Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
Capacidade de Julgar
Precisamos ter mais responsabilidade com os pequenos.
Xiko Acis

Resumo:
Consumismo Infantil

Responda sinceramente: Se você tivesse um filho ou uma filha de 10 anos de idade, você deixaria ele ou ela decidir se deve ou não ir à escola? Se pode ou não comer determinados produtos? Se pode ou não ver determinados filmes? Se pode ou não sair com determinadas pessoas? Deixaria?!

Provavelmente sua resposta seria NÃO. Se você fosse um pouco mais “cabeça aberta”, como dizem por aí, responderia que “depende”. Esse seu “depende” estaria recheado de situações que não colocassem em risco seu filho ou sua filha, o que é óbvio.

Na verdade você NÃO deixaria seu filho ou sua filha decidir, em função de se tratar de uma criança com pouca experiência de vida e com uma capacidade de julgar limitada. Diante de um mundo de alto risco que se apresenta todos os dias, deixar nossos filhos à mercê de suas próprias decisões não nos parece algo sensato e razoável.

Entretanto, todos os dias, esses mesmos filhos são bombardeados pelas propagandas dirigidas exclusivamente para eles numa linguagem que, por vezes, só eles entendem. Diante disso, o que você está fazendo? Creio que muito pouco ou nada!

A propaganda dirigida para uma criança que tem uma capacidade de julgamento limitada, para mim, é um crime hediondo que deveria levar para cadeia tanto anunciantes como agências de propaganda e veículos de comunicação. Se concordamos que uma criança não pode decidir certas coisas na sua vida, por falta de maturidade e capacidade de julgar, como permitimos que esta mesma criança seja submetida às propagandas que a induzem, através de uma persuasão inescrupulosa, a decidir pela escolha de determinados produtos, serviços e outros bens de consumo?

Ao “conversar” com a criança, a propaganda desrespeita os princípios básicos e saudáveis da educação e formação, ultrapassando limites e criando demandas de forma alienada e humilhante. Essa “conversa” faz com que as crianças tornem-se consumistas de forma exacerbada, atendendo aos interesses de corporações que visam somente lucro.

Crianças gananciosas e competitivas acabam sendo desajustadas, transformando-se em adultos problemáticos e governantes perigosos. Há pouco tempo foi banida da televisão a propaganda de cigarros. Por que fizemos isso? Porque foi constatado que estimular as pessoas a fumarem faz muito mal à saúde. Foi constatado também que a propaganda aliciava cada vez mais jovens para o mundo dos fumantes. Em nome de um capitalismo burro, preferimos fazer isso, ou seja, tirar as propagandas do ar, em vez de fechar as indústrias. Seria muito mais lógico, prudente e razoável matar o mal pela raiz, ou seja, acabar com as indústrias. Isso não foi feito em função de lobbies e de interesses escusos dos governantes.

Infelizmente descobrimos que o cigarro mata tarde demais. Assim será com as bebidas alcoólicas. Daqui algum tempo estarão proibindo as propagandas de bebidas alcoólicas nos veículos de comunicação. Vamos fazer o que fizemos com o cigarro. Como se não soubéssemos a priori, vamos apresentar um discurso que a bebida alcoólica faz mal à saúde e mata. Quanto tempo levará para fazermos isso? Nossa idiotice é quem dirá. Quanto tempo levará para proibirmos a propaganda para as crianças? Quando forjarmos mais Hitler’s no mundo e matarmos mais e mais outros seres humanos.

Enquanto isso não ocorre, meta a boca no trombone e denuncie as propagandas dirigidas às crianças para os organismos competentes, ou para seu político do “coração”. Seja menos consumista. Instigue seus filhos a buscarem conhecimento. Quando o conhecimento é nulo, o espaço que ele deixa é ocupado por dogmas e frustrações alienantes. Tenha certeza que, quem fabrica produtos e/ou produz serviços para crianças, tem outra forma de divulgar os mesmos sem criar constrangimentos e/ou alienação. Basta divulgar para os pais e deixar os mesmos decidirem se são adequados ou não para seus filhos. Tudo muito simples, como deve ser a vida das crianças.

Xiko Acis
Filósofo & Consultor
www.xikoacis.com.br
Verão/2010.


Biografia:
Filósofo e Consultor de Empresas http://www.xikoacis.com.br
Número de vezes que este texto foi lido: 35028


Outros títulos do mesmo autor

Crônicas Habemus Praeses: Dilma Rousseff Xiko Acis
Crônicas Lula e Dilma: Aéticos ou Antiéticos? Xiko Acis
Crônicas Marina: Voto Branco Xiko Acis
Crônicas Lula - Pré-sal - Deus Xiko Acis
Crônicas Postura Ética Xiko Acis
Crônicas Ética Xiko Acis
Crônicas Bruno & Nardoni Xiko Acis
Crônicas Direito de Morrer Xiko Acis
Crônicas Vazamento do Petróleo do Golfo: Erro Científico Xiko Acis
Crônicas Imagine o Banco Itaú Xiko Acis

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 30.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2021
 
  Textos mais lidos
IHVH (IAHUAH) e ISV (IASHUA) - Gileno Correia dos Santos 35672 Visitas
Na caminhada do amor e da caridade - Rosângela Barbosa de Souza 35227 Visitas
1 centavo - Roni Fernandes 35226 Visitas
Caçando demónios por aí - Caliel Alves dos Santos 35214 Visitas
Ano Novo com energias renovadas - Isnar Amaral 35209 Visitas
Entrevista com Larissa Gomes – autora de Cidadolls - Caliel Alves dos Santos 35207 Visitas
saudades de chorar - Rônaldy Lemos 35193 Visitas
NÃO FIQUE - Gabriel Groke 35187 Visitas
ENCONTRO DE ALMAS GENTIS - Eliana da Silva 35180 Visitas
Coisas - Rogério Freitas 35155 Visitas

Páginas: Próxima Última