Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
OS RATOS CINZA
Saulo Piva Romero

ERA UMA VEZ UMA FAMÍLIA DE RATOS CINZA QUE HAVIA DECIDIDO SE MUDAR DA CIDADE GRANDE PARA A ROÇA NA ESPERANÇA DE VIVEREM DIAS MELHORES POR LÁ. ESSA FAMÍLIA DE TRÊS SIMPÁTICOS RATOS CINZA ERA FORMADA POR ALFREDO, O PAI, ALBERTA, A MÃE E ALCEU, O FILHO PERALTA. ENTÃO, PAPAI ALFREDO, MAMÃE ALBERTA E O PEQUENO ALCEU JUNTARAM TODOS OS SEUS PERTENCES NUMA TROUXINHA E PARTIRAM PARA A ROÇA NA ESPERANÇA DE VIVEREM DIAS MELHORES POR LÁ.
ELES ENFRENTARAM UMA LONGA E CANSATIVA VIAGEM DA CIDADE GRANDE ATÉ CHEGAREM A ROÇA.
ASSIM QUE CHEGARAM NAQUELA REGIÃO, ATÉ ENTÃO, COMPLETAMENTE DESCONHECIDA PARA AQUELES TRÊS RATOS AVENTUREIROS. ERA UMA VEZ UMA FAMÍLIA DE RATOS CINZA QUE DECIDIU DEIXAR A CIDADE E IR MORAR NA ROÇA. ESSA FAMÍLIA ERA FORMADA POR TRÊS SIMPÁTICOS RATINHOS, PAPAI ALFREDO, MAMÃE ALBERTA E O FILHO DELES, ALCEU.
A VIDA NA CIDADE ESTAVA SE TORNANDO CADA VEZ MAIS PERIGOSA PARA OS TRÊS PEQUENINOS RATOS CINZA, POIS, ALÉM DE TEREM QUE VIVER FUGINDO DAS GARRAS DOS GATOS MALVADOS, AINDA TINHA QUE DRIBLAR OS VÁRIOS AUTOMÓVEIS QUE IAM E VINHAM EM ALTA VELOCIDADE QUANDO ELES TINHAM QUE ATRAVESSAR AS RUAS PARA CHEGAR ONDE ELES DESEJAVAM.
A FAMÍLIA DE ROEDORES FICOU ENCANTADA COM O AR PURO QUE A ROÇA APRESENTAVA E TAMBÉM A PAISAGEM CAMPESTRE ERA BELÍSSIMA. O CÉU ERA MUITO MAIS AZULADO DO QUE O DA CIDADE GRANDE, COM ISSO, ELES ESTAVAM LIVRES DO AR POLUÍDO DA CIDADE GRANDE E PODIAM RESPIRAR SEM DIFICULDADE.
MAS, NEM TUDO NA ROÇA SÃO FLORES, POIS, O PAPAI ALFREDO, A MAMÃE ALBERTA EO PEQUENO ALCEU NEM IMAGINAVAM AS DIFICULDADES QUE TERIAM QUE PASSAR POR LÁ.
A FAMILIA DE ROEDORES, DEPOIS DE CAMINHAREM POR MUITAS LÉGUAS, FOI PARAR NUMA FAZENDINHA CHAMADA RECANTO DO ABACATEIRO E LOGO ARRUMARAM UM LUGARZINHO BEM CONFORTÁVEL PARA MORAR, ERA UM PEQUENO BURAQUINHO AO PÉ DE GRANDE ABACATEIRO.
MAMÃE ALBERTA NÃO PERDEU TEMPO E LOGO COMEÇOU A FAZER A ARRUMAÇÃO DA NOVA CASA DA FAMÍLIA DOS ROEDORES CINZA, ENQUANTO QUE PAPAI ALBERTO SAIU PARA CAÇAR ALIMENTOS PARA ENCHER A DISPENSA E O PEQUENO ALCEU QUE ERA UM RATINHO MUITO PERALTA SAIU PARA BRINCAR NA SOMBRA DO ABACATEIRO.
O SOL BRILHAVA FORTE NAQUELA MANHÃ DE PRIMAVERA E OS DONOS DA FAZENDA, SEBASTIÃO E LUCRÉCIA PLANTAVAM ALGUNS PÉS DE MANDIOCA, SOB OS OLHARES DE SEUS FILHOS.
DE REPENTE UMA DAS CRIANÇAS GRITOU PARA OS PAIS:
- VEJAM O QUE ESTÁ ACONTECENDO DEBAIXO DO ABACATEIRO!
ENTÃO, SEBASTIÃO E LUCRÉCIA, ASSUSTADOS, FORAM ATÉ O ABACATEIRO E INCRÉDULOS VIRAM ALCEU, O PEQUENINO RATINHO CINZA, FRENTE A FRENTE COM O GATO DE ESTIMAÇÃO DA FAZENDA, O MALHADO.
SEBASTIÃO E LUCRÉCIA ACHARAM A CENA QUE ESTAVAM VENDO MUITO ENGRAÇADA. DE UM LADO ESTAVA ALCEU, O RATINHO MOSTRANDO OS DENTES AFIADOS E DO OUTRO, MALHADO, O GATO DE PELOS ARREPIADOS.
ESSA CENA GEROU UMA GRANDE CONFUSÃO DEBAIXO DO GRANDE ABACATEIRO FAZENDO COM QUE MAMÃE ALBERTINA E PAPAI ALFREDO SAÍSSEM DA SUA TOCA COM O CORAÇÃO AOS PULOS AO PRESENCIAREM A CENA TAMBÉM.
EM VOLTA DELES, JUNTARAM-SE A FAMÍLIA DE ROCEIROS E A FAMÍLIA DE ROEDORES NA EXPECTATIVA DO QUE IRIA ACONTECER.
O GATO TENTA DAR O PRIMEIRO GOLPE COM SUAS GARRAS AFIADAS NO RATINHO, MAS, O ROEDOR PERALTA CONSEGUE SE LIVRAR. E NUM SALTO ESPETACULAR DÁ UMA MORDIDA NO PESCOÇO DO BICHANO, QUE IMEDIATAMENTE COMEÇA A SANGRAR ENQUANTO QUE TODOS ARREGALAM OS OLHOS DIANTE DE TAL CENA, POIS, JAMAIS HAVIAM VISTO UM PEQUENINO RATINHO DERROTAR UM GATO.
LOGO DEPOIS, O PEQUENO ALCEU VOLTA A MORDER O GATO ATÉ QUE ELE JÁ SEM FORÇAS PARA CONTINUAR O COMBATE, TOMBA NO GRAMADO SEM VIDA.
O PEQUENO ALCEU FICOU MUITO TRISTE, POIS, NÃO ERA A SUA VONTADE TIRAR A VIDA DO GATO, POIS, ELE APENAS USOU SEU INSTINTO DE DEFESA PARA CONSEGUIR SOBREVIVER JÁ QUE O GATO ERA MUITO MAIS FORTE DO QUE ELE.
MALHADO, O GATO FOI MEXER COM ALCEU QUE BRINCAVA TRANQUILO E ACABOU SE DANDO MAL, POIS, MALHADO CAÇOOU DO RATINHO, ACHANDO QUE GANHARIA O COMBATE FACILMENTE, MAS, O RATINHO, ASSIM COMO O PEQUENINO DAVI VENCEU GOLIAS, O GIGANTE, DERROTOU MALHADO NÃO NA FORÇA E SIM NA INTELIGÊNCIA.
DEPOIS DESSE EPISÓDIO PAPAI ALFREDO E MAMÃE ALBERTA ENSINARAM UM GRANDE LIÇÃO AO FILHO ALCEU.
- MEU FILHO NUNCA MEXA COM QUEM ESTÁ QUIETO, PORQUE NUNCA SABEREMOS QUAL SERÁ A SUA ATITUDE.
E ASSIM A FAMÍLIA DE ROEDORES FIZERAM A TROUXA COM SEUS PERTENCES E NOVAMENTE PARTIRAM TENTANDO ESQUECER O TRISTE EPISÓDIO OCORRIDO NA ROCA COM A ESPERANÇA DE QUE DIAS MELHORES VIRIAM PARA ELES NA VOLTA A CIDADE GRANDE.


