Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
ESTRADA DE AÇO 16 NOVEL LIVRE 12 ANOS
DE PAULO FOG E IONE AZ
paulo azambuja

Resumo:
BOM

- Ainda não consigo entender.
        - O quê, pare com isso, sabes muito bem o que lhe disse.
        - Não, não é isso, sim o fato de estar assim tão perto, desprotegida.
        - Tente algo, ainda sou uma feitiçeira.
        - Sempre soube, Lúcia, mais tenha consigo, não lhe fiz mau, somente o que me fora mandado.
        - E vai continuar a fazer?
        - Depende, acho que agora estou sob proteção da rainha.
        - Eu sei, afinal ela te fez ter um lar.
        - A que preço?
        - Nenhum que seja tão pesado e maléfico quanto ao que esteve a pagar para a cadela.
        - A odeia tanto?
        - Muito, nem imagina o quanto.
        - Por que, pelo fato de ela ter dado fim a seu pai?
        - Também. Os olhos de Lúcia se enche de lágrimas porém ela as contém.
        - Não se envergonhe, não é fraqueza chorar.
        - Eu sei, não preciso de seu apoio moral.
        - Mais precisa de algo tão valioso.
        - Receberás por isso, tenha certeza.
        - Vais me dar a liberdade?
        - Total.
        - Então. Esmeralda aperta a mão estendida de Lúcia, Silas entra ali junto de Robervan.
        - Mago.
        - Vamos, temos muito trabalho.
        - Sim.   Eles saem dali, deixando Esmeralda com seus pensamentos.
        Duquel termina a refeição, ali deita na cama e olha para o teto, faz que dorme e tira do colchão um livro antiguissimo.
        Realiza um rito e deixa pingar algumas gotas de seu sangue num pentagrama que trouxe escondido num papel em seu decote, em minutos o lugar é tomado por fumaça e surge ali a bruxa Esmeralda.
        - Onde esteve?
        - Tive de fugir, afinal.
        - Bom, quero que arrume tudo para minha fuga.
        - Sim, mais sabe que será perigoso.
        - Não há nada que traga perigo para mim vindo daqui.
        - O que quer?
        - As ervas do sol.
        - É um tanto dificil encontrar.
        - Não para mim, sei muito bem quem as tem.
        - Quem?
        - Vou lhe dizer. A ministra fica a falar com Esmeralda, até que.......
        - Só isso?
        - Mais uma coisa.
        - Sim.
        - Preciso de um pouco daquele pó.
        - O suspiro?
        - Sim.
        - Tome.   Esmeralda lhe dá e logo desaparece dali, Duquel guarda o pó no decote e deixa escapar um leve sorriso diabólico.
        Silas entra no castelo junto de Lúcia, eles seguem para o quarto do rei que os espera.
        - E ai?
        - Tudo certo.
        - Tem certeza ela não vai dar para trás?
        - Certeza não, porém o ganho para ela é espetacular.
        - Vamos confiar.
        - É o que nos resta.
        - Até que..........
        - Até que possamos usar de um outro plano.
        - Sim.
                                        18052019....................


                 Duquel deitada olha para o teto de seu quarto, batem a porta, ela ordena que entrem.
       - Senhora.
       - Minha nossa que lerdeza.
       - Estou com medo.
       - Pare de chatices, agora faça o que vou lhe dizer.
       - Mais......
       - Mais, quer ou não o combinado?
       - Eu preciso.
       - Então pronto, agora vá. Ela entrega ao rapaz um envelope vermelho, o soldado sai dali olhando para os lados, logo desaparece.
       Reginaldo termina a ceia, frango assado e copos de refri de framboesa, Lúcia o acompanha, Silas já esta a dormir.
       - Acha que vai dar certo mesmo?
       - Claro que sim.
       - Sabes o que pode nos ocorrer caso......
       - Fique tranquilo, sei de tudo isso.
       Por volta do meio da madrugada, ouve-se um forte estrondo, nisso os guardas ficam agitados e inicia-se um corre corre pelos corredores, entre estes, sai muita gente do castelo, Duquel esta entre eles, com ajuda de Esmeralda ela passa pelos portões, longe dali já na floresta, Esmeralda a leva para uma caverna bem distante de sua cabana, que até Duquel não tomara conhecimento.
       Em poucos instantes após normalizada o todo alvoroço, se tem noticiado a fuga da ex ministra.
                                                              22052019...............


