Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
A música nunca parou
Matilde Diesel Borille

Deserdada da benção de sentir nascer-me as asas,
aqui nesse poema não penso que voo.
Só penso em você. Só vejo a você,
e de teus pés desprender-se um beijo à terra.
De momento em momento, nos lugares altos e por toda árvore verdejante descubro-o oferecendo perfumes.
Se foi o Amor que convocou-o a segui-lo, eu também quero ir, quero sim, o tempo está a terminar
e estou ameaçada de andar por aí não sei em que caminhos.
Deixa-me antes tomar goles de orvalho,
secar-me-ão os lábios cada vez que levantar meus olhos, pois sei que provarei a sede do tempo das preces, quando suspirando em meio de minhas lágrimas, oro.
Eu entardecerei, seguindo-o com o olhar, até que toda tua pessoa desça ao chão do pomar, quando tomará sua refeição de frutas da estação - peras, maçãs, goiabas - arrumadas sobre a toalha apropriada.
Depois, quando exausto de acariciar o seio das flores tu caires, eu junto de ti cairei, sem que perceba-me florida.
Demorar-me-ei assim, paralisada com a formosura do teu semblante, olhando-te mais que todos os olhos olharam, vencida por um sentimento gigante.
E se quando tu despertares, acontecer de ver-me diante de ti em inclinação, como que criada para não ter medo de nada, na noite, em teu sonho, retrata-me num jardim perfumado, como uma pessoa deslumbrante de espírito, mas despida da vaidade de ser admirada;
no máximo, revela em tom rosa minha boca em doçura a cantarolar a canção que fala-nos do Amor.








Biografia:

Este texto é administrado por: MATILDE DIESEL BORILLE
Número de vezes que este texto foi lido: 241


Outros títulos do mesmo autor

Poesias Um pouquinho além Matilde Diesel Borille
Poesias À beira da lareira Matilde Diesel Borille
Poesias Amanhã Matilde Diesel Borille
Poesias Junto de Deus Matilde Diesel Borille
Poesias Migalhas de doçura Matilde Diesel Borille
Poesias Inevitável Matilde Diesel Borille
Poesias Se Matilde Diesel Borille
Poesias O beijo Matilde Diesel Borille
Poesias Toque divino Matilde Diesel Borille
Poesias Ao som de cantilenas Matilde Diesel Borille

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 53.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2019
 
  Textos mais lidos
The crow - The Wiki World - The Crow 57725 Visitas
A Arte De Se Apaixonar - André Henrique Silva 53058 Visitas
haicai - rodrigo ribeiro 39337 Visitas
OS ANIMAIS E A SABEDORIA POPULAR - Orlando Batista dos Santos 34855 Visitas
PÃO E CIRCO - Tércio Sthal 34159 Visitas
Amores! - 33388 Visitas
Desabafo - 32998 Visitas
Reencontro - Jose Andrade de Souza 31787 Visitas
Faça alguém feliz - 31724 Visitas
Vivo com.. - 31435 Visitas

Páginas: Próxima Última