Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
ESTRADA DE AÇO 16 NOVEL LIVRE 12 ANOS
DE PAULO FOG E IONE AZ
paulo azambuja

Resumo:
BOM

- Ainda não consigo entender.
        - O quê, pare com isso, sabes muito bem o que lhe disse.
        - Não, não é isso, sim o fato de estar assim tão perto, desprotegida.
        - Tente algo, ainda sou uma feitiçeira.
        - Sempre soube, Lúcia, mais tenha consigo, não lhe fiz mau, somente o que me fora mandado.
        - E vai continuar a fazer?
        - Depende, acho que agora estou sob proteção da rainha.
        - Eu sei, afinal ela te fez ter um lar.
        - A que preço?
        - Nenhum que seja tão pesado e maléfico quanto ao que esteve a pagar para a cadela.
        - A odeia tanto?
        - Muito, nem imagina o quanto.
        - Por que, pelo fato de ela ter dado fim a seu pai?
        - Também. Os olhos de Lúcia se enche de lágrimas porém ela as contém.
        - Não se envergonhe, não é fraqueza chorar.
        - Eu sei, não preciso de seu apoio moral.
        - Mais precisa de algo tão valioso.
        - Receberás por isso, tenha certeza.
        - Vais me dar a liberdade?
        - Total.
        - Então. Esmeralda aperta a mão estendida de Lúcia, Silas entra ali junto de Robervan.
        - Mago.
        - Vamos, temos muito trabalho.
        - Sim.   Eles saem dali, deixando Esmeralda com seus pensamentos.
        Duquel termina a refeição, ali deita na cama e olha para o teto, faz que dorme e tira do colchão um livro antiguissimo.
        Realiza um rito e deixa pingar algumas gotas de seu sangue num pentagrama que trouxe escondido num papel em seu decote, em minutos o lugar é tomado por fumaça e surge ali a bruxa Esmeralda.
        - Onde esteve?
        - Tive de fugir, afinal.
        - Bom, quero que arrume tudo para minha fuga.
        - Sim, mais sabe que será perigoso.
        - Não há nada que traga perigo para mim vindo daqui.
        - O que quer?
        - As ervas do sol.
        - É um tanto dificil encontrar.
        - Não para mim, sei muito bem quem as tem.
        - Quem?
        - Vou lhe dizer. A ministra fica a falar com Esmeralda, até que.......
        - Só isso?
        - Mais uma coisa.
        - Sim.
        - Preciso de um pouco daquele pó.
        - O suspiro?
        - Sim.
        - Tome.   Esmeralda lhe dá e logo desaparece dali, Duquel guarda o pó no decote e deixa escapar um leve sorriso diabólico.
        Silas entra no castelo junto de Lúcia, eles seguem para o quarto do rei que os espera.
        - E ai?
        - Tudo certo.
        - Tem certeza ela não vai dar para trás?
        - Certeza não, porém o ganho para ela é espetacular.
        - Vamos confiar.
        - É o que nos resta.
        - Até que..........
        - Até que possamos usar de um outro plano.
        - Sim.
                                        18052019....................


                 Duquel deitada olha para o teto de seu quarto, batem a porta, ela ordena que entrem.
       - Senhora.
       - Minha nossa que lerdeza.
       - Estou com medo.
       - Pare de chatices, agora faça o que vou lhe dizer.
       - Mais......
       - Mais, quer ou não o combinado?
       - Eu preciso.
       - Então pronto, agora vá. Ela entrega ao rapaz um envelope vermelho, o soldado sai dali olhando para os lados, logo desaparece.
       Reginaldo termina a ceia, frango assado e copos de refri de framboesa, Lúcia o acompanha, Silas já esta a dormir.
       - Acha que vai dar certo mesmo?
       - Claro que sim.
       - Sabes o que pode nos ocorrer caso......
       - Fique tranquilo, sei de tudo isso.
       Por volta do meio da madrugada, ouve-se um forte estrondo, nisso os guardas ficam agitados e inicia-se um corre corre pelos corredores, entre estes, sai muita gente do castelo, Duquel esta entre eles, com ajuda de Esmeralda ela passa pelos portões, longe dali já na floresta, Esmeralda a leva para uma caverna bem distante de sua cabana, que até Duquel não tomara conhecimento.
       Em poucos instantes após normalizada o todo alvoroço, se tem noticiado a fuga da ex ministra.
                                                              22052019...............


