Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
Conjuracao Lunar - Parte 1
Caliel Alves dos Santos

Resumo:
Luna é uma base lunar que se tornou uma colônia, mas uma revolta pode mudar o seu futuro político e militar.

O céu é o limite, esta antiga metáfora foi perdendo significado quanto cada mais avançava a tecnologia. Quando o programa americano Seti ou “Busca por Inteligência Extraterrestre” deu o primeiro sinal de ter encontrado outras raças planetárias, os governos da Terra se uniram numa única bandeira e propósito.
     A ONU ganhou uma autoridade nunca antes vista. O programa de Expansão Colonial teve início. Devido a sua proximidade, a Lua foi a primeira a ser terraformizada num longo processo concluído a mais de 150 anos terrestres.
     Assim nasceu Luna, a primeira e maior colônia terráquea. Sua área contém cerca de 350 mil km2, tendo extensão territorial pouco menor que a Alemanha. A base lunar abriga a população com cerca de 1,1 milhões de habitantes.
    A construção da base gastou trilhões de dólares. Módulos e mais módulos eram lançados da Terra e direcionados a área menos erodida da Lua. Astronautas, biólogos, engenheiros e outros profissionais aterrissaram no satélite com poucos recursos e imensos desafios.
     O primeiro deles era criar atmosfera respirável, o que logo foi arranjado com uma cúpula geodésica. Geradores de oxigênio criaram ar puro e respirável, livre de contaminações e bactérias e fungos nativos. A gravidade foi alterada graças um complexo dispositivo instalado nas camadas mais inferiores do solo, logo abaixo da colônia. Através de ondas magnéticas, a gravidade terrestre pôde ser simulada.
    Concluída essas duas etapas, a construção da base seguiu rápido. No começo, o objetivo era transformá-la em uma base militar, uma espécie de posto avançado. Mas com a descoberta do lunádio, elemento químico inexistente na Terra, os esforços da ONU mudaram significativamente. De base militar, Luna se tornou polo de mineração e processamento de lunádio.
    Cada dia mais soldados perdiam lugar para operários, empresários, bancários e porque não dizer malfeitores? As minas de lunádio trouxe os especuladores, e logo aquele pseudoparaíso se tornou um novo foco de criminalidade. As conexões de Luna com o “mercado negro” fizeram o Conselho de Segurança da ONU tomar uma atitude drástica.


Biografia:
Caliel Alves nasceu em Araçás/BA. Desde jovem se aventurou no mundo dos quadrinhos e mangás. Adora animes e coleciona quadrinhos nacionais de autores independentes. Começou escrevendo poemas e crônicas no Ensino Médio. Já escreveu contos, noveletas, resenhas e artigos publicados em plataformas na internet e em algumas revistas literárias. Desde 2019 vem participando de várias antologias como Leyendas mexicanas (Dark Books) e Insólito (Cavalo Café). Publicou o livro de poemas Poesias crocantes em e-book na Amazon.
Número de vezes que este texto foi lido: 53288


Outros títulos do mesmo autor

Resenhas Rosas cor de sangue Caliel Alves dos Santos
Resenhas A arma faz o bom soldado Caliel Alves dos Santos
Resenhas No inferno? Queime! Caliel Alves dos Santos
Ensaios Naruto e a pedagogia do oprimido Caliel Alves dos Santos
Resenhas Arte perfeita e destrutiva Caliel Alves dos Santos
Resenhas Era uma vez na Segunda Guerra Mundial Caliel Alves dos Santos
Resenhas Desçamos todos a cova Caliel Alves dos Santos
Resenhas No espaço sem fronteiras Caliel Alves dos Santos
Resenhas À espreita do insólito Caliel Alves dos Santos
Resenhas Guardando na memória para depois me alembrar Caliel Alves dos Santos

Páginas: Primeira Anterior Próxima Última

Publicações de número 11 até 20 de um total de 139.


escrita@komedi.com.br © 2024
 
  Textos mais lidos
Coisas - Rogério Freitas 54661 Visitas
1 centavo - Roni Fernandes 54590 Visitas
frase 935 - Anderson C. D. de Oliveira 54565 Visitas
Ano Novo com energias renovadas - Isnar Amaral 54375 Visitas
NÃO FIQUE - Gabriel Groke 54324 Visitas
Na caminhada do amor e da caridade - Rosângela Barbosa de Souza 54309 Visitas
saudades de chorar - Rônaldy Lemos 54272 Visitas
PARA ONDE FORAM OS ESPÍRITOS DOS DINOSSAUROS? - Henrique Pompilio de Araujo 54208 Visitas
Jazz (ou Música e Tomates) - Sérgio Vale 54106 Visitas
Amores! - 54071 Visitas

Páginas: Primeira Anterior Próxima Última