Biografia:
Saulo Piva Romero, professor de Língua Portuguesa e Poeta, 46 anos. Nasceu em São Paulo no dia 9 de março de 1972. Começou a escrever poesias aos 18 anos. É formado em Letras pelas Faculdades Associadas do Ipiranga com Licenciatura Plena em Língua Portuguesa, Inglesa e Literatura.Em 2000 publicou seu primeiro livro Vida, amor e esperança.
Número de vezes que este texto foi lido: 239


Outros títulos do mesmo autor

Contos O URSINHO ABANDONADO Saulo Piva Romero
Contos OS GUERREIROS DA MONTANHA Saulo Piva Romero
Contos AS AVENTURAS DE BIMBO Saulo Piva Romero
Contos GRILO NA CUCA Saulo Piva Romero
Contos A OFICINA MECÂNICA DO DIRCEU Saulo Piva Romero
Poesias UM GAFANHOTO NO RETROVISOR Saulo Piva Romero
Contos O PÁSSARO DE UMA SÓ ASA Saulo Piva Romero
Contos A SERENATA Saulo Piva Romero
Contos O MARTELO E A BIGORNA Saulo Piva Romero
Contos A PRINCESA E A ROSA VERMELHA Saulo Piva Romero

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 228.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2020
 
  Textos mais lidos
The crow - The Wiki World - The Crow 66201 Visitas
A Arte De Se Apaixonar - André Henrique Silva 55142 Visitas
Minha namorada - Jose Andrade de Souza 43697 Visitas
Reencontro - Jose Andrade de Souza 43312 Visitas
PÃO E CIRCO - Tércio Sthal 42930 Visitas
haicai - rodrigo ribeiro 40847 Visitas
OS ANIMAIS E A SABEDORIA POPULAR - Orlando Batista dos Santos 39690 Visitas
Amores! - 38228 Visitas
Desabafo - 37472 Visitas
Amor e Perdão - Amilton Maciel Monteiro 36813 Visitas

Páginas: Próxima Última