Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
POR MAIS UM DIA
katialimma

Ela não era assim tão triste, tão sofrida, tão solitária. Uma solidão diferente. Uma solidão de si mesma.
Ela pode estar em meio a uma multidão, mas estará sempre sozinha. Coisas dela!
Acorda, olha para o relógio. São duas horas da manhã. Ainda está longe de amanhecer. Desce, vai até a cozinha, liga a cafeteira e espera. Pega uma xícara de café. Bebe, sente o estômago embrulhar. Ainda é de noite todos dormem . O mundo todo dorme, menos ela. “Sei que nunca fui assim, tive bons dias de sol que me deixavam feliz, eles me proporcionavam momentos de intensa felicidade. Como qualquer pessoa, sempre tive momentos ruins e bons. E só.” Pensa enquanto sai da cozinha e vai para a sala. Fica no escuro por um instante, mas decide acender a luz. A sua vida por dentro já está escura por que continuar por fora?
Relembra dos amigos. Teve grandes amigos, alguns continuam até hoje. Ela é que não dá continuidade a essas amizades. Algumas cansam, chateiam, interferem em seu espaço.
O dia já apareceu. A rua começa a se movimentar. A vida agora de outras pessoas começa.
“Mas para onde foram esses dias”? - pensa enquanto acende um cigarro e se senta diante da janela, observando as pessoas passando, ocupadas com as preocupações rotineiras: casa, trabalho, escola, e outras preocupações sem muita importância.
Ela tenta relembrar momentos de sua vida, tenta puxar pela memória alguma lembrança boa, mas nada vem. Ela pensa consigo mesma: “ acho que não as tenho mais” - e solta um grande suspiro.
Por onde será que passou que deixou a sua vida, pensa ela, enquanto caminha agora entre a cozinha e a sala. Precisa andar para pensar melhor. Os pensamentos fluem bem melhor quando o seu corpo está em movimento.
Ela tem uma vida para viver que não é a dela. Ela vive a vida de outra pessoa.
Pega uma segunda xícara de café, dessa vez o estômago não embrulha, já começa a se acostumar com o amargo.
“Não tenho escolha agora, ou melhor, tenho uma mas prefiro não pensar nela por enquanto.”
Sobe para o seu quarto, precisa ficar deitada por alguns instantes antes de se vestir: por dentro e por fora. Tem que parecer uma pessoa normal, produtiva, constante.
Mas é exatamente o oposto agora.
A vida tem que continuar. As crianças já estão acordadas e se preparam para saírem para a escola. Seu marido levanta e se prepara para o trabalho.
“Oh, Deus! Logo sairão e poderei ficar sozinha!” pensa enquanto começa a arrumar a cama – que logo voltará a ocupar tão logo todos saírem.
Enquanto está deitada, pensa em sair no final de semana. Ir para algum lugar diferente, se distrair quem sabe se divertir. Mas para onde? Não tem nenhum lugar preferido. Precisa arranjar um depressa.
As horas passam e ela continua deitada, agora olhando para o teto. Respira e pensa: “não fiz nada hoje e com certeza nada farei. O que me mata é este pesar que sinto e nem sei por que. Preciso me livrar dele ou ele vai acabar comigo.”
Levanta da cama, procura reagir. Procura não pensar em mais nada e desce lentamente a escada indo em direção a cozinha preparar o almoço. Faz tudo automaticamente.
Volta para a cama e deita. Em seu quarto se sente segura. A cabeça doi,mas não se incomoda.
Acha que é hora de desistir, afinal desistir não seria tão ruim assim. Desistir é a única coisa certa a fazer.
Mas são só pensamentos. O barulho das crianças chegando a fazem pensar em outras coisas.
Por enquanto, ela desisti de desistir. Vai prorrogar por mais um tempo o seu existir.
“Fico às vezes reduzida ao essencial, quer dizer, só meu coração bate”. Clarice Lispector


Biografia:
Escrevo porque me alivia do tanto de pensamentos que me assolam. São várias pessoas que vivem dentro de mim, sou frágil e por isso uso a arma que sei utilizar: as palavras.

Este texto é administrado por: katia
Número de vezes que este texto foi lido: 33758


Outros títulos do mesmo autor

Poesias Óh, Senhor! katialimma
Crônicas CARTA PARA O MEU AMOR katialimma
Crônicas A MARCA katialimma
Crônicas PEQUENOS SINAIS katialimma
Crônicas SALTO ALTO katialimma
Crônicas POR MAIS UM DIA katialimma
Crônicas SOU A CULPADA katialimma
Crônicas AGORA POSSO TE ENTENDER katialimma
Crônicas TEMPO DE CRISE katialimma
Crônicas MÁGOA katialimma

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 16.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2020
 
  Textos mais lidos
IHV (IAHU) e ISV (IASHUA) - Gileno Correia dos Santos 33819 Visitas
Pensamento 21 - Luca Schneersohn 33807 Visitas
Como posso desenvolver uma campanha de marketing - Antonio 33805 Visitas
MILA, A MENINA QUE MORAVA DENTRO DE UM COGUMELO - Saulo Piva Romero 33797 Visitas
Os Morcegos - Nato Matos 33794 Visitas
Um dia serei algo - José Rony de Andrade Alves 33794 Visitas
A Carta Gelada - José Rony de Andrade Alves 33791 Visitas
viramundo vai a frança - 33791 Visitas
O Trenzinho - Carlos Vagner de Camargo 33791 Visitas
NÃO ERA NADA - Alexsandre Soares de Lima 33790 Visitas

Páginas: Próxima Última