Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
CONVERSAR com o TEMPO
Tânia Du Bois


     Como levar a sério a conversa com o tempo?
     O tempo é palco dos acontecimentos com pequenas diferenças entre os dias. Aproveitamos o fiapo da memória como fragmento para recriar, reinventar e embalar a fantasia que acompanha a imaginação.
     A história mostra o avesso do realismo e o pitoresco como esboço das mudanças, que talvez se sedimente dentro de cada um ou no relógio parado. Para Agostinho Both, “O caminho da velhice vem com aparente discriminação, mas voluntariosa e irreparável”.
     Conversar com o tempo é abrir portas e janelas para recordar as peripécias dos dias; seguir para cá e para lá e encontrar outro amanhecer. No meio do caminho, contar inverdades e passarmos mais um dia com a vida voltada para o acaso.
     Contar o tempo é sentir medo e emoção; descobrir a diferença ao caminhar na contramão da beleza, que resiste ao tempo, sem deixar os valores do passado, que direcionam nossas atitudes. Assim, como para Agostinho Both que, nos últimos anos, dedica-se aos estudos sobre o envelhecimento, através da ambiguidade humana e seus conflitos; a trajetória para se chegar a velhice: lembranças, convivência, crenças e culturas - todos - tecidas pela memória e desveladas nas obras: O Lugar e o Tempo de Juvelino Messias Pampa; Excesso das Almas e das Coisas; Pequenos Seres da Terra; Sonhos Pedagógicos da Professora Antônia e Conversas com Velhos. Agostinho se apodera do tempo e nele se retrata, pois, quando fazemos o que gostamos, revelamos o que nos encanta e espanta.
     Conversar com o tempo é buscar nos sentidos a existência para viver a ventura de novos caminhos, por que somos mantenedores de nossas vidas. Desafiamos o tempo para envelhecer com respeito e dignidade e, não por acaso, descobrir o novo sem (muitas) restrições. Nas palavras de Both “... a velhice é um tempo que reúne, de uma vez, sonhos, angústias e alegrias que podem ser mais intensos porque finalizam a escritiva dos sujeitos”.
     Conversar com o tempo também é olhar para as rugas, como única denúncia, porque não estamos preparados para revelar a idade em sua significação. É comovente e ao mesmo tempo preocupante a passagem dos anos; não queremos perder tempo com a falta de foco, mas, sim, conversar com o tempo para produzir e fazer o que gostamos, sem nos entregar às dificuldades e restrições que a idade biológica apresenta. Como demonstra Agostinho, “... os aplausos ainda soavam aos ouvidos... era quarta-feira e não se cansava de falar sobre sua emoção de ser madrinha de um sino de som tão belo. Comentava orgulhosa que seu sino se adaptava aos momentos que anunciava”.
     Conversar com o tempo não é julgar, mas, aceitar as diferenças nas dobras do tempo, para não sentir a melancolia do envelhecimento, como revela Agostinho, “... velho pode falar do jeito que quiser, tem muito a perder, já fez muito e não carece de aplausos”.
     Conversar com o tempo é projetar o amanhã na tentativa de partilhar o melhor do que aspiramos, para provar que a alegria de viver, vigor e disposição tem a ver com a satisfação pessoal e a maturidade de cada um, no que chamamos de o “apogeu” da idade. Verdade ou não, o fato é que temos a chance de assumir o nosso estilo na virada da idade e de atuar na vida sem medo de ousar, mudar e cruzar fronteiras temporais para levar a sério o que conversamos.


Biografia:
Pedagoga. Articulista e cronista. Textos publicados em sites e blogs.Participante e colaboradora do Projeto Passo Fundo. Autora dos livros: Amantes nas Entrelinhas, O Exercício das Vozes, Autópsia do Invisível, Comércio de Ilusões, O Eco dos Objetos - cabides da memória , Arte em Movimento, Vidas Desamarradas, Entrelaços,Eles em Diferentes Dias e A Linguagem da Diferença.
Número de vezes que este texto foi lido: 28621


Outros títulos do mesmo autor

Artigos PAULO MONTEIRO reverso VERGÍLIO A. VIEIRA Tânia Du Bois
Artigos O BEIJO Tânia Du Bois
Artigos AMORES versus HORAS Tânia Du Bois
Artigos DIA DA MENTIRA (I) Tânia Du Bois
Artigos TRAÇOS INSTIGANTES: paisagens x imagens Tânia Du Bois
Artigos O reverso do momento Tânia Du Bois
Artigos CASSINO DA MAROCA Tânia Du Bois
Artigos FELIZES para SEMPRE Tânia Du Bois
Artigos AS APARÊNCIAS ENGANAM Tânia Du Bois
Artigos NADA? ESSE É O SEGREDO Tânia Du Bois

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 340.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2019
 
  Textos mais lidos
The crow - The Wiki World - The Crow 55547 Visitas
A Arte De Se Apaixonar - André Henrique Silva 52848 Visitas
haicai - rodrigo ribeiro 39198 Visitas
OS ANIMAIS E A SABEDORIA POPULAR - Orlando Batista dos Santos 34061 Visitas
PÃO E CIRCO - Tércio Sthal 33282 Visitas
Amores! - 32756 Visitas
Desabafo - 32360 Visitas
Reencontro - Jose Andrade de Souza 31604 Visitas
Faça alguém feliz - 31234 Visitas
Minha namorada - Jose Andrade de Souza 31040 Visitas

Páginas: Próxima Última