Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
A importância da pré alfabetização na educação infantil
A educação infantil tem sua importância
Andréia Aparecida da Silva

Resumo:
A educação infantil não é apenas brincar, cada brincadeira tem sua importância e um objetivo muito claro a ser atingido.

INTRODUÇÃO
Este artigo vem apresentar a relevância da leitura, da escrita e da oralidade no espaço da pré-escola, desde que trabalhado de forma lúdica e a partir das vivências e dos interesses das crianças, dando continuidade aos processos de alfabetização e letramento que algumas já possuem, antes mesmo de chegar às salas de aula da Educação Infantil.
Na pré-escola, onde o lúdico é princípio indispensável ao planejamento, para que aconteça a aprendizagem, podem ser propostas atividades prazerosas, pois quando as crianças fazem rabiscos e dão um significado para os mesmos, estão assimilando conceitos que irão facilitar na representação de sons e símbolos que correspondem à língua escrita. No método fônico, (o qual é mais comum na alfabetização) o aluno aprende a relacionar cada letra ao seu som. Esse primeiro passo, denominamos de pré-alfabetização e se inicia por volta dos 3 anos, passando primeiro pelas vogais e avançando pelas consoantes. Na sequência, a alfabetização é feita mediante a junção dos sons para a leitura das palavras. No entanto, vivemos em um momento de discussão e divergências no que tange a essa fase. Divergência esta, sobre o ato de se respeitar o período preparatório, que dará a criança o suporte necessário para que ela prossiga sem apresentar grandes problemas. Uma criança sem o preparo necessário pode apresentar dificuldades durante a alfabetização.
Então, a Educação Infantil é promover o desenvolvimento infantil, a socialização, enfim proporcionar ações pedagógicas que sejam significativas às crianças.
Conforme o Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil:
Educar significa, portanto, propiciar situações de cuidados, brincadeiras e
aprendizagens orientadas de forma integrada e que possam contribuir para
o desenvolvimento das capacidades infantis de relação interpessoal, de ser,
e estar com os outros em uma atitude básica de aceitação, respeito,
confiança, aos conhecimentos mais amplos da realidade social e cultural
(BRASIL, 1998, p. 23).



DESENVOLVIMENTO
O QUE É EDUCAÇÃO INFANTIL?

Também conhecida como ensino infantil, a educação infantil é a primeira etapa da educação básica. Ela atende crianças de zero a cinco anos de idade, entretanto, ela só é obrigatória, no Brasil, para crianças de quatro e cinco anos, o que torna os grupos 1, 2 e 3 facultativos. E a depender da idade dos pequenos, eles devem ser matriculados em creches ou escolas (pré-escolas): nos primeiros caso tenham idade até três anos, e nas segundas entre quatro e cinco anos. que estão tendo os primeiros contatos com a escola, e por isso mesmo integra ensino e cuidado, funcionando como um complemento da educação familiar. Seu principal objetivo é promover nos pequenos estudantes o desenvolvimento dos aspectos físico, motor, cognitivo, social e emocional, além de fomentar a exploração, as descobertas e a experimentação. É nesta fase também que as crianças começam a interagir com pessoas de fora do seu círculo familiar e comunitário, principalmente através da realização de jogos e atividades que envolvem a ludicidade. A Educação Infantil é considerada uma das mais importantes etapas da formação das crianças, pois é onde elas começam a existir fora do convívio familiar, o que envolve lidar com diferenças, o desenvolvimento da personalidade e da autonomia, a criação de laços de amizade e as descobertas em diferentes áreas do conhecimento. Ela funciona como uma base para as demais etapas da educação formal, e o correto aproveitamento desta etapa permite que os pequenos cresçam com mais autonomia e tenham mais sucesso em sua vida escolar e individual.
A educação infantil no Brasil é um direito da criança, sendo o estado obrigado a disponibilizar espaços e profissionais adequados para atendê-la corretamente. Por isso encontramos em todas as regiões do País instituições de ensino públicas que atuam como creches e pré-escolas, mas diversas escolas particulares também oferecem educação infantil, o que dá aos pais e responsáveis a chance de optar por aquela que está de acordo com as suas possibilidades financeiras.

