Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
🔵 Mensagem para você
Rafael da Silva Claro


Nunca gostei de declarações públicas de amor. Primeiro achava engraçado, depois ficava com dó das vítimas de faixas com pedidos de desculpas e carros com animadores, mas achava divertido os pedidos de namoro no programa do Silvio Santos.

Para mim, tamanha exposição romântica poderia trazer à tona uma timidez latente. Algumas vezes, fui surpreendido por um som alto perturbando a vizinhança. Pelo conteúdo do texto, logo via que não era o carro da pamonha passando em frente à minha casa. O locutor, com a voz empostada, lembrava um radialista antigo, um animador de loja popular e até quem anuncia promoções de supermercado. Mas, logo vi, tratava-se de um carro de “Mensagem de Amor”, pois insistia que o (a) pobre coitado (a) saísse no portão. Aquele circo parecia muito com um enredo mal escrito e bem clichê de novela mexicana. Já refleti, se o meu “coração peludo” me tornava arredio àquilo tudo. Definitivamente, eu não queria aquilo para mim.

Eu mal sabia que seria vítima de uma telemensagem. Certo dia, o telefone tocou. Quando eu atendi, não deu tempo de perguntar quem era, fui fisgado por belas palavras e uma canção do ‘Roupa Nova’.

Eu estava lidando com gente profissional, da laia de quem traz a pessoa amada em 3 dias, portanto, não teria escapatória. Sabia que, querendo ou não, eu era o objetivo em questão, por isso, sei que, como a “encomenda”, eu seria entregue, nem que fosse embalado e dentro de uma sacolinha. Não havia saída...

Eu já suspeitava da garota que encomendou o serviço. Golpe baixo... Como não era o automóvel do amor e o locutor das multidões, pelo menos, eu conseguiria manter aquilo em sigilo, longe dos ouvidos e olhos da vizinhança.

Depois do espetáculo, ela surgiu na linha para recolher os meus caquinhos. Ela apresentou uma confiança, própria de quem sabia o resultado daquilo, bem como, a situação em que iria me encontrar. Coloquei em prática minha técnica, desenvolvida nos cinemas, para não demonstrar emoções. Mas, tenho que admitir, a estratégia tecnológica funcionou, e o amor venceu.


Biografia:
Ensino secundário completo. Trabalhei em várias empresas, fora da literatura. Tenho um blog, onde publico meus textos: “Gazeta Explosiva” Blogger
Número de vezes que este texto foi lido: 54995


Outros títulos do mesmo autor

Ensaios 🔴 Sim, e daí! Rafael da Silva Claro
Ensaios 🔴 Decadence avec elegance Rafael da Silva Claro
Ensaios 🔴 O atirador da Pensilvânia Rafael da Silva Claro
Ensaios 🔴 O lobo solitário e seus amigos Rafael da Silva Claro
Ensaios 🔴 O ocultismo da Globo Rafael da Silva Claro
Ensaios 🔴 Intolerância Rafael da Silva Claro
Ensaios 🔴 Evidências Rafael da Silva Claro
Ensaios 🔴 Vamo falá de coisa boa Rafael da Silva Claro
Ensaios 🔴 Bye, Biden Rafael da Silva Claro
Ensaios 🔴 O Efeito Cobra Rafael da Silva Claro

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 443.


escrita@komedi.com.br © 2024
 
  Textos mais lidos
Minicurso sobre a redação no ENEM - Isadora Welzel 79731 Visitas
URBE - Darwin Ferraretto 59546 Visitas
Salvando computador muito ruim - Vander Roberto 55635 Visitas
81 anos da prisão e morte dos Rosas Brancas - Vander Roberto 55456 Visitas
Delícias da festa junina - Ivone Boechat 55378 Visitas
QUE SE... - orivaldo grandizoli 55371 Visitas
Lançamento do livro - Alberto Kopittke 55352 Visitas
Nua, totalmente indefesa - rodrigo ribeiro 55309 Visitas
A FARSA DA USURA - fabio espirito santo 55293 Visitas
O estranho morador da casa 7 - Condorcet Aranha 55275 Visitas

Páginas: Próxima Última