       
       
               Já se tem 4 grupos de militares, soldados á procura da ministra.
       Na caverna, Duquel termina sua xícara de leite com chocolate, já devorara ali um frango pequeno assado.
       - Nossa, que apetite hein.
       - Tente ficar presa, ai depois venha falar comigo.
       - Já decidiu o que vai fazer?
       - Lógico, afinal não sou como você que se deixou ser usada por todo esse tempo.
       - Poderia lhe dizer algo, mais prefiro ficar em meu silêncio.
       - Tanto faz, mais fique sabendo, já adiantei há tempos tudo que vai acontecer.
       - Só espero que não caia de uma........
       - Fique quieta, sei muito bem o que fazer.
       - Eu sei.
       Momentos depois, Duquel cai em sono, Esmeralda a deixa ali e num truque de magia surge em sua cabana, após um banho ela vai para a sala, secando seus cabelos e enrolada em uma toalha, logo, ouve-se batidas á porta.
       - Entre.
       A rainha dos magos entra ali.
       - Oi.
       - Sim rainha, fiz minha parte, estou fazendo.
       - Sei, mais agora me diz de verdade, o que você está sentindo?
       - Como assim?
       - Não consigo sentir, ao minimo que tenha mudado qualquer coisa em você.
       - Ainda há tempo, estou aqui, se quer me destruir, somente faça.
       - Não, já lhe disse, vou além, acredite, há algo de muito bom vindo para ti.
       - Então por que ainda duvidas?
       - Como disse, há coisas boas, mais em meu pessoal, você ainda não se comprometeu.
       - O que dizer, não sou obrigada a provar nada.
       - Só deve provar para si mesma.
       - Acho ou melhor, tenho certeza, não vejo a hora que tudo isso acabe.
       - Esta vendo, você esta ajudando mais ainda não esta ai, com coração.
       - Que seja.
                                                      25052019.....................


Biografia:
gosto de escrever
Número de vezes que este texto foi lido: 332


Outros títulos do mesmo autor

Romance caso a caso 10 de ioneaz paulo azambuja
Romance caso a caso 9 ioneaz paulo azambuja
Romance caso a caso 8 ioneaz paulo azambuja
Poesias caso a caso 7 ioneaz paulo azambuja
Romance caso a caso paulo azambuja
Romance caso a caso paulo azambuja
Romance caso a caso paulo azambuja
Romance caso a caso paulo azambuja
Romance caso a caso paulo azambuja
Romance caso a caso paulo azambuja

Páginas: Primeira Anterior Próxima Última

Publicações de número 151 até 160 de um total de 166.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2019
 
  Textos mais lidos
As Paredes - PauloRockCesar 29099 Visitas
As Minhas Quatro Estações - Amilton Maciel Monteiro 29098 Visitas
Fim - maria campos 29097 Visitas
CANTAROLANDO - Tércio Sthal 29091 Visitas
Na caminhada do amor e da caridade - Rosângela Barbosa de Souza 29090 Visitas
Quero Te Sentir - Bia Nahas 29090 Visitas
haicai - rodrigo ribeiro 29089 Visitas
Peripécias de Maria - José Ernesto Kappel 29088 Visitas
Palavras ao Vento de Feliz Aniversário - Tauan Farhat 29086 Visitas
E assim foi a nossa história... - Nandoww 29086 Visitas

Páginas: Primeira Anterior Próxima Última