Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
PSICOLOGIA E DIREITO
Francisco carlos de aguiar neto

Direito e Psicologia: Qual a sua relação?

Antes de adentrarmos na relação entre a Psicologia e o Direito, devemos pregressamente conceituar ambas para melhor entendermos os seus significados e funções interdisciplinarmente.

O Direito é uma ciência que estabelece regras necessárias e obrigatórias para assegurar o equilíbrio de uma sociedade. Podendo subdividir-se em várias nuances como o Trabalhista, Penal, Administrativo, Civil dentre outros. Já a Psicologia, de acordo com a professora Ondina Teixeira em seu livro Psicologia Contemporânea, é um conjunto de conhecimentos que sevem para nos conhecermos a nós mesmo, se compreender os modos de ser (pensar, sentir e fazer) de nossos semelhantes. Ou em outras palavras, o estudo das funções mentais e das atividades pessoais. Desta forma, podemos afirmar que existem varias psicologias dentro da psicologia, como por exemplo, a Psicologia animal ou zoopsicologia, a vegetal ou fito psicologia, a humana ou pré-natal, recém nascido, a analítica ou psicanálise, a pedagógica e dentre outras a Psicologia Jurídica a que podemos dizer a grosso modo que seria a que aplica os conhecimentos e técnicas psicológicas ao melhor exercício do Direito.

Nos últimos anos, observam-se uma crescente demanda pêlos serviços da psicologia em nosso sistema jurídico. Seja nas varas de família, criminal, de infância ou juventude. O estudo da psique está cada vez mais ligado ao Direito. E esta presença não se limita aos psicólogos amantes na Justiça. Na verdade, psicologia e direito são mais parecidos do que se imagina.

"A psicologia é, por excelência, o campo responsável por investigar, avaliar e intervir no comportamento humano, produzindo conhecimento sobre as diversas manifestações da subjetividade do ser. A relação do indivíduo com as leis é uma destas manifestações e, por isso, conhecer a psicologia certamente possibilita ao profissional de Direito ter uma visão mais completa de seu clien¬te, seja qual for a modalidade de sua atuação jurídica", afirma Maria Cristina Neiva de Carvalho, professora da pós-graduação em Psicologia Jurídica da PUC- Paraná Segundo ela, se apenas as leis fossem suficientes no Direito, certamente não haveria tantos processos em tramitação empilhados na Justiça.

Apesar da Psicologia e o Direito estarem relacionadas ao comportamento humano, as compreensões são distintas em cada uma delas. Na psicologia, o sujeito não é constantemente racional, muito menos divide a noção de verdade. Tais diferenças mostram a necessidade do intercâmbio entre os dois ramos do conhecimento, uma vez que a
psicologia vai se debruçar sobre os pontos específicos que não despertam a atenção do Direito.

Então para o Operador do Direito é precípuo conhecer as especificidades psicológicas da sua área na interpretação e nas suas decisões técnicas. Como por exemplo, se o profissional de Direito, trabalha com adolescentes infratores, ele deve ter conhecimentos amplos sobre a adolescência e assim nas respectivas áreas em que venha a atuar.

Segundo preleciona Sérgio Paulo Rigonatti psiquiatra forense, o operador do Direito
que adquiriu saber na área psicológica com certeza poderá orientar com maior precisão seu cliente e melhor argumentar juridicamente no processo.

"...O aprofundamento na psicologia lhe permitirá compreender com mais clareza os laudos psiquiátricos e psicológicos...".
Neste sentido não só os operadores do Direito, advogados mas todos os componentes da sociedade e em especial os Magistrados, membros do Ministério Publico e Defensoria Estatal devem ater-se a compreensão global do ser humano, em suas vertentes psíquicas, sociais no momento de suas decisões, denúncias e defesas.Por esse motivo algumas linhas de pensamento já defendem criação de disciplinas de psicologia também na formação de juizes, para instrumentalizá-los a compreender mais amplamente seu objeto de trabalho, visto que a referida disciplina somente é cobrada nos cursos de graduação e com uma módica carga horária.

No ramo do Direito a Psicologia também toma vários rumos, modificando-se paulatinamente no momento em que surge a necessidade de subdivisão jurídica, podendo ser citado a Psicologia Jurídica que colabora no planejamento e execução de políticas de cidadania, direitos humanos e prevenção da violência; a Psicologia Forense que é uma outra vertente da Psicologia jurídica, onde visa escla¬recer as questões judiciais particulares que surgem nas fases de instrução ou processual; a Psicologia Criminal que
aplica a matéria Psicológica em Psicodiagnóstico Criminal e em Aconselhamento Psicosocial, quando a demanda provém da Vara de Execução Penal. E para fecharmos neste trabalho a discussão das vertentes da Psicologia Jurídica, claro que sem a pretensão e possibilidade de esgotar o assunto, visto que, é amplo e deveras vasto, temos ainda a Psicologia Judiciária ramo da Psicologia Jurídica responsável pela assessoria judiciária, pela Mediação de casais em litígio e pelo tratamento de vítimas de vio¬lência doméstica.
"É importante conhecer discussões sobre
Psicologia jurídica, para refletir sobre a interação entre os saberes, mais do que conhecer a área deforma superficial."
Anna Paula Uziel, psicóloga jurídica.

