Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
O LIVRO DE JASPER 2
paulo ricardo azmbuja fogaça

Resumo:
BOM


            Leon ouve as ordens do comandamente Galdino ao terminar ele coloca o fone no copo com liquido solar que faz carregar a bateria do mesmo.
   - O que houve?
   - Outra batalha na área 70 precisamente na base 86.
   - Quanta perda?
   - Nenhuma, mais temos 3 capturados estão vindo para cá, prepare a sala 6.
   - A 6?
   - Sim, deixe ela de forma agradável.
   - Sim capitão.
   - Obrigado soldado, dispensado.
   - Sim.
   Soldado Evan sai do gabinete atravessando o largo corredor das salas da sede do grande BATALHÃO AZUL IMPERIAL.
   - Soldado.
   - Primeiro tenente.
   - Vamos ter interrogatório.
   - Qual sala?
   - A 6.
   - Estarei lá.
   - Sim primeiro tenente.
   A mulher sai dali seguindo pelo corredor 4 enquanto Evan segue para a sala 6.
Primeira Regência Sul - Eloise entra ás pressas no hospital de campanha, ali em meio as irmãs da saúde ela grita por Edmond.
   - Olhe o respeito querida, estais em solo de saúde, há muitos em recuperação.
   - Aos infernos, quero, preciso e solicito por Edmond.
   A senhora ao ouvir aquilo se benze de forma estranha aos costumes antigos, ela bate ao peito por 3 vezes e esfrega os dedos indicador e médio de sua mão direita a testa.
   - O que houve?
   - Ah doutor, mais uma fanática por ti. Edmond olha ali e vê sua prima irmã Eloise.
   - Eloise, o que faz aqui?
   - Preciso que veja minha mãe.
   - Augusta, o que houve com ela?
   - Esteve na batalha.
   - Como?
   - Sabe que estamos tendo grandes perdas, pois é, minha mãe de cidiu por ir de encontro ao compromisso real.
   - Onde ela está?
   - Ainda no primeiro posto.
   Edmond olha para a senhora ao lado que entende, dando ordens a 3 lúcias, assim são as enfermeiras, estas vão de encontro a Augusta no posto um.
   - Sente-se, me conte o que houve Eloise?
   - Depois, preciso de água.
   - Claro, vou pedir para você.
   - Por favor salve minha mãe.
   - Lógico querida.
   - Assim que ele se vira ouve o leve barulho, Eloise desmaia, o doutor ainda consegue segura-la antes que fosse total ao chão e com ajuda de outra lúcia ele segue ao seu consultório onde a deita na maca.
241222..........................


Biografia:
amo ler e escrever mais ainda sempre
Número de vezes que este texto foi lido: 52973


Outros títulos do mesmo autor

Contos REIS LIVRO DOIS P7 paulo ricardo azmbuja fogaça
Contos REIS LIVRO DOIS P6 paulo ricardo azmbuja fogaça
Contos REIS LIVRO DOIS paulo ricardo azmbuja fogaça
Contos REIS LIVRO DOIS P4 paulo ricardo azmbuja fogaça
Contos REIS LIVRO DOIS P3 paulo ricardo azmbuja fogaça
Contos REIS LIVRO 2 P2 paulo ricardo azmbuja fogaça
Contos REIS LIVRO DOIS paulo ricardo azmbuja fogaça

Páginas: Primeira Anterior

Publicações de número 101 até 107 de um total de 107.


escrita@komedi.com.br © 2024
 
  Textos mais lidos
eu não insisti em andar pelos campos da saudade - Riz de Ferelas 13 Visitas
quando a luz das estrelas durante a noite não me alcança - Riz de Ferelas 12 Visitas
navegando nessas águas sombrias - Riz de Ferelas 12 Visitas
fantasmas das avenidas dos corações partidos - Riz de Ferelas 12 Visitas
oceano de lágrimas - Riz de Ferelas 12 Visitas
🔴Madonna de areia - Rafael da Silva Claro 8 Visitas

Páginas: Primeira Anterior