Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
OS OLHOS DO CORAÇÃO
Saulo Piva Romero

HOUVE UM DIA EM QUE DOIS JOVENS SOFRERAM UM GRAVÍSSIMO ACIDENTE AUTOMOBILÍSTICO.
ZION E ZIDANE TIVERAM QUE SER LEVADOS A UM HOSPITAL E POR UM ACASO DO DESTINO FORAM INTERNADOS NO MESMO QUARTO.
ZION AINDA PODIA SENTAR-SE NA SUA CAMA POR UMA HORA TODAS AS TARDES PARA CONSGUIR DRENAR O LÍQUIDO QUE ESTAVA NOS SEUS PULMÕES. E A SUA CAMA FICAVA PRÓXIMA A JANELA DO QUARTO.
ASSIM ELE PODIA VER O QUE SE PASSAVA NA MOVIMENTADA RUA ONDE FICAVA O HOSPITAL.
ZION ERA MUITO BRINCALHÃO E QUANDO COMEÇAVA A FALAR PARECIA UM PAPAGAIO, POIS REPETIA SEMPRE A MESMA HISTÓRIA,
JÁ ZIDANE TINHA QUE FICAR SEMPRE DEITADO DE COSTAS PARA A JANELA.
ZION E ZIDANE DIVIDINDO O MESMO QUARTO SE TORNARAM GRANDES AMIGOS
OS DOIS AMIGOS CONVERSAVAM HORAS A FIO SOBRE OS MAIS VARIADOS ASSUNTOS.
ZION NEM DESCONFIAVA QUE ZIDANE ERA CEGO E TODAS AS TARDES ELE SENTAVA NA CAMA PERTO DA JANELA E COMEÇAVA A DESCREVER O QUE SE PASSAVA NA RUA PARA ZIDANE JÁ QUE ELE NÃO PODIA SE VIRAR PARA FRENTE, POIS, CONTINUAVA DE COSTAS,
À MEDIDA QUE ZION DESCREVIA OS ACONTECIMENTOS QUE ESTAVA SE PASSANDO NA MOVIMENTADA E BARULHENTA RUA DO HOSPITAL, ZIDANE FICAVA IMAGINANDO DETALHADAMENTE COMO SERIA ESSA RUA.
ASSIM ELE OUVINDO A NARRATIVA TÃO BEM DESCRITA POR ZION, ZIDANE COMEÇOU A VIVER NAQUELES PERÍODOS DE UMA HORA NUM MUNDO AMPLO E ANIMADO, POIS, A SUA MENTE CONSEGUIA VISUALIZAR PELA NARRATIVA TODAS AS ATIVIDADES QUE ESTAVAM SE PASSANDO NAQUELE EXATO MOMENTO NAQUELA AGITADÍSSIMA RUA AO LADO DO HOSPITAL, ZIDANE COM A SUA IMAGINAÇÃO AGUÇADA CONSEGUIA EXERGAR A COR DO MUNDO COM TONS MULTICOLORIDOS.
ZION DESCREVIA UM PARQUE EM QUE HAVIA UMA LINDA LAGOA COM MUITOS PATOS E CISNES NADANDO E AS CRIANÇAS BRINCANDO COM SEUS BARQUINHOS DE MADEIRA ENQUANTO QUE MUITOS JOVENS CASAIS DE NAMORADOS COMTEMPLAVAM O LINDO CÉU ENSOLARADO CAMINDO DE BRAÇOS DADOS POR ENTRE AS ROSEIRAS DO IMENSO JARDIM,
QUANDO ZION FINALIZAVA A BELÍSSIMA PAISASSEM QUE VIA ATRAVÉS DA JÁ
NELA COM RIQUEZA DE DETALHES, ZIDANE NO OUTRO LADO QUARTO FECHAVA OS SEUS OLHOS HUMANOS E ABRIA OS OLHOS DO CORAÇÃO E IMAGINAVA UMA BELÍSSMA E PITORESCA CENA.
UMA TARDE QUENTE EM QUE OS CASAIS ENAMORADOS COMTEMPLAVAM A BELEZA DA NATUREZA ESCULPIDA PELAS MÃOS DE DEUS E CRIANÇAS INOCENTES COM SEUS BARQUINHOS EMBALANDO SEUS SONHOS INFANTIS,
TUDO ISSO ACOMPANHADO DO SUAVE PERFUME QUE EXALAVA DAS ROSAS DO ROSEIRAL EXISTENTE AO LONGO DO JARDIM DO PAQUE QUE FICAVA NA RUA DO HOSPITAL,
ASSIM DIAS, SEMANAS E MESES SE PASSARAM E NUMA MANHÃ UMA ENFERMEIRA ENTROU NO QUARTO TRAZENDO OS REMÉDIOS PARA QUE ZIDANE FOSSE TOMANDO.
MAS JÁ O ENCONTROU SEM VIDA. ELE HAVIA MORRIDO COMO UM PASSARINHO, ZIDANE ESTAVA TRANQUILO E SERENO, P0IS, JÁ ESTAVA LIVRE DA ESCURIDÃO E DESCANSANDO NOS BRAÇOS DE DEUS.
A ENFERMEIRA FICOU MUITO TRISTE E TRATOU LOGO DE TIRAR O PACIENTE DALI PARA NÃO ASSUSTAR ZION QUE DORMIA TRANQUILAMENTE NA CAMA AO LADO.
MAS, DE REPENTE ZION DESPERTA E VÊ QUE A CAMA DO AMIGO ESTAVA VAZIA,
ENTÃO ELE CHAMA A ENFERMEIRA E PERGUNTA O QUE HAVIA ACONTECIDO COM O AMIGO.
A ENFERMEIRA QUE ESTAVA MUITO ABALADA LHE RESPONDEU COM OS OLHOS CHEIOS DE LÁGRIMAS QUE ELE HAVIA ACABADO DE SUBIR AO CÉU.
ENTÃO ZION VAGAROSAMENTE CAMINHOU ATÉ A JANELA E OLHOU PARA O PARQUE QUE TANTO O AMIGO IMAGINOU ATRAVÉS DE SUA IMAGINAÇÃO CRIATIVA.
ZION NÃO ACREDITAVA QUE SEU AMIGO TINHA PARTIDO DEPOIS DE DESCREVER COISAS TÃO BELAS FORA DAQUELA JANELA,
A ENFERMEIRA COMOVIDA PELA DOR QUE ZION ESTAVA SENTINDO NAQUELE MOMENTO DISSE ALGO A RESPEITO DO AMIGO QUE ELE NÃO SABIA.
ELA DISSE QUE ZIDADE ERA CEGO E NEM SAQUER CONSEGUIA EXERGAR A JANELA QUE DAVA ACESSO AO PARQUE.
ZION LEVOU UM TREMENDO CHOQUE DEPOIS DE DESCOBRIIR QUE ZIDANE ERA CEGO E OLHANDO PARA A ENFERMEEIRA. DISSE:
- COMO ELE SENDO CEGO CONSEGUIA DESCREVER DETALHADAMENTE COMO ERA O PARQUE ATRAVÉS DA JANELA?
ENTÃO A ENFERMEIRA DISSE:
- ELE QUERIA LHE DAR ENCORAJAMENTO E FORÇA, ENTÃO QUANDO ELE IMAGINOU COMO SERIA O PARQUE ALÉM DA JANELA, ZIDANE ESTAVA ENXERGANDO COM OS OLHOS DO CORAÇÃO.
ENTÃO ZION DISSE:
- POUCOS SABEM QUE OS OLHOS DO CORAÇÃO SÃO A JANELA DA ALMA E QUE A CADA OLHAR QUE SAI DE DENTRO DELE MESMO QUE SEJA DISTRAÍDO LEVA UM SEGREDO GUARDADO CONSIGO...
 
