Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
Mulher de Amor
José Ernesto Kappel

Rastejo o forte porque
sobrevivo de seus anfortes,
rastejo o poderoso,
pois dele ilumina meu
pandemônio.

Vida desregrada,
vida pendulada,
vida encurralada
Ah! vida toda amarrada!

Moro no centro,
no âmago de tudo,
onde passa o trem,
onde codornam as aves.

Moro bem no meio,
entre o céu e o inferno.
É uma barulheira zoada
pois o rebuliço é empacado
bem junto, bem perto.

Sou de junho,
nasci em Malpasso.
Sou de passar,
de andar,
sou forjado em puro aço.

Mas,às vezes dói:
não ter com quem falar
vira daqui, vira prá lá
é tudo o mesmo:
o mesmo gradeado!

Sou pandemônio vivo,
por isso me trancaram dentro
de mim;
prá prevenir mais fugas
interiores;
senão me colocam numa carroça
que não tem fim.

Também, quem mandou nascer
desse jeito maldoso, cheio de cor?
Quem mandou perder,
no primeiro sol da manhã,
a última mulher de amor?

Número de vezes que este texto foi lido: 53882


Outros títulos do mesmo autor

Poesias Puxa a Corda José Ernesto Kappel
Poesias Meu Sonho José Ernesto Kappel
Poesias Meu Tempo José Ernesto Kappel
Poesias Céu de Seda José Ernesto Kappel
Poesias Barra de Fogo José Ernesto Kappel
Poesias Sal Grosso José Ernesto Kappel
Poesias Vestindo Rainhas José Ernesto Kappel
Contos A Mãe do Prefeito José Ernesto Kappel
Poesias Seu Encanto José Ernesto Kappel
Poesias Paz de Dois José Ernesto Kappel

Páginas: Primeira Anterior Próxima Última

Publicações de número 11 até 20 de um total de 464.


escrita@komedi.com.br © 2024
 
  Textos mais lidos
1 centavo - Roni Fernandes 54794 Visitas
O TEMPO QUE MOVE A ALMA - Leonardo de Souza Dutra 54791 Visitas
frase 935 - Anderson C. D. de Oliveira 54651 Visitas
Ano Novo com energias renovadas - Isnar Amaral 54550 Visitas
Amores! - 54513 Visitas
NÃO FIQUE - Gabriel Groke 54502 Visitas
Na caminhada do amor e da caridade - Rosângela Barbosa de Souza 54495 Visitas
saudades de chorar - Rônaldy Lemos 54450 Visitas
Jazz (ou Música e Tomates) - Sérgio Vale 54402 Visitas
PARA ONDE FORAM OS ESPÍRITOS DOS DINOSSAUROS? - Henrique Pompilio de Araujo 54381 Visitas

Páginas: Primeira Anterior Próxima Última