COMO ENTENDER A ALFABETIZAÇÃO

A alfabetização é algo extremamente importante para o desenvolvimento de qualquer pessoa. Saber ler e escrever é fundamental para que o indivíduo consiga encontrar o seu lugar no mundo. A própria definição da UNESCO mostra como ela imprescindível. segundo a Organização, a alfabetização é um processo de aquisição de habilidades cognitivas básicas responsáveis por contribuir para o desenvolvimento socioeconômico da capacidade de conscientização social e da reflexão crítica como base de mudança pessoal e social. Quando nos referimos à alfabetização, consideramo-la como a habilidade de aquisição cognitiva básica; e estamos falando, portanto, da habilidade de leitura e escrita. Ainda, de acordo com a UNESCO existem ao todo quatro eixos de compreensão do que é alfabetização:
1) Ela é resultado de um processo de aquisição de habilidades específicas.
2) É aplicada, praticada e situada de acordo com o contexto.
3) É composta por um processo de aprendizagem e aquisição de habilidades básicas. Ela precisa ter início, meio e fim, pois servirá de base para o aprendizado da criança. Primeiro é preciso aprender a ler, para depois ler para escrever.
4) Ela compreende o domínio do texto, compreensão.
A aprendizagem da leitura e da escrita, depende da interligação de diferentes áreas cerebrais, que irão processar informações auditivas e visuais para se conectar às áreas da linguagem e de memórias sensoriais. Para a aprendizagem da leitura e da escrita é necessário, primeiramente, compreender os sons das palavras e analisar as mínimas partes que as constituem (fonemas) para, em seguida, associá-los às letras. Deste modo, é possível perceber que a informação auditiva é fundamental para esse processo de aprendizagem. Assim, o processo de alfabetização pode ser desafiador. Não é incomum que surjam dificuldades, podendo estar relacionadas a diversos aspectos relacionados à criança, sua família, metodologia de ensino e aspectos socioculturais. É importante que pais e professores estejam atentos às dificuldades, para intervir o quanto antes, considerando que em alguns casos as dificuldades podem estar ligadas a transtornos de aprendizagem, como dislexia e discalculia. Além disso, a detecção precoce permite a correta orientação e intervenção capazes de minimizar as dificuldades comunicativas e o desempenho tanto no âmbito escolar como nas relações sociais.
O PAPEL DA PRÉ-ESCOLA PARA O ENSINO FUNDAMENTAL
O papel da pré-escola é o de preparar as crianças para que elas venham formar uma atitude favorável frente ao futuro, motivando-as ao interesse por
aprender e por conhecer os fenômenos do mundo que as rodeia. Que a criança
aprenda a ter responsabilidade de cumprir suas tarefas, que saiba e aceite trabalhar e compartilhar um trabalho coletivo com seu grupo de companheiros, dentre outras aprendizagens necessárias para poder avançar na sua vida escolar. Incentivar nos pequenos o desenvolvimento de seu pensamento, o domínio de suas ações sensoriais em ações com os objetos do mundo à sua volta, possibilita desenvolvimento que resulta fundamentalmente para todas suas posteriores aquisições e formações cognitivas, motoras, afetivas, intelectuais e sociais. É importante ter consciência que o ensino não deve ter por objetivo o condicionamento das crianças através de bases técnicas com ênfase em aspectos pragmáticos e mecânicos. Sendo assim, o processo educativo que a pré-escola segue em algumas escolas vem sendo esquecidas a necessidade de desenvolver as atividades lúdicas sendo a atividade principal do pré-escolar, não porque ela seja a mais importante ou única, mas porque existem outros fatores que também colaboram para o seu desenvolvimento e permitem à criança a possibilidade de se colocar no lugar do adulto e desenvolver suas ações de forma generalizada, assumindo todas as condutas que essa posição exige, fator essencial para se pensar no processo de desenvolvimento da imaginação, da criatividade e sociabilidade da criança na educação formal.
As crianças pequenas precisam brincar, necessitam ter acesso a espaços
culturais diversificados, bem como ser inseridas em práticas culturais da
comunidade. A linguagem escrita deve ser contemplada e sua apropriação se faz no reconhecimento, compreensão e fruição da linguagem utilizada no processo da escrita mediada pelos professores.

