Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
MANOLITO E O SOMBREIRO VOADOR
Saulo Piva Romero

HOUVE UM TEMPO EM QUE UM MEXICANO BONACHÃO, SIMPÁTICO E COMILÃO RESOLVEU COMEMORAR A NOITE DE ANO NOVO NA BELÍSSIMA CIDADE DE ACAPULCO. 

ELE ERA CONHECIDO COMO MANOLITO E ERA UM GRANDE ENTENTEDOR DAS ARTES CULINÁRIAS MEXICANAS. 

MANOLITO TINHA TAMBÉM UM LONGO BIGODÃO E NÃO SE SEPARAVA POR NADA DE SEU ENORME SOMBREIRO QUE LHE AJUDAVA A NÃO ESQUENTAR A CABEÇA NO SOL CALIENTE DE ACAPULCO. 

ANTES DE PARTIR PARA ACAPULCO, O BONACHÃO COMILÃO DECIDIU PREPARAR TODA A CEIA QUE SERIA SERVIDA AOS SEUS FAMILIARES E CONVIDADOS NA NOITE QUE MARCARIA A CHEGADA DE MAIS UM NOVO ANO. 

ENTÃO LÁ FOI ELE PARA A COZINHA POR AS MÃOS NA MASSSA.  MANOLITO AMAVA COZINHAR. ELE FAZIA ISSO COM MUITO AMOR E CARINHO E NAS SUAS COMIDAS NÃO PODIA FALTAR PIMENTA MALAGUETA SECA E MOÍDA MUITO PICANTE E SABOROSA. 

PARA O BIGODÃO NÃO TINHA ECONOMIA E SIM MUITA FARTURA DE SABOROSOS PRATOS TIPICAMENTE MEXICANOS. 

ELE COM AS SUAS MÃOS DE FADA PREPAROU UMA GRANDE CEIAS COM VARIADAS COMIDAS PARA TODOS OS GOSTOS. 

ELE ESCOLHEU A DEDO AS MAIS SABOROSAS COMIDAS TRADICIONAIS DO SEU PAÍS. 

ELE ENRIQUECEU A SUA CEIA DE NOITE DE ANO NOVO COM TORTILLAS, BURRITOS, TACOS, GUACAMOLE, TAMALES E CARNES APIMENTADAS E PARA FINALIZAR EM GRANDE ESTILO FEZ SOBREMESAS DE LAMBER OS BEIÇOS COMO CHURROS, PALANQUETAS, ALEGRIAS, DOCES COBERTOS E GARAPIÑADOS. 

COM A CEIA TODA PREPARADA, O COZINHEIRO BONACHÃO TIROU O SEU VELHO CALHAMBEQUE DA GARAGEM E COLOCOU O PÉ NA ESTRADA RUMO A ENSOLARADA ACAPULCO. 

QUANDO LÁ CHEGOU JÁ ERA VÉSPERA DA NOITE DA PASSAGEM DE ANO E ELE DEPOIS DE UMA LONGA VIAGEM, CANSADO ADORMECEU E TEVE UM PROLONGADO E ASSUSTADOR SONHO. 

MANOLITO SE VIA SEM O SEU FIEL SOMBREIRO, POIS SUA CABEÇA ESTAVA PARECENDO UMA PIMENTA MALAGUETA DE TÃO VERMELHA QUE SE ENCONTRAVA E PARA PIORAR A SUA PASSAGEM DE ANO IR POR ÁGUA ABAIXO, POIS, ELE VIA QUE OS PRATOS DELICIOSOS E AS DOCES SOBREMESAS QUE HAVIA PREPARADO ESTAVA SUMINDO POUCO A POUCO MISTERIOSAMENTE. 

MANOLITO FICOU DESESPERADO COM O SUMIÇO DAS COMIDAS DO BANQUETE DA CEIA DE ANO NOVO, ELE COMEÇOU A CORRER ATRÁS DO VULTO MISTERIOSO QUE ESTAVA SURRUPIANDO AS SUAS DELICIOSAS GULOSEIMAS.  