       
       
               Já se tem 4 grupos de militares, soldados á procura da ministra.
       Na caverna, Duquel termina sua xícara de leite com chocolate, já devorara ali um frango pequeno assado.
       - Nossa, que apetite hein.
       - Tente ficar presa, ai depois venha falar comigo.
       - Já decidiu o que vai fazer?
       - Lógico, afinal não sou como você que se deixou ser usada por todo esse tempo.
       - Poderia lhe dizer algo, mais prefiro ficar em meu silêncio.
       - Tanto faz, mais fique sabendo, já adiantei há tempos tudo que vai acontecer.
       - Só espero que não caia de uma........
       - Fique quieta, sei muito bem o que fazer.
       - Eu sei.
       Momentos depois, Duquel cai em sono, Esmeralda a deixa ali e num truque de magia surge em sua cabana, após um banho ela vai para a sala, secando seus cabelos e enrolada em uma toalha, logo, ouve-se batidas á porta.
       - Entre.
       A rainha dos magos entra ali.
       - Oi.
       - Sim rainha, fiz minha parte, estou fazendo.
       - Sei, mais agora me diz de verdade, o que você está sentindo?
       - Como assim?
       - Não consigo sentir, ao minimo que tenha mudado qualquer coisa em você.
       - Ainda há tempo, estou aqui, se quer me destruir, somente faça.
       - Não, já lhe disse, vou além, acredite, há algo de muito bom vindo para ti.
       - Então por que ainda duvidas?
       - Como disse, há coisas boas, mais em meu pessoal, você ainda não se comprometeu.
       - O que dizer, não sou obrigada a provar nada.
       - Só deve provar para si mesma.
       - Acho ou melhor, tenho certeza, não vejo a hora que tudo isso acabe.
       - Esta vendo, você esta ajudando mais ainda não esta ai, com coração.
       - Que seja.
                                                      25052019.....................


Biografia:
gosto de escrever
Número de vezes que este texto foi lido: 154


Outros títulos do mesmo autor

Romance estrada de aço 20 novel livre 12anos paulo azambuja
Contos ESTRADA DE AÇO 19 NOVEL LIVRE 12 ANOS paulo azambuja
Contos ESTRADA DE AÇO 18 NOVEL LIVRE 12 ANOS paulo azambuja
Contos ESTRADA DE AÇO 17 NOVEL LIVRE 12 ANOS paulo azambuja
Contos ESTRADA DE AÇO 16 NOVEL LIVRE 12 ANOS paulo azambuja
Contos ESTRADA DE AÇO 15 NOVEL LIVRE 12 ANOS paulo azambuja
Contos ESTRADA DE AÇO 14 NOVEL LIVRE 12 ANOS paulo azambuja
Contos ESTRADA DE AÇO 13 NOVEL LIVRE 12 ANOS paulo azambuja
Poesias EDIVIRGENS E SUAS ATITUDES paulo azambuja
Contos ESTRADA DE AÇO 12 NOVEL LIVRE 12 ANOS paulo azambuja

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 166.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2019
 
  Textos mais lidos
The crow - The Wiki World - The Crow 47294 Visitas
haicai - rodrigo ribeiro 38829 Visitas
OS ANIMAIS E A SABEDORIA POPULAR - Orlando Batista dos Santos 31889 Visitas
PÃO E CIRCO - Tércio Sthal 31290 Visitas
Reencontro - Jose Andrade de Souza 31174 Visitas
Amores! - 30917 Visitas
Desabafo - 30643 Visitas
haicai - rodrigo ribeiro 30612 Visitas
haicai - rodrigo ribeiro 29898 Visitas
haicai - rodrigo ribeiro 29891 Visitas

Páginas: Próxima Última