Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
Esgrima - História e Arte
Marco Antonio Cruz Filho

Resumo:
A luta de espada existe como esporte desde o antigo Egito. E tem sido praticada de várias maneiras e por diferentes culturas desde então.
Ainda que os torneios e combates de espada tenham sido um esporte popular na Europa da Idade Média, a esgrima moderna deve mais aos duelos realizados no séc. XVI sem as pesadas armaduras dos cavaleiros medievais.

- História

As espadas eram usadas por civis para auto defesa e duelos. A lâmina dessas espadas tinha fio (cortava em golpes dados de lado) mas o princípio básico do ataque era usar a ponta para ferir o adversário.

A esgrima se limita nessa época da Itália até a Espanha e noroeste da Europa por objeção de mestres como George Silver, que preferiam as armas tradicionais de corte como a espada longa Inglesa.

A escola Espanhola, sob mestres como Narvaez e Thibault, se tornou complicada e mística, e suas teorias geométricas requeriam muita prática para se dominar.

Mestres Italianos como Agrippa e Capo Ferro, desenvolveram uma escola mais prática no final do séc. XVI, introduzindo inovações como a esgrima em linha e a medida.

A partir do séc. XVIII a espada evoluiu para um design mais simples, curto e leve, que se popularizou na França como "Espada de Côrte" ou "Espada pequena". Embora essa espada possuísse fio, ele era mais usado para impedir que o adversário agarrasse a lâmina com as mãos, os golpes eram dados somente de ponta. A leveza da arma foi um dos fatores que ajudou no surgimento um estilo mais complexo e defensivo.

Mestres franceses desenvolveram uma escola baseada na sutileza do movimento, contra-tempo e nos ataques compostos.
A espada usada para treino possuía uma ponta de segurança feita de couro no formato de uma flor presa á ponta, e ficou conhecida como "Le fleuret", e era idêntica no uso ao florete moderno, conhecido ainda como Fleuret em francês. Certamente a escola Francesa é a base da maioria das teorias modernas da esgrima moderna.

A partir da metade do séc. XIX o duelo como meio de resolver disputas entra em declínio, principalmente porque a vitória poderia conduzir o duelista á cadeia. A ênfase nos duelos é deslocada a derrotar o oponente sem necessariamente matá-lo. As formas de duelos menos fatais evoluíram usando a espada de duelo. Alguns duelos acabavam em ferimentos graves nos braços e nas pernas, além de complicações legais para os participantes.

- Esta é a base da Espada moderna.

Os duelos praticamente desapareceram após a I Guerra Mundial. Mas há registros de duelos realizados para resolver disputas levantadas durante a olimpíada de 1920. Desde então houveram relatórios raros de duelos de espada. Em outubro de 1997 o prefeito de Calábria, na Itália, desafiou publicamente mafiosos locais a um duelo.

A esgrima está presente nas olimpíadas desde os primeiros jogos olímpicos modernos, em 1896, mas somente florete e sabre para homens. A espada foi introduzida em 1900. A espada elétrica foi introduzida nos jogos olímpicos de1936, o florete em 1956 e o sabre em 1988. Somente em 1913 foi criada Ferderação Internacional de Esgrima.

Até pouco tempo atrás a esgrima era o único esporte olímpico que incluía atletas profissionais.
A introdução do equipamento elétrico, e mais tarde eletrônico, provocou grande mudança na maneira de se julgar e jogar esgrima. Recentemente essas mudanças foram notadas no sabre.

As mulheres estão presentes nos jogos olímpicos desde 1924, com o florete, e somente em 1996 na espada, apesar de fazer parte dos campeonatos mundiais desde 1989. O sabre feminino está fazendo sua primeira aparição nos campeonatos mundiais a partir de 1998 como demonstração.

- A esgrima no Brasil

A partir da fundação da Confederação Brasileira de Esgrima, em 05 de junho de 1927, se oficializaram as competições no Brasil.

Antes desta data a esgrima encontrava-se restrita aos quartéis e casernas, praticada somente por militares.

O primeiro campeonato brasileiro foi realizado em 1928, nas armas de florete, espada e sabre somente masculino categoria livre.

Número de vezes que este texto foi lido: 33836


Outros títulos do mesmo autor

Artigos 15 de novembro, proclamação da república. Marco Antonio Cruz Filho
Biografias Sua Alteza Imperial e Real, o Príncipe do Brasil Marco Antonio Cruz Filho
Artigos Hino do Brasil Marco Antonio Cruz Filho
Artigos Princesa do Povo Marco Antonio Cruz Filho
Artigos Monarquia Parlamentar Marco Antonio Cruz Filho
Artigos Origens da Bandeira do Brasil Marco Antonio Cruz Filho
Frases Origens Marco Antonio Cruz Filho
Artigos Ramo Saxe-Coburgo e Bragança Marco Antonio Cruz Filho
Biografias Frédéric Chopin Marco Antonio Cruz Filho
Biografias Antônio Carlos Gomes Marco Antonio Cruz Filho

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 18.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2021
 
  Textos mais lidos
viramundo vai a frança - 48533 Visitas
IHVH (IAHUAH) e ISV (IASHUA) - Gileno Correia dos Santos 42870 Visitas
Sem - ANDERSON CARMONA DOMINGUES DE OLIVEIRA 41918 Visitas
NÃO ERA NADA - Alexsandre Soares de Lima 40795 Visitas
Pensamento 21 - Luca Schneersohn 40438 Visitas
Os Morcegos - Nato Matos 40155 Visitas
Guerra suja - Roberto Queiroz 40029 Visitas
O Trenzinho - Carlos Vagner de Camargo 39985 Visitas
A PRAIA DO PROGRESSO - Rosângela Barbosa de Souza 39790 Visitas
MILA, A MENINA QUE MORAVA DENTRO DE UM COGUMELO - Saulo Piva Romero 39741 Visitas

Páginas: Próxima Última