Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
Escrever e o desejo de manter as recordações de uma vida
Daniel Machado da Conceição

https://ensenanzaestudossociais.blogspot.com/

Quando penso em tudo que estou realizando como indivíduo e de como posso manter o registro de grande parte das realizações e das reflexões que faço, sejam delírios idealistas, ensaios criativos ou ponderações com uma adequada argumentação. Lembro que minha condição é distinta de meus ancestrais que, em razão da ênfase de uma cultural oral ou por falta da oportunidade de instrução, não puderam produzir registros deixando suas histórias como lembranças. Uma pequena parte de suas vidas permaneceu por anos e mesmo décadas na memória de familiares, mas que com o tempo se perderam acompanhadas da morte daqueles que ainda mantinham algumas recordações.
       
        Suas vidas foram impedidas de se tornarem imortais, histórias que foram esquecidas e que perderam a conexão com os descendentes, pois não deixaram recordações, sejam elas: imagens, objetos ou escritos. Quem são eles? O que fizeram? O registro de suas vidas se foi, porém, sua existência terrena ainda ecoa ao permitir que eu, nesse momento, pense sobre eles. Desejo, deixar meu apreço mesmo não os conhecendo, talvez muitos de seus sonhos eu, hoje, represente uma certa concretização. Pode parecer prepotência, no entanto, quando se constrói uma história que não só foi invisibilizada como também foi esquecida, posso rogar por alçar um legado que valoriza e reconheça todos que vieram antes de mim.

        Minha história só é possível, por causa das histórias que existiram antes. Hoje, como resultado, uma certeza eu tenho, cada palavra de meus escritos registram não dados de pesquisas ou conhecimentos adquiridos sobre um determinado tema. A escrita que aqui deixo, perpétua minha própria existência. Isto é, o escritor sempre deixa algo de si nas linhas que publica. Logo, estou nesse texto e em outras publicações, deixando um pouco da minha personalidade, mesmo que em pequenos fragmentos. Ao escrever expresso por meio da escrita alguns pensamentos, representações de uma dada visão de mundo, reflexões sobre a vida e a sociedade na qual tive a oportunidade de viver. Assim, entendo que deixo uma recordação para que no futuro os interessados (descendentes) possam reconstruir parte de quem eu sou. Portanto, escrevo para não ser esquecido e, quem sabe, conquistar a dita imortalidade.

        Nossa existência, quando já não estamos presentes, é recontada por meio das recordações, enquanto elas estiverem materializadas serão fragmentos para que alguém sempre possa lembrar e dizer que estivemos por aqui. Escrever garante no futuro um diálogo com o leitor que acessar as páginas escritas ou, pelo menos, permite continuar sussurrando conselhos quando o que restar forem apenas palavras que representam recordações.




Biografia:
Doutorando pelo Programa de Pós-Graduação em Educação/UFSC, na linha de pesquisa Sociologia e História da Educação, com o tema de tese sobre o "estudante-trabalhador". Mestre em Educação pelo PPGE/UFSC (2015), com dissertação sobre o "estudante-atleta", isto é, jovens atletas das categorias de base do futebol que desenvolvem atividade de formação profissional concomitante a sua escolarização. Graduado na licenciatura (2013) e no bacharelado (2014) em Ciências Sociais pela UFSC. Integro o Núcleo de Estudos e Pesquisa Educação e Sociedade Contemporânea (NEPESC/CED/UFSC), participo como membro do Grupo Esporte e Sociedade. Atuação como Professor de Sociologia no Ensino Médio Regular e EJA, Educador Social, Tutor à Distância e Conteudista para programa de capacitação profissional. Bolsista no Programa de Bolsas Universitárias de Santa Catarina UNIEDU/Pós-Graduação. http://lattes.cnpq.br/2349066033166809
Número de vezes que este texto foi lido: 426


Outros títulos do mesmo autor

Crônicas Quem vive de passado é museu e eu não quero ser um Daniel Machado da Conceição
Ensaios O caso do acaso Daniel Machado da Conceição
Crônicas Escrever e o desejo de manter as recordações de uma vida Daniel Machado da Conceição
Crônicas Ser negro e o padrão de ser duas vezes melhor Daniel Machado da Conceição
Crônicas A trajetória de vida entre a hipocrisia e a verdade Daniel Machado da Conceição
Crônicas Chão Daniel Machado da Conceição
Ensaios O quanto eles sabem para nossa atualidade Daniel Machado da Conceição
Crônicas Brasil Pedro Pedreira Daniel Machado da Conceição


Publicações de número 1 até 8 de um total de 8.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2020
 
  Textos mais lidos
Amores! - 40529 Visitas
TOMO TUDO - sigmar montemor 39915 Visitas
Lamento - FERNANDO 39697 Visitas
Desabafo - 39468 Visitas
MANCHETE DE JORNAL - sigmar montemor 38601 Visitas
Faça alguém feliz - 37633 Visitas
Vivo com.. - 36846 Visitas
Parabéns, Daniel Dantas! - Carlos Rogério Lima da Mota 36407 Visitas
eu sei quem sou - 35802 Visitas
MENINA - 35602 Visitas

Páginas: Primeira Anterior Próxima Última