Desta forma a Psicologia toma suas formas e embrenha-se nos ramos diversos do Direito hora auxiliando, aconselhando, esclarecendo, planejando, executando, prevenindo e emitindo pareceres para melhorar o objetivo final que é aplicação das normas jurídicas levando em conta as especificidades de cada caso, pois embora a constituição consagre o Principio da Isonomia, deve-se analisar cada caso como isônomo não fosse, pois tudo que envolve o ser humano é suscetível de interpretação e analise psicológica.
Pelos fatos expostos podemos inferir que psicologia é um dos ramos do conhecimento que auxilia diretamente o Direito a realizar uma hermenêutica geral, ou seja, não só em torno da norma Jurídica, mas uma analise psicosocial do individuo em cada caso específico, com eficácia para a compreensão global do ser humano.


BIBLIOGRAFIA




*BITTAR,Eduardo C.B;ASSIS,Guilherme Almeida de.Psicologia do Direito.Atlas Jurídico.São Paulo. 2002
*________________.Curso de Filosofia do Direito.Atlas Jurídico. 2 Edição.São Paulo.2004( Leitura Complementar)

*TEIXEIRA, ONDINA.Psicologia Contemporânea:Psicodinâmica para o sucesso..Volume 01.Dicopel. Pedagogica.São Paulo.1985

*UZIEL,Anna Paula.Compartilhando Ciências.Editora Jurídica.São Paulo


REFERÊNCIAS

*RIGONATTI, Paulo Sergio. O psiquiatra forense. psico¬logia jurídica( Leitura Complementar)

*E. Mira y Lopez. "Manual de Psicologia Jurídica"
"Temas em Psiquiatria Forense e Psicologia Jurídica", coordenado por Sérgio Paulo Rigonatti e organizado por António de Pádua Serafim e Edgard Luiz de Barras.
*Anna Paula Uziel. Compartilhando as ciências

*Revista Visão Jurídica Nº19 - Editora Escala





Biografia:
Nascido na ilha da gamboa do morro, distrito da cidade historica de Cairu,graudou-se em Historia pela UNEB, é Graduando em Filosofia pela Faculdade Batista Brasileira-Salvador-BA;pós graduou-se em Psicopedagogia pela FACE,é Mestrando em Educação e Contemporaneidade UNEB; Mestrando em Teologia e Educação Comunitaria pelas Faculdades EsT-São Leopoldo-RS e Bacharelando em Direito pela FAINOR-Vit.Conquista. Professor Universitario e Funcionario Publico Estadual.Atualmente está como Diretor de PóLO DA FACE-Faculdade de Ciencias Educacionais em Jaguaquara-Ba,na Região Sudoeste da Bahia e é Diretor Geral do IESTE-Instituto de Educação Social e Tecnologico.Desenvolve projetos Sociais adotando o esporte como uma forma de Educação "Projeto Respeito Acima de Tudo"-aulas de artes marciais(Karatê) e filosofia Oriental.Teve suas poesias escolhidas no premio literário Valdeck Almeida e publicadada no livro Ontologias Poeticas que fora lançado na 20ª Bienal Internacional do Livro em São Paulo em Agosto de 2008 e publicou o livro "A história da Igreja de Nossa Senhora do Amparo de Valença.Tem poesias publicadas no Livro Ontologia Cidade em 2009.Em 2010 publicou o livro "Vivendo e Lembrando:História, filosofia e Poesias pela editora Ieste" e Escreve para a revista especializada em História com tiragem Nacional "Leituras da História".É membro permanente da AVELA-Academia Valenciana de Letras,Educação e Artes,ocupando a cadeira Imortal do Poeta Satírico Gregório de Matos.

Este texto é administrado por: francisco carlos de aguiar neto
Número de vezes que este texto foi lido: 29471


Outros títulos do mesmo autor

Biografias BIOGRAFIA: FRANCISCO CARLOS DE AGUIAR NETO FRANCISCO CARLOS DE AGUIAR NETO
Artigos O PAÇO MUNICIPAL DE VALENÇA PEDE SOCORRO FRANCISCO CARLOS DE AGUIAR NETO
Poesias Os Festejos do Dia do Indio no Mês de Abril FRANCISCO CARLOS DE AGUIAR NETO
Artigos As diversas Violencias na Escola FRANCISCO CARLOS DE AGUIAR NETO
Poesias Os Negros e a Abolição no Brasil Colonial FRANCISCO CARLOS DE AGUIAR NETO
Artigos OS SIMBOLOS NACIONAIS BRASILEIROS FRANCISCO CARLOS DE AGUIAR NETO
Jurídicos DESENVOLVIMENTO E DIREITO AMBIENTAL:QUAL OS SEUS RISCOS ? francisco carlos de aguiar neto
Artigos CONCEITO DE DIREITO E CONCEITO JURIDICO DO DIREITO francisco carlos de aguiar neto
Artigos Saudosismo da Velha Gamboa francisco carlos de aguiar neto
Artigos O VALE DO RIO UNA ERA CAIRU francisco carlos de aguiar neto

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 47.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2017
 
  Textos mais lidos
A Dama e o Valete - Talita Vasconcelos 181810 Visitas
PÃO E CIRCO - Tércio Sthal 135823 Visitas
Era uma casa grande - helena Maria Rabello Lyra 135336 Visitas
E assim foi a nossa história... - Nandoww 127511 Visitas
Amei! Que droga! - Fabiano Vaz de Mello 92445 Visitas
Esse mês de Julho... - Nandoww 66595 Visitas
Fazendo amor - Milena Marques 56363 Visitas
Transgressão do Dever - helena Maria Rabello Lyra 56323 Visitas
Carta a um amor impossível - Carla (Fada) 55728 Visitas
Há uma urgência do amor.. - Sabrina Dos Santos 52911 Visitas

Páginas: Próxima Última