Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
O SISTEMA IGREJÁRIO
ANALOGIA I
Juarez Fragata


Nasci e vivi até os doze anos de idade num lugarejo que na época não havia se quer energia elétrica. Uma de minhas diversões favorita era a pesca à linha e caniço nas águas límpidas da estreita sanga que desaguava num afluente do rio Uruguai que, por sua vez ia à Bacia Platina, e por sequência ao Oceano Atlântico.
Ali era possível ver nas partes mais profundas os peixes maiores como se estivessem em estado de imóvel, alheios à agitação dos lambaris que formavam cardumes de acordo com seus tamanhos.
Para mim se tornara inevitável – não fazer uma analogia entre os peixes daquela sanga e os líderes do sistema igrejário de nossos dias.
Comparo os peixes maiores que ficavam no fundo do riacho em estado de calmaria, sossegados, aos pregadores que, deveras, apregoam a palavra de Deus.
Estes pregadores verdadeiros, sinceros, dificilmente aparecem na mídia, permanecendo meio as escondidas, não por vontade própria, mas porque de contínuo procuram agradar ao Senhor, e não aos homens, pregando sempre o que Deus manda, e não aquilo que as turbas querem ouvir. Já os pregadores que fazem uso dos meios de comunicação (imprensa, televisão, rádio, etc..), que invadem espaços, e não medem as consequências de seus atos, nada condizente com os frutos do Espírito Santo, são para mim como – os cardumes de lambaris, irrequietos, habitantes de águas rasas, procurando sempre agradar as pessoas.
Para corroborar com o que acabei de dizer vou lhes contar uma historinha: meu pai é daqueles que acredita que coisas boas não batem na porta de ninguém. Se alguém quer produto de qualidade tem que procurar minuciosamente, e usa o seguinte questionamento para dar sustentáculo a sua tese: Alguém já viu um médico receitar remédio de propaganda a algum paciente?
Em outras palavras meu progenitor diz que, se remédios que têm marketing farmacêutico, de fato, fossem bons, os médicos os receitariam aos seus pacientes.
Até que o mesmo pega leve. O problema seria se o mesmo dissesse: Vocês já viram o mover do Espírito Santo em denominações que investem em marketing?
Continuarei fazendo uma analogia entre o riacho e o sistema igrejário. Eu costumava pescar com minhocas. O primeiro passo era colocar isca no anzol. O segundo era lançá-lo a água. Uma vez n’água ocorria uma coisa interessante. Os cardumes de pequenos lambaris, de imediato atracavam-se no anzol, levando-o, de um lado para o outro, arrancando pequenos pedaços da minhoca que o cobria, e quando conseguia atingir o fundo d’água já estava completamente sem isca, tornando-se impossível fisgar um peixe de porte consideráveis para os padrões do riacho.
Efésios 4/ 13-14: Desse modo todos nós chegaremos a ser um na nossa fé e no nosso conhecimento do Filho de Deus. E assim seremos pessoas maduras e alcançaremos a altura espiritual de Cristo.
Então não seremos mais como crianças, arrastados pelas ondas e empurrados por qualquer vento de ensinamentos de pessoas falsas. Essas pessoas inventam mentiras e, por meio delas, levam outros para caminhos errados.
Se colocarmos os anzóis no lugar das crianças, e os cardumes de lambaris no lugar das ondas, o verso 14 ficaria do seguinte modo: Então não seremos mais como anzóis, arrastados pelos lambaris, e empurrados por qualquer vento de ensinamentos de pessoas falsas.
Como descrevi logo acima quando o anzol atingia a água os cardumes de lambaris levavam-no, de um lado para o outro, cada um arrancando um pedacinho da minhoca que cobria o minúsculo gancho metálico que, quando chegava aos peixes maiores já estava completamente sem isca.
Ainda fazendo uma analogia entre as crianças e os anzóis, os cardumes de lambaris e os falsos líderes do sistema igrejário que fazem uso dos meios de comunicação para difundir seus ensinamentos.
Podemos dizer que, assim como os cardumes de lambaris fazem com o anzol, arrastando-o, de um lado para o outro, estes falsos líderes fazem com o ser humano, levando-o, de um lado para o outro por ventos de ensinamentos.
1 Timóteo 6/ 3-5: Se alguém ensina alguma outra doutrina, e se não conforma com as sãs palavras de nosso Senhor Jesus Cristo, e com a doutrina que é segundo a piedade, é soberbo, e nada sabe. Mas delira acerca de questões e contendas de palavras, das quais nascem invejas, porfias, blasfêmias, ruins suspeitas, perversas contendas de homens corruptos de entendimento, e privados da verdade, cuidando que a piedade seja causa de ganho; aparta-te dos tais.
Hebreus 13/ 9: Não vos deixeis levar em redor por doutrinas várias e estranhas, porque bom é que o coração se fortifique com graça....
É claro que nós não podemos exigir que uma pessoa desejosa de Deus, mas que pouco sabe a respeito das Escrituras, tenha a capacidade de discernir quais são as doutrinas estranhas, e quais são as verdadeiras, para assim se livrar dos cardumes de lambaris.
É bom que se diga que, dentro dos templos os cardumes de lambaris se transformam em cardumes de piranhas devorando as pessoas financeiramente, psicologicamente, levando-as, a descrença, a duvidar de tudo que diz respeito às verdades bíblicas. Por isso, quando essas pessoas chegam ao fundo, isto é – aos pregadores que apregoam verdadeiramente o evangelho de Cristo, elas não conseguem crer, em decorrência das muitas manipulações, e artimanhas por parte desses líderes do sistema igrejário.
Mateus 23/ 13: Mas ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! Pois que fechais aos homens o reino dos céus; e nem vós entrais nem deixais entrar aos que estão entrando.
Esses líderes marqueteiros do sistema igrejário fazem de tudo para impressionar, e não ensinar os povos, causando o mesmo efeito que os escribas e fariseus causavam nos dias de Jesus, ou seja, fecham aos seres humanos o Reino dos Céus, não entram e não deixam entrar aqueles que estão entrando.
E de que modo os mesmos impedem as multidões de entrarem no Reino? Ora, por meio de falsidade, engano, impostura e tantas outras coisas semelhantes a essas. Meu pai se chama Moisés, e eu tenho um colega que tem o mesmo nome, e coincidentemente ambos me disseram, obviamente, em momentos diferentes, que vez por outra costumam ligar a televisão, nos canais que transmitem programas religiosos tidos como evangélicos. Segundo eles este ato tem a ver com o desejo de ver o cinismo estampado na cara dos tais supostos pregadores que certamente não conseguem enganar uma pessoa em seu juízo perfeito.








