Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
Educadores no parque das controvérsias
Ivone Boechat


Geralmente o discurso é a negação do próprio exemplo. Não se resiste à vaidades e egoísmos. Equilibram-se desculpas na roda gigante das controvérsias sociais e rodam-se mentiras na engrenagem da contradição.

Reclama-se do clima social e constroem-se cidadãos multiplicadores desta sociedade armada e triste. A estrutura celestial que nos sustenta se fragiliza nos esteios do corpo precocemente gasto e poluído. Memoriza-se o capítulo histórico da abolição da escravatura, como um chocalho para desviar a atenção de todo tipo de escravidão ao redor e no íntimo de cada um.

O parque de diversões da sociedade tem mais brinquedos e jogos de fazer chorar e simular a morte, porém, o preço é pago para a humanidade se divertir incessantemente com a dor e o extermínio próprio. É uma cavalgada que prossegue aos empurrões pelo esforço da sobrevivência. Andando, chorando, competindo, morrendo.

No mundo mágico das cavernas, o rosto das assombrações não assusta nem surpreende, a magia de sonhar nas curvas do desespero, faz os soldadinhos de chumbo desta guerra insana prosseguirem com a barriga estufada de ilusões.

Por onde andam os governantes obesos mentais que arrotam promessas de que tudo vai melhorar, desde que o contra-cheque dos funcionários continuem rodopiando para cobrir rombos do desperdício e da roubalheira?

Em que passarela desfilam correndo a família e os educadores que nem vêem o estrago da pedagogia que muito mais distorce e maltrata do que estrutura e constrói?

Nesse universo virtual estão confinados, abstratos e distraídos todos aqueles que outrora reclamavam das cavernas escuras dos primórdios e da aurora da vida. A humanidade brinca noite e dia com um brinquedinho que ela cria e sustenta, adoece e morre: a informação.

É preciso entender que a juventude que chega, nada romântica, agredida pela violência pra todo lado, hiper informada do feio, do mau, do ruim, tem o direito de sonhar, de viver melhor, de se aconchegar. Essa juventude está sendo convencida de que fank é música, que promiscuidade é amor, que religião é lucro,.

Educadores, tem jeito sim, mãos à obra.


Biografia:
Natural do Estado do Rio; Membro da Academis Munsial de Cultura e Literatura: Membro da Academia Duquecaxiense de Letras e Artes de Duque de Caxias-RJ; Autora de 16 livros, Consultora em Educação.
Número de vezes que este texto foi lido: 33877


Outros títulos do mesmo autor

Poesias Terapia Ivone Boechat
Frases Frases Ivone Boechat
Artigos Você é educador? Ivone Boechat
Poesias Comunicação Virtual Ivone Boechat
Poesias Complexo Ivone Boechat
Crônicas Educadores no parque das controvérsias Ivone Boechat
Poesias Chá de flores Ivone Boechat
Poesias Brasil Ivone Boechat
Poesias O Brasil que eu sonho Ivone Boechat
Poesias Qual é o perfil do presidente de uma Nação? Ivone Boechat

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 292.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2021
 
  Textos mais lidos
viramundo vai a frança - 51561 Visitas
Sem - ANDERSON CARMONA DOMINGUES DE OLIVEIRA 43771 Visitas
IHVH (IAHUAH) e ISV (IASHUA) - Gileno Correia dos Santos 43692 Visitas
NÃO ERA NADA - Alexsandre Soares de Lima 41697 Visitas
Pensamento 21 - Luca Schneersohn 41172 Visitas
Os Morcegos - Nato Matos 40975 Visitas
O Trenzinho - Carlos Vagner de Camargo 40970 Visitas
Guerra suja - Roberto Queiroz 40852 Visitas
MILA, A MENINA QUE MORAVA DENTRO DE UM COGUMELO - Saulo Piva Romero 40575 Visitas
A PRAIA DO PROGRESSO - Rosângela Barbosa de Souza 40533 Visitas

Páginas: Próxima Última