 


Biografia:
Saulo Piva Romero, professor de Língua Portuguesa e Poeta, 49 anos. Nasceu em São Paulo no dia 9 de março de 1972. Começou a escrever poesias aos 18 anos. É formado em Letras pelas Faculdades Associadas do Ipiranga com Licenciatura Plena em Língua Portuguesa, Inglesa e Literatura.Em 2000 publicou seu primeiro livro Vida, amor e esperança.
Número de vezes que este texto foi lido: 47297


Outros títulos do mesmo autor

Contos OS PASSEIOS MISTERIOSOS DA DONA BARATA Saulo Piva Romero
Contos OTONIEL E TALMAI Saulo Piva Romero
Contos EU, VOVÔ E AS CABRAS Saulo Piva Romero
Contos PAPAI PAPUDO Saulo Piva Romero
Contos OS BICHINHOS ILUMINADOS Saulo Piva Romero
Contos CADÊ O LOBO MAU? Saulo Piva Romero
Contos A LAGARTIXA CABEÇUDA Saulo Piva Romero
Contos OS OLHOS DO CORAÇÃO Saulo Piva Romero
Contos O COPEIRO E O PADEIRO Saulo Piva Romero
Contos FRITZ E FRIDA Saulo Piva Romero

Páginas: Primeira Anterior Próxima Última

Publicações de número 11 até 20 de um total de 305.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2021
 
  Textos mais lidos
ENCONTRO DE ALMAS GENTIS - Eliana da Silva 48485 Visitas
Ano Novo com energias renovadas - Isnar Amaral 48468 Visitas
Coisas - Rogério Freitas 48448 Visitas
1 centavo - Roni Fernandes 48343 Visitas
Regresso tardio - Tino Nenhures 47838 Visitas
O Movimento - Marco Mendes 47609 Visitas
VIDAS TROCADAS - TITO CANCIAN 47573 Visitas
toxina - alfredo jose dias 47572 Visitas
Voltando às Origens – Parte 1 - Silvio Dutra 47567 Visitas
Amores! - 47545 Visitas

Páginas: Primeira Anterior Próxima Última