Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
🔴 O mundo de Nárnia
Rafael da Silva Claro


O brasileiro começou a prestar muita atenção no que acontece dentro do STF (Supremo Tribunal Federal). Os ministros não se prepararam para isso. O povo ficou assustado com o que viu. Eles estão com saudades de um Brasil semi-analfabeto, quando nosso orgulho era o reconhecimento como: “Pátria de chuteiras” ou “O país do futebol”.

Meu conhecimento histórico impede de confirmar que essa composição é o pior STF. Realmente, é difícil acreditar, mas pode ter havido pior. Sendo que para vários cargos públicos existe um certame concorrido (concurso público), era esperado que a última instância da Justiça fosse composta pelos melhores juízes. Mas não é assim. Sabemos que a sabatina no Senado é um teatro, portanto, na prática, a única exigência para compor a Corte é ter cursado Direito.

Mas não é só isso. Um único ministro, avaliando o grau de de complexidade cultural do brasileiro mediano ou gastando o máximo das suas referências, citou: uma partida de futebol entre Corinthians-SP e Internacional-RS, a luta entre Popó e Bambam e a estória ficcional ‘As crônicas de Nárnia. É até simpático citar a cultura pop e acontecimentos cotidianos, porém, isso pode revelar um raciocínio extremamente infantilizado para um magistrado.

O império das leis deu lugar às leis do “império”, de modo que vivemos a incerteza da insegurança jurídica. Sem saber se vale o que está escrito (ironicamente, diferente de uma contravenção penal chamada ‘Jogo do Bicho’), eu escrevo sem fulanizar ninguém. Tudo o que fazemos parece regulado e submetido a olhos que tudo veem. Ditadura, insanidade ou probleminhas afetivos (ou tudo isso), esperamos 40 anos para viver a distopia ‘1984’.

A luta quixotesca inventou inimigos, que supostamente cometem “atos antidemocráticos” ou “atentados ao Estado democrático de direito”, que não sabem o que pode ser considerado ato criminoso. Portanto, senhorinhas, com força suficiente apenas para segurar a Bíblia, correm o risco de ser enxergadas como terroristas e golpistas.

A assertividade arrogante e vazia evidencia que o farol, que deveria servir de guia, conduz ao “naufrágio”. Continuando com a metáfora naval, o navio está sem comandante. O pior é que estamos a bordo desse navio fantasma chamado Brasil.



Biografia:
Ensino secundário completo. Trabalhei em várias empresas, fora da literatura. Tenho um blog, onde publico meus textos: “Gazeta Explosiva” Blogger
Número de vezes que este texto foi lido: 263


Outros títulos do mesmo autor

Ensaios 🔴 A arte de enganar Rafael da Silva Claro
Crônicas 🔵 Rosmitter, o boêmio Rafael da Silva Claro
Poesias 🔴 Conto de fardas Rafael da Silva Claro
Ensaios 🔴Madonna de areia Rafael da Silva Claro
Ensaios Leite com Pimenta Rafael da Silva Claro
Ensaios 🔴 As joias da coroa Rafael da Silva Claro
Ensaios 🔴 Feiquinius Rafael da Silva Claro
Crônicas 🔵A mansão dos mortos Rafael da Silva Claro
Ensaios 🔴 Os esquerdistas invadem a América Rafael da Silva Claro
Ensaios 🔴 Atila, o rei dos energúmenos Rafael da Silva Claro

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 426.


escrita@komedi.com.br © 2024
 
  Textos mais lidos
JASMIM - evandro baptista de araujo 69106 Visitas
ANOITECIMENTOS - Edmir Carvalho 58001 Visitas
Contraportada de la novela Obscuro sueño de Jesús - udonge 57663 Visitas
Camden: O Avivamento Que Mudou O Movimento Evangélico - Eliel dos santos silva 55939 Visitas
Entrevista com Larissa Gomes – autora de Cidadolls - Caliel Alves dos Santos 55260 Visitas
URBE - Darwin Ferraretto 55254 Visitas
Caçando demónios por aí - Caliel Alves dos Santos 55161 Visitas
Coisas - Rogério Freitas 55031 Visitas
ENCONTRO DE ALMAS GENTIS - Eliana da Silva 55019 Visitas
Sobrenatural: A Vida de William Branham - Owen Jorgensen 54996 Visitas

Páginas: Próxima Última