Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
Pagando promessa
Luiz Eudes

Três horas da manhã. Dona Maria se levanta da cama, abre a porta do quarto cuidadosamente e recebe uma lufada de vento frio de inverno junquense. Vai até a cozinha preparar o café, aproveita o tempo em que a água borbulha ao calor do fogo para acondicionar os quitutes em vasilhas adequadas. Tudo preparado na noite anterior e ainda frescos. Serão saboreados durante a viagem. Ao longe se ouve o ronco do motor do ônibus sendo aquecido. Abre a janela e pode ver que há muitas estrelas no céu azul e claro, descartando qualquer possibilidade de chuvas para o dia que se aproxima.
Há anos tenta convencer o seu marido José Paulo da necessidade daquela viagem à gruta de Nossa Senhora das Candeias. Precisavam pagar a promessa feita quando Aloísio, o filho do casal, ainda pequeno adoeceu. O menino tossia muito, os vizinhos especulavam, falavam a boca pequena em asma, bronquite, até em tuberculose. Levaram-no aos médicos, farmacêuticos e nada combatia aquela tosse seca. Foi o padre João Batista quem sugeriu uma promessa à Santa. Pois que prometessem levar o filho a beber água da fonte milagrosa e com a fé seria curado.
O barulho do motor da velha marinete acordou o pai e o filho. Levantaram-se e foram ao encontro de Maria que os aguardava com a mesa posta para o desjejum.
- Se alimentem bem, a viagem será longa e cansativa. Mas valerá a pena.
Todo ano sempre há pessoas com compromissos a serem saldados com a Santa. Fretam o ônibus de Seu Mané e seguem pela estrada, cantando benditos em alegre viagem. Maria de Venânçia é sempre a mais animada. São algumas horas até o Santuário Nossa Senhora das Candeias, é lá na cidade que está ao final da rua, uma gruta de onde brota da pedra, a água mais pura e mais santificada, pois dela, curas do corpo e da alma acontecem.
     A primeira providência a ser tomada é procurar a secretária da paróquia e encomendar a missa. Muitas acontecem no decorrer do dia, todos os dias. Maria fez questão de assistir à missa celebrada pelo Frei Alberto Nozes acompanhado de Paulo e da criança. Havia outras mulheres com crianças naquela viagem. Os meninos ficavam brincando ao redor da igreja em reforma, estavam proibidas de distanciarem-se da porta lateral, onde podiam ser vistas.
     - Que todos tenham um bom dia, sigam em paz e o Senhor vos acompanhe. – Disse, ao meio-dia, o religioso dando por encerrada a celebração e foi ouvido em coro o amém enviado pela assembleia.
Maria dava por cumprida a sua missão, com a certeza do dever cumprido e da cura do pequeno Aloísio.


Biografia:
Luiz Eudes é autor de Noite de Festas e Tempo de Sonhos
Número de vezes que este texto foi lido: 110


Outros títulos do mesmo autor

Contos Os músicos Luiz Eudes
Contos Zé do Mato Luiz Eudes
Contos Esther Luiz Eudes
Contos Rádio de Pilha Luiz Eudes
Contos Pizza de pimenta Luiz Eudes
Contos O prefeito Luiz Eudes
Contos Pagando promessa Luiz Eudes
Poesias A missão Luiz Eudes
Contos A voz da nossa gente Luiz Eudes
Contos Encontros e desventuras Luiz Eudes

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 14.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2019
 
  Textos mais lidos
The crow - The Wiki World - The Crow 58795 Visitas
A Arte De Se Apaixonar - André Henrique Silva 53309 Visitas
Minha namorada - Jose Andrade de Souza 42453 Visitas
haicai - rodrigo ribeiro 39502 Visitas
Reencontro - Jose Andrade de Souza 36117 Visitas
OS ANIMAIS E A SABEDORIA POPULAR - Orlando Batista dos Santos 35583 Visitas
PÃO E CIRCO - Tércio Sthal 34344 Visitas
Amores! - 33884 Visitas
Desabafo - 33486 Visitas
Faça alguém feliz - 32071 Visitas

Páginas: Próxima Última