Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
SONHANDO COM ISAAC
Roberto Machado Godinho

Resumo:
O esquete é transcorrido em uma de sala de aula e os diálogos se dão, durante um sonho, entre Dayane e o físico e matemático inglês, Sir Isaac Newton.


Personagens:

Dayane – É uma adolescente que tem muitas dificuldades com a Física. Acaba, durante uma aula tediosa de Física, dormindo e sonhando com o físico e matemático inglês, Isaac Newton.

Isaac Newton – Personagem do sonho da Dayane. Durante o sonho, troca conhecimentos com a adolescente.



                                                     Cena única

(Issac entra em cena e catuca Dayane que está dormindo debruçada sobre os livros que estão em cima de sua carteira).

Isaac – Acorda menina!

Dayane – (desperta olhando espantada para Isaac) Quem é você?

Isaac – Eu sou Sir Isaac Newton... Muito prazer!

Dayane – Não acredito! Só posso estar sonhando...

Issac – Eu posso assegurar que sim.

Dayane – Em plena aula de Física?

Isaac – Nada mais apropriado... É o melhor ambiente para eu estar presente.

Dayane - Eu não mereço! Eu aqui com um sujeito esquisito... Que, pela vestimenta, mais parece Mestre Sala de Escola de Samba do 2º grupo.

Isaac – O que é Mestre Sala de Escola de Samba?

Dayane – Esquece! Não vem ao caso. O que eu quero saber é quem o autorizou a entrar no meu sonho.

Isaac – Seu cérebro!

Dayane – É mole? O meu cérebro não poderia selecionar melhor? Ao invés desta figura exótica... Não poderia ter aparecido o Brad Pit ou o Bruno Gagliasso.

Isaac – Nunca ouvi falar destes filósofos. São ingleses?... Ou italianos?

Dayane – Você está por fora mesmo... São dois gatos!

Isaac – Gatos?... Felinos?

Dayane – Não! Atores lindíssimos... Você veio de qual planeta?

Isaac – Deste mesmo... A Terra. Para ser preciso... Da Inglaterra do séc. XVII. Eu cheguei no natal de 1642.

Dayane – Pô! Você é velho pra caraca... Mas tenho que admitir... Tá bem conservado pra idade.

Isaac – (envaidecido) Você acha? Se eu ainda estivesse vivo, faria 367 anos este ano.

Dayane – (espantada) Meu Deus! Estou diante de um fantasma... Uma assombração.

Isaac – De forma alguma... Sou apenas o fruto da sua imaginação.

Dayane – Então você não existe?

Isaac – Agora existo... Não estamos conversando?

Dayane – Eu quero dizer... Na vida real.

Isaac – Mas não estamos na vida real... Estamos num sonho... No seu sonho.

Dayane – Você está me deixando confusa.

Isaac – Na vida real, eu já deixei de existir em 1727... Porém, fui imortalizado pela minha vasta obra. Fui considerado um gênio da humanidade.

Dayane – Graças a sua “vasta obra” é que eu estou penando nas aulas de Física.

Isaac – Por isso que estou no seu sonho... Para ajudá-la.

Dayane – Que legal! Arranjei um professor particular do Além...

Isaac – Do Infinito... Fica melhor.

Dayane – Tudo bem... Mas já vou avisando... Sou aluna de Escola Pública... Meu pai não tem dinheiro para pagar professor particular... Ainda mais em Libra esterlina ...

Isaac – Mas não é dinheiro que eu vou cobrar de você.

Dayane – Aí tem... Ninguém dá nada de graça.

Isaac – Não seja maliciosa... Eu só quero cobrar de você... Dis-ci-pli-na.

Dayane – Vai ser difícil... Mas juro que vou tentar ser disciplinada... Pelo menos em sonho.

Isaac - Então... Nós podemos começar? Senhorita...

Dayane – Dayane!

Isaac – Primeiro... Quero que se liberte dos seus preconceitos.

Dayane – Quem te disse que eu sou preconceituosa?

Isaac – Todos nós temos nossos preconceitos. E com a idade e a vivência... Só aumentam.

Dayane – Eu não! nadica de nada... Meu pai é mulato e meu irmão é bissexual... Eu combato qualquer tipo de preconceito... Até religioso!

Isaac – A sua atitude é louvável... Mas não são destes preconceitos que estou me referindo...

Dayane – Então quais?

Isaac – Aos que estão relacionados ao conhecimento... A percepção de Mundo... Compreende?

Dayane – Mais ou menos... Dá para exemplificar?

Isaac – Vou tentar... Contando uma experiência.

Dayane – Ih! Já senti que você é igual ao meu professor de Física... Gosta de viajar na Maionese.

Isaac – Não entendi? O que tem haver maionese com história da ciência.

Dayane – Deixa pra lá Issac, e comece a contar.

Isaac – Décadas antes do meu nascimento... O grande físico e astrônomo italiano, Galileu Galilei, filho de uma família pobre da nobreza de Florença, revolucionou o mundo com suas idéias.

Dayane – O professor fala desse camarada o tempo todo em sala de aula. É outro que é também o responsável pelos zeros que tiro em Física.

Isaac – Eu sei que você só está falando isto da boca pra fora. No fundo, você nutre por Galileu uma grande admiração.

Dayane – Só se for bem lá no fundo mesmo. Porque na superfície, quem eu admiro mesmo é o Bruno Gagliasso. Aquele gato das novelas...

Isaac – Voltando... As relações entre força e movimento sempre foram objeto de estudo desde a Antiguidade. O filósofo Aristóteles, por exemplo, analisando estas relações, acreditava que um corpo só poderia permanecer em movimento se existisse uma força atuando sobre ele.