Biografia:
Evangelista e músico! Livros publicados mediante demanda:Mecânica Quântica e a Bíblia, As Pedras Grandes e Benai Elohim e Nephilim
Número de vezes que este texto foi lido: 593


Outros títulos do mesmo autor

Artigos DEUS NÃO É DEUS DE CONFUSÃO Juarez Fragata
Artigos O SISTEMA IGREJÁRIO III Juarez Fragata
Poesias O SISTEMA IGREJÁRIO II Juarez Fragata
Artigos O SISTEMA IGREJÁRIO Juarez Fragata
Artigos NERUDA E TIAGO IRMÃO DE JESUS Juarez Fragata
Artigos O JESUS QUE NÃO DECEPCIONA Juarez Fragata
Artigos O BOM SOLDADO DE CRISTO Juarez Fragata
Artigos VISÃO E AUDIÇÃO Juarez Fragata
Artigos AS BOAS NOVAS Juarez Fragata
Artigos A PORTA ESTREITA Juarez Fragata

Páginas: Primeira Anterior Próxima Última

Publicações de número 11 até 20 de um total de 41.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2020
 
  Textos mais lidos
Amores! - 40673 Visitas
TOMO TUDO - sigmar montemor 39939 Visitas
Lamento - FERNANDO 39713 Visitas
Desabafo - 39600 Visitas
MANCHETE DE JORNAL - sigmar montemor 38898 Visitas
Faça alguém feliz - 37771 Visitas
Vivo com.. - 36929 Visitas
Parabéns, Daniel Dantas! - Carlos Rogério Lima da Mota 36423 Visitas
eu sei quem sou - 35890 Visitas
MENINA - 35694 Visitas

Páginas: Primeira Anterior Próxima Última