Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
Escolhas no Corredor
Bia Nahas


Estou num corredor
Com as portas fechadas
Pela sufocante dor.

Lágrimas não param de revelar
A agonia de uma alma desrespeitada
Que não sabe como conseguir superar.

Um pesar que não se cicatrizou
Já que voltam a me deixar machucada
Bem quando melhorando estou.

Voltei para o martírio!
Eu me sinto triste e frustrada
Me afogando num rio!

Seja onde eu estou,
A porta está trancada
Por quem lá me condenou!

Por uma sentença
De não ser suficiente para nada
E eu acredito como besta!!!!

Peço desculpas ao meu anjo e a mim!
Peço desculpas à minha mãe amada!
E peço desculpas ao meu presente estar assim…

Dizem para tomar cuidado com os pensamentos
Porque são armas contra nós mesmos,
Mas mesmo que eu saiba, estou presa em lamentos.

Os lamentos tão insistentes me deixam sem a chave.
Os lamentos tão auto-destrutivos que nenhuma porta abre.
Os lamentos vêm de desrespeitos que ignorar ainda não sabe.

As ofensas só existem quando acreditamos ser verdade
O que o outro fala com tanta hostilidade e intensidade
Para assim, nos defendermos por pura necessidade.

Por trás de toda a agressão,
Há uma necessidade não atendida do coração
Gritando, pois não sabe falar para lidar com tal emoção.

Por trás de toda desconstrutiva crítica,
Há uma preocupação por alguém que subestima
E sente que é culpado se o outro espirra.

Mas, não entendemos porque não aprendemos
A melhor maneira de conhecermos
As nossas necessidades e sentimentos.

´E um ciclo vicioso que a cultura convoca
A violência para resolver os problemas
Já que por não aprender outro jeito, se equivoca.

A comunicação não violenta
É importante para amenizar nossas desavenças
Nos expressando melhor com indulgência.

Expressar sentimentos,
Necessidades e desejos
Com autenticidade e sem medo.

Me preocupo com quem minhas palavras
Interpretou como navalhas
Ao invés de machucar mais com pancadas.

Estou procurando um meio
De praticar a CNV* com mais empenho,     (CNV= Comunicação não violenta)
Mas é tão difícil já que é muito desrespeito…

´E difícil ver atrás da violência,
a necessidade em urgência
porque me culpo logo sem paciência.

Estou no começo do processo.
Vou respeitar meu tempo com esmero
E respeitarei também o do outro sem anseio.

Cada um escolhe uma forma de se comunicar.
Por isso, ao estar diante de qualquer desrespeitar,
Preciso respirar fundo e em meu processo, confiar.

O meu processo é o que posso controlar...
Se o outro não consegue ainda se lapidar,
não será um motivo para eu não tentar...

Assim, perceberei a chave em minha mente
Que ao invés de me manter presa, abrirá a porta à minha frente
Para eu seguir mesmo com os obstáculos frequentes…

Ao ver qualquer porta trancada para seguir,
Ao invés de focar na incapacidade dela abrir,
Posso procurar curiosa um meio de persistir.


Biografia:
Oi, gente! Sou a Bia. Tenho 22 anos. Moro em São Paulo capital. Estou fazendo faculdade de psicologia. Cada poema é muito especial e único, pois expresso alguma inquietação social ou pessoal. Faço encomendas de poesias. Quem quiser me conhecer, será um prazer. Mande um e-mail que eu respondo. Email para contato: nahasbeatriz@gmail.com Meu blog pessoal de poesias: www.rumoaminhamente.blogspot.com.br Twitter: @Bia__Nahas
Número de vezes que este texto foi lido: 154


Outros títulos do mesmo autor

Poesias Corpo Nu Bia Nahas
Poesias Queime Bia Nahas
Poesias Olhos Azuis Bia Nahas
Poesias Sons Do Amor Bia Nahas
Poesias Noite De Chuva Bia Nahas
Poesias Hotel Abandonado Bia Nahas
Poesias Ei, Lindo! Bia Nahas
Poesias O Redimensionar Bia Nahas
Poesias Ensimesmada Bia Nahas
Poesias Dama Na Sua Cama (+18) Bia Nahas

Páginas: Primeira Anterior Próxima Última

Publicações de número 11 até 20 de um total de 310.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2020
 
  Textos mais lidos
Vivo com.. - 32695 Visitas
CÉREBRO HUMANO - Tércio Sthal 32062 Visitas
Carta a um amor impossível - Carla (Fada) 31970 Visitas
eu sei quem sou - 31834 Visitas
camaro amarelo - 31763 Visitas
sei quem sou? - 31698 Visitas
MENINA - 31619 Visitas
viramundo vai a frança - 31583 Visitas
O que e um poema Sinetrico? - 31563 Visitas
A menina e o desenho - 31525 Visitas

Páginas: Primeira Anterior Próxima Última