Dayane – E não é verdade?

Isaac – Durante toda a Idade Média, as idéias de Aristóteles foram acatadas sem que se tenha feito uma análise mais cuidadosa em torno delas.

Dayane – Eram consideradas verdades absolutas?

Isaac – É isso aí menina. Estou percebendo que a senhorita não é nada ingênua.

Dayane – Já completei 15 anos...

Issac – Ah! Uma jovem adolescente. Mas continuando... Introduzindo o método experimental para o estudo dos fenômenos, Galileu realizou uma série de experiências que o levaram as conclusões diferentes daquelas de Aristóteles.

Dayane – O professor de Física sempre ressalta a importância da experiência em laboratório. E também das medidas e das unidades.

Isaac – Exato! Quantificar é muito importante... Mas não dispersando... Estando uma esfera em repouso sobre uma superfície horizontal, Galileu observou que, empurrando-a com uma certa força, ela entrava em movimento... Entretanto, a esfera continuava a se mover, percorrendo uma certa distância, mesmo depois que ele deixava de empurrá-la.

Dayane – Ah! Galileu verificou que a esfera podia estar em movimento sem a ação de uma força que a empurrasse?

Isaac – Sim! Agora, imagine esta mesma esfera sobre uma superfície horizontal lisa. O que ocorreria?

Dayane – Com menos atrito. A esfera percorreria uma distância ainda maior após cessar a ação da força.

Isaac – Bravo! Se fosse possível eliminar totalmente a ação do atrito?

Dayane – O corpo continuaria a se mover indefinidamente, sem nenhum retardamento... Em movimento retilíneo uniforme...

Isaac – Certíssimo! Minha cara Dayane.

Dayane – Aí Isaac! Já peguei a manha...

Isaac – (estendendo as mãos com as palmas para cima) Bate aqui menina! Valeu!

Dayane - Esse Galileu era o cara! Gostaria de tê-lo conhecido.

Isaac – Sim?

Dayane – Só pra trocar umas idéias. Tipo papo cabeça... Sacou?

Isaac – Mais ou menos... Generalizando suas conclusões, Galileu chegou ao seguinte resultado: Se um corpo estiver em repouso é necessária à ação de uma força sobre ele para colocá-lo em movimento. Uma vez iniciado o movimento, cessando a ação das forças que atuam sobre o corpo, ele continuará, em linha reta, com velocidade constante.

Dayane – Estou começando a entender Física. Ela é dinâmica... É puro raciocínio lógico.

Isaac – É isso aí. A Ciência não é dogmática...

Dayane – É dialética! Aprendi em Filosofia.

Isaac – A Física deriva da Filosofia.

Dayane – Por isto também que é importante estudar Filosofia?

Isaac – Não só!... História, Literatura, Música e etc. Estudar tudo que nos dá prazer... É maravilhoso!

Dayane – Você é um físico esquisitão... Mas é um cara maneiro.

Isaac - Não sei o que é “maneiro”, mas mesmo assim... Obrigado pelo elogio. Eu adorei ter entrado no seu sonho.

Dayane – Agradeça ao meu cérebro... E da próxima vez... Traga o Galileu.

Isaac - Dayane, infelizmente... Tenho que ir.

Dayane - Agora que eu comecei a gostar de Física... Você vai embora?

Isaac – Já alcancei o meu objetivo... Eu garanto que você não dormirá mais durante as aulas de Física.

Dayane – Certamente! Antes de ir... Eu quero te dizer que as portas dos meus sonhos estarão sempre abertas para você. Agora vai... Então eu vou começar a chorar.

Isaac – Agradecido! Até... (Isaac sai de cena)

Dayane – (pensando alto) Perdi muito tempo sonhando. Estou ferrada!

A Voz de Isaac – Fique tranqüila... O tempo é relativo!

Dayane – (voltada para o público) O tempo é relativo?.. Mas esta história já é para um outro sonho... (olhando para o alto) Não é Albert?
                                                        
                                                        
                   Fim










Número de vezes que este texto foi lido: 52932


Outros títulos do mesmo autor

Teatro TROCA DE PAPÉIS Roberto Machado Godinho
Teatro Abestado Roberto Machado Godinho
Roteiros MESA DE BAR (papo de mulher) Roberto Machado Godinho
Roteiros VÓ É VÓ Roberto Machado Godinho
Humor Movimento hétero forever Roberto Machado Godinho
Teatro PRECONCEITUOSO Roberto Machado Godinho
Roteiros O PECADOR Roberto Machado Godinho
Roteiros VÍCIO Roberto Machado Godinho
Roteiros SESSÃO DE TEATRO Roberto Machado Godinho
Juvenil SONHANDO COM ISAAC Roberto Machado Godinho

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 15.


escrita@komedi.com.br © 2024
 
  Textos mais lidos
JASMIM - evandro baptista de araujo 68946 Visitas
ANOITECIMENTOS - Edmir Carvalho 57869 Visitas
Contraportada de la novela Obscuro sueño de Jesús - udonge 56680 Visitas
Camden: O Avivamento Que Mudou O Movimento Evangélico - Eliel dos santos silva 55749 Visitas
URBE - Darwin Ferraretto 54990 Visitas
Entrevista com Larissa Gomes – autora de Cidadolls - Caliel Alves dos Santos 54841 Visitas
Sobrenatural: A Vida de William Branham - Owen Jorgensen 54799 Visitas
Caçando demónios por aí - Caliel Alves dos Santos 54741 Visitas
O TEMPO QUE MOVE A ALMA - Leonardo de Souza Dutra 54682 Visitas
ENCONTRO DE ALMAS GENTIS - Eliana da Silva 54645 Visitas

Páginas: Próxima Última