Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
Venusa
O que há por trás deste mistério?
Carlos Rogério Lima da Mota

Resumo:
"Não há quem não repare a beleza surreal de Venusa, afinal, seus olhos azuis contrastam com o cabelo louro e encaracolado, dando a sensação de que a existência humana é tão fértil e sagaz como a eternidade".

O frio da noite congela. Toda a rua está tomada por folhas e gotículas de chuva. A limusine para em frente a um luxuoso hotel da cidade. Dela desce um homem grisalho, baixo, de barba a fazer, com uma barriga contida pelo cinturão de couro, que se vira ao motorista, dizendo:

– Faça como eu mandei!

O empregado confirma a ordem e fecha a porta do carro. Com passos lentos, o velho cruza a porta giratória, pega o elevador e desaparece, enquanto o motorista se dirige à gerência.

– Pois não, em que posso ajudá-lo? - pergunta o gerente em um terno cinza, com um sorriso largo no rosto, como se estivesse diante de uma dessas estrelas de televisão.

– Venusa! - diz o motorista, com os olhos serenos fixos aos do gerente.

– Venha por aqui! - pede o administrador, com o sorriso engolido pela palavra do motorista.

Ambos se dirigem a uma sala, nos fundos. Lá, o gerente questiona:

– Quem lhe disse sobre isso?

– Sobre Venusa? - insiste o empregado, agora com um olhar pendendo entre o desejo e a inquietude.

O gerente silencia.

– Muitos já me disseram sobre Venusa! Dizem que ela é caliente, exuberante; quem já esteve com ela, diz que pagaria qualquer coisa para tê-la novamente nos braços, ainda que por alguns segundos.

– Então...? - arrisca o gerente.

– ...Nós a queremos!

– Nós??? - assusta-se. Nós quem?

– Na verdade, meu patrão a quer e pagará o preço que disser!

– Mas Venusa não trabalha mais para mim... ela... ela... bem... dizem que ela...

– Doze mil dão?

– CO-COMO? - interpela, curioso, o gerente.

– Doze mil são suficientes por uma noite?

– Não entendi! Doze mil para quê?

– Não se faça de rogado, senhor! Todos nós sabemos da existência de Venusa e de quanto ela é apreciada pelos homens de bom gosto, por isso, faça seu preço... peça o quanto for e meu patrão pagará.

Visivelmente nervoso, o gerente retira um cigarro do bolso da calça e o acende com um isqueiro em cuja embalagem há o coração que simboliza o amor. Ganhei este isqueiro dela - diz ele. Sabe, ela não é mulher para qualquer homem... Para tê-la nos braços, o cavalheiro deve se mostrar tão gentil e belo quanto à deusa que originou o nome dela.

– ...O senhor está se referindo a Vênus, a tal deusa do amor e da beleza? - entrecorta-o o motorista. – Meu patrão tem todas as qualidades necessárias para possui-la por pelo menos uma única noite - disse-lhe, roçando os dedos entre si. – Fale: quanto é?

– O senhor está sendo inconveniente! Venusa não está à venda, ela está acima de qualquer produto... Acha mesmo que aceitaria sua oferta? Não conheço sua origem, nem a de seu patrão. Como já lhe disse, Venusa não é para qualquer um. Venusa é apenas para cavalheiros cuja família ostenta um brasão, não para burgueses que se acham donos do mundo só porque possuem meras notas em reais.

– O senhor está chamando meu patrão de burguês? - brada o motorista.

O homem não responde, levanta-se da cadeira e abre a porta, sinalizando o fim da conversa.

– O senhor ainda não respondeu minha pergunta - ele fecha a porta com um empurrão. Responda-me! - exige o chofer.

– Não! Estou apenas dizendo que ele está se portando como um reles mortal ao resolver estabelecer quantia em espécie para possuir a deusa Vênus por uma noite. Venusa não pode ser vendida; ela escolhe seus parceiros.

– Uma Lucíola dos tempos modernos... Interessante! - ironiza o empregado.

– Pois é... - responde, ainda mais satírico.

– Meça suas palavras antes de se dirigir ao meu patrão - berra o subordinado, retirando uma arma da cintura e apontando-a para o queixo do gerente. – Repita o que disse e dormirá com os vermes para sempre. Agora pegue este telefone e chame logo Venusa; se ela não estiver aqui em meia hora, uma bala sairá desse cano e estourará seus miolos.

– Si-sim se-se-senhor!!! - responde o rapaz, com os olhos a saltar da face.

A chuva aumenta, corre o asfalto, entope as bocas de lobo. Um trovão estoura no céu, a energia escasseia, o gerador do hotel é acionado. Depois de muito custo, Venusa é persuadida e resolve dar as caras.

