Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
PEQUENOS SINAIS
katialimma

Ela já começara a pressentir: pequenos esquecimentos; ligações que não retornavam; o dormir sem o “boa noite”. E outros pequenos sinais que foram aos poucos fazendo sentido.
Pequenos sinais. Já anunciavam uma tempestade a vista. Mas ela preferiu ignorar “não, não é nada. Amanhã já terá tudo passado”. Só que o amanhã quando chegava trazia mais pequenos sinais. Era para ela ter percebido.
Juras de amor: para onde foram? Primeiro beijo: já esquecido. O abraço apertado: tão fraco agora que quase não se tocavam. Os poemas quase diariamente: agora nem ao menos pequenos recados. As ligações falando “eu te amo”: agora raramente uma ligação é atendida.
Pequenos sinais que foram aparecendo aos poucos com o tempo e que ela talvez tenha preferido ignorar.
As longas conversas, as risadas juntos, os jantares aconchegantes, tudo parou e não foi de repente. Era para ter notado.
Agora chora porque não quer ter certeza de que tudo acabou. Chora porque talvez seja tarde demais para se reencontrarem. Chora por culpa, por medo, por amor que ainda sente.
Ele a escolheu para amar e também para fazer sofrer. Foi escolhida para o bem e para o mal.
Ela não quis ver, mas mesmo sabendo o que estava acontecendo, aceitou tudo resignadamente como se tudo fizesse parte de um acordo: “faça tudo o que quiser que eu concordo em sofrer, só não me deixe”.
Só existe o silêncio entre eles. Um silêncio perturbador porque nenhum dos dois tem coragem de emitir um som, como se qualquer palavra pudesse determinar o fim.
Ela gostaria de gritar que não precisa dele para nada, pode viver muito bem sem ele. Ele não é mais a razão da sua felicidade. Mas não grita e nem fala nada porque ela gostaria de ser feliz com ele.
“Quando você termina um relacionamento e volta, aquelas pequenas coisas que te incomodavam antes voltam a te incomodar 12 vezes mais forte. “ - Frase de Amy Winehouse


Biografia:
Escrevo porque me alivia do tanto de pensamentos que me assolam. São várias pessoas que vivem dentro de mim, sou frágil e por isso uso a arma que sei utilizar: as palavras.

Este texto é administrado por: katia
Número de vezes que este texto foi lido: 33721


Outros títulos do mesmo autor

Poesias Óh, Senhor! katialimma
Crônicas CARTA PARA O MEU AMOR katialimma
Crônicas A MARCA katialimma
Crônicas PEQUENOS SINAIS katialimma
Crônicas SALTO ALTO katialimma
Crônicas POR MAIS UM DIA katialimma
Crônicas SOU A CULPADA katialimma
Crônicas AGORA POSSO TE ENTENDER katialimma
Crônicas TEMPO DE CRISE katialimma
Crônicas MÁGOA katialimma

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 16.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2020
 
  Textos mais lidos
IHV (IAHU) e ISV (IASHUA) - Gileno Correia dos Santos 34572 Visitas
O Trenzinho - Carlos Vagner de Camargo 34030 Visitas
viramundo vai a frança - 34019 Visitas
Os Morcegos - Nato Matos 34018 Visitas
Tempo - Luiz Fernando Sacramento Lusoli 34004 Visitas
Como posso desenvolver uma campanha de marketing - Antonio 34000 Visitas
MILA, A MENINA QUE MORAVA DENTRO DE UM COGUMELO - Saulo Piva Romero 33999 Visitas
Guerra suja - Roberto Queiroz 33999 Visitas
A Carta Gelada - José Rony de Andrade Alves 33992 Visitas
NÃO ERA NADA - Alexsandre Soares de Lima 33992 Visitas

Páginas: Próxima Última