CONSIDERAÇÕES FINAIS
As crianças estão imersas no mundo letrado e iniciam seu processo de alfabetização ao participar da sociedade e produzir hipóteses sobre o sistema de escrita alfabética. É, portanto, importante que os professores, seja na Educação Infantil ou Ensino Fundamental, estabeleçam relação entre o que se ensina na escola e a realidade social das crianças, fortalecendo o processo de aquisição da língua e colaborando para desestruturar/estruturar saberes, promovendo reflexões sobre a escrita.
Sendo a criança um ser histórico e social, considera-se que a mesma será “o cidadão de amanhã” responsável pela construção da sociedade. Torna-se imprescindível preocupar-se com a educação a ela oferecida, pois sem educação não há progresso e sem progresso não há mudança. Quanto melhor for a pré-escola, mais preparado o aluno entra no 1º ano para prosseguir com o processo de alfabetização.



“A alfabetização e a educação são expressões culturais
. Não se pode desenvolver um trabalho de alfabetização
fora do mundo da cultura, porque a educação é, por
si mesma, uma dimensão da cultura” (FREIRE, MACEDO, 2006, p.33 e 34).










REFERÊNCIAS

FERREIRO, Emilia. Alfabetização em Processo. São Paulo: Cortez, 1996.
FERREIRO, Emilia. Reflexões Sobre Alfabetização. São Paulo: Cortez, 1985.
BRANDÃO, Ana C. P.; ROSA, Ester C. de S. Alfabetizar e Letrar na Educação
Infantil: o que isso significa? In: BRANDÃO, Ana C. P.; ROSA, Ester C. de S.
(orgs). Ler e Escrever da Educação Infantil: discutindo práticas pedagógicas. Belo Horizonte: Autêntica, 2011. p.19
BRASIL, Referencial Curricular Nacional para Educação Infantil. Vol. 1. Brasília:
MEC/SEF, 1998
Educação Infantil | Educa Mais Brasil educamaisbrasil.com.br·
https://www.educamaisbrasil.com.br ›
BRITES, Luciana. Consciência fonológica: manual teórico e prático. Arapongas: Neurosaber, 2019.
BRITES, Luciana. A importância da consciência fonológica na alfabetização. Neurosaber. Arapongas, 2019. Disponível em: https://neurosaber.com.br/a-importancia-da-consciencia-fonologica-na-alfabetizacao/. Acesso em 12 dez. 2019.
A Importância da Alfabetização na Infância
afinandocerebro.com.br https://www.afinandocerebro.com.br


Biografia:
Sou professora a 25 anos entre educação infantil e ensino médio.
Número de vezes que este texto foi lido: 198


Outros títulos do mesmo autor

Artigos A importância da pré alfabetização na educação infantil Andréia Aparecida da Silva


Publicações de número 1 até 1 de um total de 1.


escrita@komedi.com.br © 2024
 
  Textos mais lidos
JASMIM - evandro baptista de araujo 69106 Visitas
ANOITECIMENTOS - Edmir Carvalho 58001 Visitas
Contraportada de la novela Obscuro sueño de Jesús - udonge 57663 Visitas
Camden: O Avivamento Que Mudou O Movimento Evangélico - Eliel dos santos silva 55939 Visitas
Entrevista com Larissa Gomes – autora de Cidadolls - Caliel Alves dos Santos 55260 Visitas
URBE - Darwin Ferraretto 55256 Visitas
Caçando demónios por aí - Caliel Alves dos Santos 55161 Visitas
Coisas - Rogério Freitas 55031 Visitas
ENCONTRO DE ALMAS GENTIS - Eliana da Silva 55019 Visitas
Sobrenatural: A Vida de William Branham - Owen Jorgensen 54996 Visitas

Páginas: Próxima Última