MAS O GATUNO ERA MAIS RÁPIDO QUE ELE, E POR MAIS QUE O BONACHÃO TENTASSE ALCANÇÁ-LO NÃO CONSEGUIA, POIS PARECIA QUE A CRIATURA MISTERIOSA TINHA ASAS NOS PÉS. 

MANOLITO A ESSA ALTURA JÁ ESTAVA COM A CABEÇA FERVENDO, POIS, O SOL ESTAVA MUITO CALIENTE E SEM O SEU FIEL SOMBREIRO, O BONACHÃO NÃO CONSEGUIA FAZER MAIS NADA E JÁ NÃO ESTAVA RACIOCINANDO COM SABEDORIA. 

ENTÃO, ELE NUM ATO ENLOUQUECEDOR COMEÇOU A CHAMAR PELO SEU FIEL SOMBREIRO E DE TANTO IMPLORAR A PRESENÇA DO SEU FIEL SOMBREIRO AO SEU LADO NAQUELE DELICADO MOMENTO PELO QUAL EESTAVA PASSANDO AO VER AS SUAS PRECIOSAS COMIDAS SEREM ROUBADAS MISTERIOSAMENTE DIANTE DOS SEUS OLHOS. 

ENTÃO, EIS QUE O SEU ENORME SOMBREIRO CAI DIRETO NA SUA CABEÇA COMO NUM PASSE DE MÁGICA. 

MANOLITO FICOU DE BOCA ABERTA AO DESCOBRIR QUE O SEU FIEL SOMBREIRO DE TODAS AS HORAS, TINHA O PODER DE VOAR, POIS, O BONACHÃO NÃO TINHA A MENOR IDEIA QUE AQUELE VELHO SOMBREIRO ERA ENCANTADO. 

ASSIM O MEXICANO COMILÃO COLOCOU O ENORME SOMBRIRO NA SUA CABEÇA E NESSE MOMENTO FOI ARREBATADO DO CHÃO E COMEÇOU A SOBREVOAR O JÁ ESTRELADO CÉU DE ACAPULCO. 

NESSE MOMENTO FALTAVA MEIA HORA PARA UM NOVO ANO SE ROMPER EM TODOS OS CONTINENTES E MANOLITO JÁ VIA A SUA CEIA FARTA DESAPARECER COMO BOLHAS DE SABÃO NO AR. 

ENTÃO, MANOLITO ORDENOU AO SEU FIEL SOMBREIRO PARA QUE PUSSESSE SEBO NAS CANELAS PARA QUE ALCANÇASSE O GATUNO QUE ESTAVA SURRUPIANDO A SUA FARTA CEIA QUE ELE HAVIA FEITO COM TANTO AMOR E CARINHO PARA COMEMORAR A CHEGADA DE MAIS UM ANO NOVO. 

O GATUNO CORRIA FEITO UMA LOCOMOTIVA E CONTINUAVA A DIFICULTAR QUE O COMILÃO BONAÇÃO O CAPTURASSE. 

MANOLITO PARECIA ESTAR DENTRO DE UMA NAVE ESPACIAL, POIS, O SEU SOMBREIRO SOLTAVA FAÍSCAS AVERMELHADAS, ILUMINANDO TODO O CÉU FAZENDO COM QUE O BIGODUDO GIRASSE NO SEU FORRO COMO SE FOSSE UM SATÉLITE ENTRANDO NA ÓRBITA DA TERRA. 

ASSIM O SOMBREIRO PRONTAMENTE ATENDEU O PEDIDO DE MANOLITO E MAIS RAPIDO QUE A VELOCIDADE DE UM COMETA ACELEROU FUNDO E FINALMENTE ALÇANÇOU O GATUNO QUE ESTAVA PASSANDO A MÃO NA SUA FARTA CEIA DE NOITE DE ANO NOVO. 

ENTÃO PARA A SUA E INESPERADA SURPRESA, O COMILÃO VIU QUE O GATUNO QUE ESTAVA SURRUPIANDO AS GULOSEIMAS DA SUA CEIA DA NOITE DE ANO NOVO ERA O PIMENTINHA, O SEU CACHORRINHO DE ESTIMAÇÃO. 

