Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
América, América
Poema de Delmore Schwartz
João Tomaz Parreira

Eu sou o poeta do rio Hudson e das alturas acima dele
as luzes, as estrelas e as pontes
também por auto-nomeação sou poeta laureado do Atlântico
-do coração dos povos, cruzando a
nova América.

Eu carreguei com toneladas de ilusão , esperança,
adquiridas suando febrilmente em trânsito
na 3ª classe para o desconhecido e afastado
Por isso devo descobrir e descrever o reino da emoção.

Para mim sou o poeta do jardim-escola (na cidade)
e do cemitério( na cidade)
E do extâse e do ragtime e também da secreta cidade
no coração e na mente
Este é o cântico natural próprio da cidade no século XX.

É em parte verdadeiro que uma cidade é uma «tirania
de números»
(É o cântico do homem urbano e
do eu metafísico
Depois das primeiras duas Guerras Mundiais do século XX)

---É o ego da cidade, olhando de janela a janela
iluminada
Quando os rectângulos e frinchas de débil luz dourada
Brilham à noite, em blocos sombrios como as lages dos túmulos,
Escondendo muitas vidas. É a consciência da cidade
Que vê e diz: mais: mais e mais: sempre mais.

(Tradução de J.T.Parreira)

Editado in www.poetasalutor.blogspot.com


Biografia:
Poeta e jornalista religioso evangélico, nascido em 1947, Lisboa. Tem 5 livros de poesia e ensaio teológico publicados entre 1973-1996. Participa de várias antologias,editadas entre 1971-2006. No âmbito oficial da Aliança Evangélica Portuguesa tem proferido anualmente conferências literárias, designadamente sobre Fernando Pessoa,José Saramago e Albert Camus. Reside com a mulher em Aveiro.
Número de vezes que este texto foi lido: 54816


Outros títulos do mesmo autor

Poesias Regresso a casa depois da tarde João Tomaz Parreira
Poesias Poema para um futuro Outono João Tomaz Parreira
Poesias Alguém Nos Exilou As Liras João Tomaz Parreira
Ensaios A Pressa do Cântico Negro de José Régio João Tomaz Parreira
Poesias Um Rio Chamado Tristeza João Tomaz Parreira
Poesias Nada, Nem Mesmo a Chuva João Tomaz Parreira
Poesias América, América João Tomaz Parreira
Poesias O Deus Visível João Tomaz Parreira


Publicações de número 1 até 8 de um total de 8.


escrita@komedi.com.br © 2024
 
  Textos mais lidos
AÇÃO DE REPARAÇAO CIVIL EX-DELICTO - francisco carlos de aguiar neto 54876 Visitas
🔴 Posicionamento político, desde que... - Rafael da Silva Claro 54820 Visitas
ALDRAVIA PSR 04 - Paulo Sérgio Rosseto 54819 Visitas
Sou um assassino - Luis Fernando Nussbaum Deschamps 54819 Visitas
Alvaro Sertano"PRÁ LEMBRAR DE VOCÊ"! - Alvaro Sertano 54819 Visitas
RESENHA CRÍTICA - EUDIRÊ DE SANTANA SANTOS 54818 Visitas
A FONTE - Aníbal Benévolo Bonorino 54818 Visitas
Carta a universitária - ERNANDES NASCIMENTO 54818 Visitas
Anjo da noite ☁ - Joyce Carolynne 54818 Visitas
Imperativos - Europa Sanzio 54818 Visitas

Páginas: Próxima Última