Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
O Pai e o Filho
Priscila Pereira

O Pai aguardava ansiosamente o momento tão esperado de reencontrar seu filho, que antes nunca tinha passado um dia sequer longe dele. Não havia gostado da ideia de manda-lo para tão longe, e por tanto tempo, mas fora preciso, indispensável até, se ele não tivesse ido, as consequências seriam catastróficas, teria perdido para sempre sua tão preciosa criação.
      Nesses trinta e três anos de ausência de seu único filho, o Pai manteve contato regularmente por carta, longos manuscritos que eram devorados e decorados pelo Filho, que por sua vez não deixava um dia sequer de conversar com seu Pai; separava longos momentos de seu dia para poderem falar a sós e era como se nunca se tivessem separado.
     O Pai sabia que logo o Filho retornaria para casa, mas sabia também o que custaria para seu amado filho esse regresso. Quase não aguentou ouvir seu filho pedindo com lágrimas a escorrer pela face, a voz embargada, se poderia voltar para casa sem cumprir a ultima tarefa, mas como um filho obediente que era, disse também que a vontade do Pai fosse feita, mesmo que lhe custasse tanto.
      Finalmente estava acontecendo. O ultimo grande sacrifício do Pai, teria que abandonar seu filho, por algumas horas apenas, mas como isso era doloroso, quase insuportável. Ficaria sem contato algum, teria que deixa-lo sozinho. Pôde ouvir seu grito de dor na distância: - Pai, porque me abandonaste? - Seu coração quase se derreteu como cera, nunca sentira uma dor tão profunda, mas sabia que era preciso, para um bem maior, sua criação andava perdida e sem esperança de salvação, por isso tinha preparado para eles um único caminho, uma única salvação.
      Quando o Pai pensava que não teria mais forças para aguentar a saudade, eis que a porta se abre e surge o Filho, resplandecente como o sol, sua face demonstra a profunda paz de quem passou por uma provação quase insuportável e conseguiu a vitória. Olhou seu Pai com todo o amor que seu imenso coração guardava e disse: - Está consumado! -
       O Pai corre ao seu encontro e o abraça apertado, com lágrimas nos olhos olha as mãos do Filho, e pelos buracos que estavam nelas pode perceber que tinha acabado, o Filho tinha enfim voltado de vez para casa e nunca mais se separariam. Através do sacrifício do Filho, novos filhos viriam e a casa estaria sempre cheia.

      “Mas, a todos quantos o receberam (o Filho), deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que creem no seu nome.”
João 1:12

Número de vezes que este texto foi lido: 28467


Outros títulos do mesmo autor

Poesias O mistério de Paloma Priscila Pereira
Contos Seja Feliz Priscila Pereira
Contos O monstro em mim Priscila Pereira
Contos Perfume no elevador Priscila Pereira
Contos A metade da laranja Priscila Pereira
Contos Presentes para o Salvador Priscila Pereira
Poesias Aceite o meu amor Priscila Pereira
Contos O Pai e o Filho Priscila Pereira
Contos Noite Felina Priscila Pereira


Publicações de número 1 até 9 de um total de 9.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2019
 
  Textos mais lidos
The crow - The Wiki World - The Crow 55629 Visitas
A Arte De Se Apaixonar - André Henrique Silva 52858 Visitas
haicai - rodrigo ribeiro 39206 Visitas
OS ANIMAIS E A SABEDORIA POPULAR - Orlando Batista dos Santos 34114 Visitas
PÃO E CIRCO - Tércio Sthal 33303 Visitas
Amores! - 32879 Visitas
Desabafo - 32483 Visitas
Reencontro - Jose Andrade de Souza 31620 Visitas
Faça alguém feliz - 31353 Visitas
Minha namorada - Jose Andrade de Souza 31053 Visitas

Páginas: Próxima Última