Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
Gentileza é essencial
Ana Mello

Uma amiga usou essa frase no MSN. Também acho, gentileza é tudo de bom.
Que surpresa quando somos atendidos com carinho naquela ligação que caiu em algum número por engano:
- Não, não mora ninguém aqui com esse nome. Qual o número que você discou? Aqui é ...
- Desculpe, foi engano!
- Não tem problema nenhum não, isso acontece.
Quando alguém cede seu lugar na fila, seu acento no ônibus. Diz obrigado, cumprimenta, saúda.
Ou quando vamos fazer uma troca em uma loja, já desconfiados, prontos para apresentar a nota e exigir nossos direitos. A vendedora atende com aquele sorriso enorme e fala:
- Tudo bem, trocaremos agora mesmo.
Os colegas no trabalho também nos apanham de improviso. Muitos são elegância em pessoa, educados, prestativos, se estão de mau humor até saem de perto. Outros no entanto não perdem a oportunidade de pisar em um ou dois a cada dia.
A falta de garbo está em toda parte. Manifesta-se em uma piadinha preconceituosa, uma crise de arrogância, em grosserias gratuitas.
Isso me fez lembrar da história do Profeta Gentileza, um homem que andava de túnica e estandarte na mão entre o Caju e a Rodoviária Novo Rio no Rio de Janeiro. Ele registrava suas mensagens nas pilastras do Viaduto do Caju. Ele escreveu: gentileza gera gentileza. Entre outras frases simples mas muito sábias.
O verdadeiro nome do profeta era José Datrino. Ele começou a pregar essas mensagens em 1961 após um incêndio que destruiu um circo em Niterói. O acidente matou inúmeras pessoas marcando tão profundamente José que o fez abandonar o trabalho a mulher e os filhos. O Profeta Gentileza morreu em 1996, com 79 anos.
Mas a cortesia tem tudo para sobreviver. Gestos fraternos são um hábito que podemos começar praticando agora, e seguir pela vida toda.
Donaire!


Biografia:
Para saber mais sobre a autora acesse http://anamello.multiply.com
Número de vezes que este texto foi lido: 54874


Outros títulos do mesmo autor

Crônicas Um livro diferente Ana Mello
Crônicas Um eterno jogador Ana Mello
Contos Muralhas da infância Ana Mello
Crônicas Doença de médico Ana Mello
Crônicas Digo sempre “Eu te amo” Ana Mello
Poesias Eu te amo Ana Mello
Crônicas Namore, não fique Ana Mello
Crônicas Na verdade, tá ligado? Ana Mello
Contos Amor adolescente Ana Mello
Crônicas Em briga de marido e mulher Ana Mello

Páginas: Primeira Anterior Próxima Última

Publicações de número 11 até 20 de um total de 27.


escrita@komedi.com.br © 2024
 
  Textos mais lidos
O Senhor dos Sonhos - Sérgio Vale 55275 Visitas
Jazz (ou Música e Tomates) - Sérgio Vale 55251 Visitas
A Magia dos Poemas - Sérgio Simka 55246 Visitas
amor feito desejo... - natalia nuno 55245 Visitas
A margarida que falou por 30 dias - Condorcet Aranha 55233 Visitas
A calça preta - Condorcet Aranha 55220 Visitas
A FORMIGUINHA - Jonas de Barros Vasconcelos 55207 Visitas
Menino de rua - Condorcet Aranha 55207 Visitas
Amores! - 55198 Visitas
Decadência - Marcos Loures 55196 Visitas

Páginas: Primeira Anterior Próxima Última