Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
Digo sempre “Eu te amo”
Ana Mello

Para meu marido, meu filho, meus pais, minha sobrinha. Sempre fui carinhosa com minha família, o que é recíproco. Quando telefono para meu pai ele não deixa de dizer o quanto ficou feliz e como sou querida e amada. E não é da boca para fora, é de verdade, de coração. Meu guri costuma dar um beijo de boa-noite acompanhado muitas vezes
de “Mãe, eu te amo muito”. Com o pai dele é igual.
Muitas vezes estou no trabalho e ligo para saber como ele está, se foi bem na prova, ele termina a conversa com um bom beijo e um “Eu te amo”.

Uma dessas nossas conversas despertou a curiosidade dos meus amigos e a minha também. Começamos um estudo para saber quem dizia “Eu te amo”, para quem, e o que achava disso. Muito interessante, pois várias pessoas têm dificuldade para dizer que amam. Até para os maridos ou namorados, muito mais para os pais.

Outros consideram “Eu te amo” muito importante para estar usando toda hora. Como se amor gastasse ou pudesse correr o risco de se tornar banal.

Acho que é mais fácil a gente se arrepender por não ter confessado um sentimento do que pelo atrevimento de fazê-lo. Eu digo sempre o que sinto hoje, posso não ter a oportunidade de dizer amanhã. Causa constrangimento para algumas pessoas, mas também essas pessoas nem sabem abraçar ou beijar.

Aqui no Rio Grande do Sul, mesmo com fama de machistas, os homens abraçam e beijam seus pais, irmãos, tios. Claro que tem também os que criam seus filhos proibindo-os até de chorar, pois acreditam que homem não chora.

Na semana passada, fui até a escola do meu filho, conversar com a orientadora educacional. Ele está bem, tira notas boas, mas é muito folgado. Poderia usar melhor o potencial que tem. E não é muito incentivado na escola. Porque as escolas são como as famílias, preocupam-se com quem tem algum problema. Quem é quieto e faz a sua parte, passa despercebido. Não concordo com isso. Assim seremos um país onde mais ou menos está bom. Devemos melhorar sempre. Nada de estresse ou cobranças, mas incentivo.

O que isso tem a ver com “Eu te amo”? Perguntei para ele se sabia por que eu estava indo conversar com a professora dele. Ele disse:
- Mãe, tu não vai fazer meus professores ficarem pegando no meu pé. Brincadeira, eu sei que vocês, tu e o pai, me amam, por isso têm interesse por mim.

É isso mesmo, “Eu te amo” tem muitas formas, além das palavras.

“O homem não morre quando deixa de viver, mas quando deixa de amar”.
(Chaplin)


Biografia:
Para saber mais sobre a autora acesse http://anamello.multiply.com
Número de vezes que este texto foi lido: 33794


Outros títulos do mesmo autor

Poesias Desinfetante Ana Mello
Poesias Desinfetante Ana Mello
Crônicas Fogo que arde Ana Mello
Crônicas Manias Ana Mello
Crônicas Assuntos complicados Ana Mello
Contos Compunção Ana Mello
Contos No elevador - faltou luz Ana Mello
Crônicas Uma voz interior Ana Mello
Crônicas Oficinas e pessoas Ana Mello
Crônicas A verdade está nas unhas Ana Mello

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 27.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2021
 
  Textos mais lidos
viramundo vai a frança - 47848 Visitas
IHVH (IAHUAH) e ISV (IASHUA) - Gileno Correia dos Santos 42154 Visitas
Sem - ANDERSON CARMONA DOMINGUES DE OLIVEIRA 41455 Visitas
NÃO ERA NADA - Alexsandre Soares de Lima 40603 Visitas
Pensamento 21 - Luca Schneersohn 40259 Visitas
Os Morcegos - Nato Matos 39973 Visitas
O Trenzinho - Carlos Vagner de Camargo 39799 Visitas
Guerra suja - Roberto Queiroz 39777 Visitas
A PRAIA DO PROGRESSO - Rosângela Barbosa de Souza 39607 Visitas
MILA, A MENINA QUE MORAVA DENTRO DE UM COGUMELO - Saulo Piva Romero 39586 Visitas

Páginas: Próxima Última