Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
Pedido de Amigo
J. Miguel

Resumo:
Texto do autor que circula na Internet sendo atribuido a Luis Fernando Verissimo. Publicado na antologia "Caiu na Rede", compilada por Cora Rónai, com a verdadeira autoria.

Pedido de Amigo



Vinte anos. Ah, os vinte anos. De casados, claro! Casamos novos. Ela com dezenove e eu com vinte anos de idade. Lua-de-mel, viagens, mobílias na casa alugada, prestações da casa própria e o primeiro bebê. Anos oitenta e a moda era ter uma filmadora do Paraguai. Sempre tinha um vizinho ou amigo contrabandista disposto a trazer aquela muambazinha por um preço módico.
Ela tinha vergonha, mas eu desejava eternizar aquele momento. Irrompi na sala de parto com a câmera no ombro e chorei enquanto filmava o parto do meu primeiro filho. Todo mundo que chegava lá em casa era obrigado a assistir o filme. Perdi a conta das cópias que fiz do parto e distribuí entre amigos, parentes e parentes dos amigos. Meu filho e minha esposa eram o meu orgulho.
Três anos depois, novo parto, nova filmagem, nova crise de choro. Como ela categoricamente disse que não queria que eu filmasse, invadi a sala de parto, mais uma vez, com a câmera ao ombro.
As pessoas que me conhecem sabem que havia apenas amor de pai e marido naquele ato. O fato de fazer diversas cópias da fita era apenas uma demonstração de meu orgulho. Nada que se comparasse ao fato de ela, essa semana, invadir a sala do meu proctologista, câmera ao ombro, filmando o meu exame de próstata. Eu lá, com as pernas naquelas malditas braçadeiras, o cara com um dedo (ele jura que era só um!) quase na minha garganta e a mulher gritando:
- Ah! Doutoor! Que maravilha! Vou fazer duzentas cópias dessa fita! Semana que vem estou enviando uma para o senhor!
Meus olhos saindo da órbita a fuzilaram, mas a dor era tanta que não conseguia falar. O miserável do médico girou o dedo e eu vi o teto a dois centímetros do meu nariz. A mulher continuou a gritar, como um diretor de cinema:
- Isso, doutor! Agora gire de novo, mais devagar que vou dar um close...
Alcancei um sapato na mesa e joguei na maldita.
Agora, estou escrevendo este e-mail, pedindo aos amigos que receberem uma cópia do filme, que o enviem de volta para mim. Eu pago o reembolso.


(J.Miguel – 01/11/04)



Biografia:
"Fazer chorar é fácil; desafio mesmo é fazer rir."
Número de vezes que este texto foi lido: 29417


Outros títulos do mesmo autor

Poesias Autobiografia J. Miguel
Humor Uma Semana de Cão J. Miguel
Poesias A Oração de Castro Alves J. Miguel
Poesias Uma Noite, A Dor J. Miguel
Artigos Genialidade Óbvia J. Miguel
Poesias Mais Que Sólido J. Miguel
Poesias No Meio, O Medo J. Miguel
Humor Pedido de Amigo J. Miguel
Humor Ganhei Na Loteria! J. Miguel
Humor Vida Amarrada II - Lenda Dupiniquim J. Miguel

Páginas: Primeira Anterior Próxima Última

Publicações de número 11 até 20 de um total de 23.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2020
 
  Textos mais lidos
Vivo com.. - 33455 Visitas
CÉREBRO HUMANO - Tércio Sthal 32636 Visitas
eu sei quem sou - 32403 Visitas
Carta a um amor impossível - Carla (Fada) 32378 Visitas
camaro amarelo - 32285 Visitas
sei quem sou? - 32237 Visitas
MENINA - 32148 Visitas
O que e um poema Sinetrico? - 32083 Visitas
viramundo vai a frança - 32069 Visitas
A menina e o desenho - 32062 Visitas

Páginas: Primeira Anterior Próxima Última