QUANDO O PONTEIRO DO RELÓGIO INCAVA MEIA NOITE, O SOMBEIRO VOADOR AAREMESSOU MANOLITO DE VOLTA AO CHÃO, FAZENDO COM QUE NESSE MOMENTO, ELE DESPERTASSE DE SEU PESADO SONHO E ENCONTRAS SE TODOS OS SEUS FAMILIARES E CONVIDADOS QUE AO SOM DE FELIZ ANO NOVO SAUDAVAM O NASCER DE MAIS UM NOVO ANO DEGUSTANDO E SABORIANDO AS DELICIOSAS GULOSEIMAS PREPARADAS PELAS GENEROSAS MÃOS DE FADA DO COZINHEIRO BONACHÃO. 

QUANDO ELE APARECEU NA BEIRA DA PRAIA PARA SE JUNTAR AOS SEUS FAMÍLIARES E CONVIDADOS, TODOS GRITARAM EM CORO: 

VIVA O MÉXICO!  FELIZ ANO NOVO MANOLITO, O HOMEM DO SOMBREIRO VOADOR! 

E MANOLITO ALIVIADODE DE SABER QUE TUDO O QUE HAVIA SE PASSADO NA PASSAGEM DE ANO TINHA SIDO APENAS UM SONHO ASSUSTADOR, DISSE: 

- FELIZ ANO NOVO MEUS QUERIDOS! AGORA É HORA DE COMEMORAR MAIS UM ANO COMENDO ATÉ SE EMPATURRAR COM AS MINHAS GULOSEIMAS APIMENTADAS E SABOROSAS ADMIRANDO A LUZ DO LUAR DA MINHA BELÍSSIMA E INESQUECÍVEL ACAPULCO!


Biografia:
Saulo Piva Romero, professor de Língua Portuguesa e Poeta, 51 anos. Nasceu em São Paulo no dia 9 de março de 1972. Começou a escrever poesias aos 18 anos. É formado em Letras pelas Faculdades Associadas do Ipiranga com Licenciatura Plena em Língua Portuguesa, Inglesa e Literatura.Em 2000 publicou seu primeiro livro Vida, amor e esperança.
Número de vezes que este texto foi lido: 54914


Outros títulos do mesmo autor

Contos A PRINCESA DONAJÍ Saulo Piva Romero
Contos A MULHER DOS OLHOS BRILHANTES Saulo Piva Romero
Contos O MONSTRO DO PARQUE ECOLÓGICO Saulo Piva Romero
Contos O DRAGÃO DO CASTELO DE GALES Saulo Piva Romero
Contos O LENHADOR E O BÚFALO AZUL Saulo Piva Romero
Contos ARASH, O ARQUEIRO Saulo Piva Romero
Contos O ATRASO DO PAPAI NOEL Saulo Piva Romero
Contos O ÔNIBUS FANTASMA Saulo Piva Romero
Contos O HERÓI DE HAARLEM Saulo Piva Romero
Contos O LEÃO DE NIOKOLO- KOBA Saulo Piva Romero

Páginas: Primeira Anterior Próxima Última

Publicações de número 11 até 20 de um total de 374.


escrita@komedi.com.br © 2024
 
  Textos mais lidos
A FARSA DA USURA - fabio espirito santo 55169 Visitas
O estranho morador da casa 7 - Condorcet Aranha 55168 Visitas
Decadência - Marcos Loures 55151 Visitas
A margarida que falou por 30 dias - Condorcet Aranha 55149 Visitas
Jazz (ou Música e Tomates) - Sérgio Vale 55144 Visitas
A calça preta - Condorcet Aranha 55144 Visitas
O Senhor dos Sonhos - Sérgio Vale 55134 Visitas
Amores! - 55131 Visitas
Menino de rua - Condorcet Aranha 55131 Visitas
Definida a final do Paulistão 2023 - Vander Roberto 55129 Visitas

Páginas: Primeira Anterior Próxima Última