Linda como sempre, ela se dirige ao gerente, que agora está na bancada, à sua espera. Após as instruções iniciais, ela sobe até o 13º andar, onde está o afoito cliente. O motorista acompanha todo o desenrolar dessa história detrás de um dos pilares do hall de entrada. Não há quem não repare a beleza surreal de Venusa, afinal, seus olhos azuis contrastam com o cabelo louro e encaracolado, dando a sensação de que a existência humana é tão fértil e sagaz como a eternidade.

– Por que vocês estão fazendo isso? Venusa nunca fez mal a ninguém; se o fez, ninguém nunca se queixou! Ela é apenas uma garota de programa... Deixem-na em paz! - suplica o gerente, aproximando-se do "capataz".

A campainha toca. O quarto é o 1311. Como a porta não abre, Venusa toca novamente. A porta permanece fechada. Então, a garota roda a maçaneta e entra... Dá dois passos, três, quando avista o senhor de costas. Com os chicletes retirando da boca, vocifera:

– Então me quer? Quantos gostariam de estar no seu lugar? Deixei um programa com um repórter só para lhe atender. Hum! Não gosto de quebrar compromissos!

– Nem se fosse para atender um pedido meu? - diz o homem, virando-se para a garota.

– MEU... MEU DEUS!!! - estremece a garota, vendo seu pai, um general aposentado do exército, com os olhos dominados pela cólera.

– Ela é filha dele! - diz o gerente, perplexo, no saguão, ao motorista. E deixou Brasília para estudar aqui. E como ele soube que ela não estudava, mas se prostituía?

– Ela dormiu com o tio numa dessas baladas... Estava tão embrigada que não o reconheceu. É a tal história: "mentir para quê, se a verdade reluz?".


Biografia:
Formado em Letras e em Educomunicação. Casado, 34 anos, 3 filhos. Colaborador de diversos órgãos midiáticos, sendo eles: YesMarília - (www.yesmarilia.com.br), parceiro da Globo.Com na cidade de Marília, interior de São Paulo, Jornal da Manhã de Marília e Revista Eletrônica Alô Ibiúna, de Ibiúna/SP. Pertence ao quadro de autores da Editora Virtual Usina de Letras (www.contosjuvenis.cjb.net), mantido pelo Sindicato de Escritores de Brasília, que conta, até o momento, com mais de 99 obras publicadas de sua autoria, em sua maioria, artigos e contos de suspense. Seu sonho é ser apenas FELIZ em vida, afinal, que autor consegue ser feliz ao ser incomodado o tempo todo por sua visão perspicaz e sensível de um mundo já torpe feito o atual? * Sites para os quais escreve: http://recantodasletras.uol.com.br/autores/carlosmota http://twitter.com/autorcarlosmota http://www.artigonal.com/find-articles.php?q=carlos+rogerio+lima+da+mota www.brasilwiki.com.br www.etextos.com.br www.contosjuvenis.cjb.net http://carlosmota.dihitt.com.br/ www.autores.com.br/carlosmota http://www.jornaldamanhamarilia.com.br/site/ver_noticia.aspx?CodNoticia=8298 http://www.diariodesorocaba.com.br/noticias/not.php?id=21168 http://www.talentos.wiki.br/post.php?id=14206 http://autorcarlosmota.blogs.sapo.pt http://contosjuvenis.weblog.com.pt/ http://literaturaperiferica.ning.com/profile/carlosmota
Número de vezes que este texto foi lido: 28543


Outros títulos do mesmo autor

Contos Redenção Carlos Rogério Lima da Mota
Crônicas Deus não existe! Carlos Rogério Lima da Mota
Crônicas Às moscas Carlos Rogério Lima da Mota
Artigos Como construir leitores capazes de autoria? Carlos Rogério Lima da Mota
Artigos A telenovela retrata o cotidiano Carlos Rogério Lima da Mota
Artigos Colunista social português assassinado por suposto namorado Carlos Rogério Lima da Mota
Artigos PORTUGAL À BEIRA DA BANCARROTA Carlos Rogério Lima da Mota
Artigos AS ARMADILHAS DA LÍNGUA PORTUGUESA EUROPEIA Carlos Rogério Lima da Mota
Artigos Alunos de escola de Cotia lançam livro coletivo Carlos Rogério Lima da Mota
Romance "OBSESSÃO..." - CAPÍTULO II Carlos Rogério Lima da Mota

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 21.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2020
 
  Textos mais lidos
The crow - The Wiki World - The Crow 64526 Visitas
A Arte De Se Apaixonar - André Henrique Silva 54300 Visitas
Minha namorada - Jose Andrade de Souza 43152 Visitas
Reencontro - Jose Andrade de Souza 42734 Visitas
PÃO E CIRCO - Tércio Sthal 40801 Visitas
haicai - rodrigo ribeiro 40232 Visitas
OS ANIMAIS E A SABEDORIA POPULAR - Orlando Batista dos Santos 37745 Visitas
Amores! - 35969 Visitas
Desabafo - 35378 Visitas
Faça alguém feliz - 33773 Visitas

Páginas: Próxima Última