Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
Uma Nova Criatura
Thomas Watson


Título Original: A New Creature



Por Thomas Watson (1620-1686)


Traduzido, Adaptado e Editado
por Silvio Dutra


"Portanto, se alguém está em Cristo, é nova criatura; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo." (2 Coríntios 5:17)
Nesta Escritura reside a essência e a alma da religião. Observamos aqui duas coisas:
Em primeiro lugar, que a verdadeira posição de um cristão é estar em Cristo. "Se alguém está em Cristo." Ele pode estar na igreja visível e ainda não estar em Cristo. Não é ser batizado em nome de Cristo, o que nos torna um verdadeiro cristão, senão estar em Cristo, isto é, ser enxertado nEle pela fé. E se é estar em Cristo que torna alguém um cristão, então há poucos cristãos. Muitos estão em Cristo nominalmente, eles não estão realmente em Cristo por profissão, não pela união espiritual. Estão eles em Cristo - quem não O conhece? Estão eles em Cristo – quem persegue esses que estão em Cristo? Certamente, uma cabeça tão santa como Cristo, renunciará a tais membros espúrios.
Em segundo lugar, quem está em Cristo é uma nova criatura. Para ilustração, vou mostrar o que uma nova criatura é; e que tipo de trabalho é isto.
O que uma nova criatura é. É um segundo nascimento adicionado ao primeiro nascimento, João 3: 3. Pode ser assim definido: é uma obra sobrenatural do Espírito de Deus, renovando e transformando o coração à semelhança divina.
A causa eficiente da nova criatura é o Espírito Santo; nenhum anjo ou arcanjo é capaz de produzir isto. Quem, senão Deus, pode modificar os corações dos homens e transformar pedras em carne?
Se a nova criatura não foi produzida pelo Espírito Santo - então a maior glória na conversão de um homem pertence a si mesmo; mas essa glória Deus não vai dar para outro. A conversão da vontade para Deus - é de Deus.
A causa fundamental pela qual a nova criatura é formada é a Palavra de Deus. Tiago 1:18, "Segundo a sua própria vontade, ele nos gerou pela palavra da verdade, para que fôssemos como que primícias das suas criaturas." A Palavra é a semente da qual brota a flor da nova criatura.
A questão em que a nova criatura consiste é a restauração da imagem de Deus perdida pela queda.
QUESTÃO. Mas Deus, na nova criatura, dá uma nova alma?
RESPOSTA. Não, Ele não confere novas faculdades - mas novas qualidades. Como na afinação de um alaúde, as cordas não são novas, mas a melodia é melhorada; assim, na nova criatura, a substância da alma não é nova, mas agora é sintonizada pela graça. O coração que antes se orgulhava - agora é humilde; os olhos que antes estavam cheios de luxúria agora estão cheios de lágrimas.
Que tipo de obra é a nova criatura. A nova criatura é uma obra do poder divino; porque é uma criação. O mesmo poder que ressuscitou Cristo dentre os mortos, é quem produz a nova criatura, Efésios 1:20.
É um trabalho de maior poder o de produzir a nova criatura do que criar um mundo. É verdade, no que diz respeito a Deus, todas as coisas são igualmente possíveis para Ele; mas, no nosso entendimento, isto requer um maior poder - fazer uma nova criatura do que criar um mundo, porque:
1. Quando Deus fez o mundo Ele não encontrou qualquer oposição, mas quando Deus está prestes a fazer uma nova criatura Ele se encontra com a oposição. Satanás se opõe a Ele, e os corações dos homens também.
2. Nada custou para Deus criar o mundo, mas para fazer a nova criatura lhe custa algo. O próprio Cristo teve o agrado de se tornar homem. Para criar o mundo foi necessário senão uma palavra, mas para fazer a nova criatura, Cristo pagou o custo com o derramamento do seu sangue!
3. Deus fez o mundo em seis dias - mas Ele está continuando a nova criatura em nós ao longo de toda a nossa vida. A nova criatura tem, senão um começo aqui; ela não é perfeita ou totalmente apresentada em todas as suas cores - até que chegue ao céu.
A nova criatura é uma obra da graça. Não há nada em nós, para fazer com que Deus nos faça de novo. Por natureza, estamos cheios de poluição e inimizade - mas agora Deus forma a nova criatura. Eis a bandeira do amor exibida! A nova criatura pode dizer: "Pela graça de Deus sou o que eu sou!"
Na criação, podemos ver a força do braço de Deus; na nova criatura, podemos ver o funcionamento do coração de Deus. Que Deus deve consagrar qualquer coração, e ungi-lo com graça, é um ato de puro amor! Que ele deveria arrancar alguém do estado de natureza, e não outro, deve ser resolvido em graça soberana. Mateus 11:26: "Sim, ó Pai, porque assim pareceu bem aos teus olhos." Isso vai aumentar os triunfos dos santos no céu, que a porção da graça deve cair sobre eles e não em outros.
A nova criatura é uma obra de rara excelência. Um homem natural é um pedaço de sujeira e pecado misturados. Deus o detesta! Mas na nova criatura há uma glória espiritual, como se víssemos um pedaço de argila sendo transformado em um diamante! Cantares de Salomão 3: 6: "Quem é este que vem do deserto, perfumado com mirra e incenso?" Esse é o homem natural que sai do deserto do pecado, perfumado com todas as graças do Espírito.
A nova criatura deve ser gloriosa, pois participa da natureza divina, 2 Pedro 1:4. Uma alma embelezada com a santidade é como o céu, com estrelas brilhantes; é o menor céu de Deus, Isaías 57:15. Na encarnação, Deus se fez à imagem do homem; na nova criação, o homem é feito à imagem de Deus. Por sermos criaturas, somos filhos de Adão; por sermos novas criaturas passamos a ser os membros de Cristo. A razão faz alguém viver a vida do homem; mas a nova criatura o faz viver a vida de Deus. A nova criatura excede a natureza racional – e se iguala à angelical. É excelente ouvir de Cristo sendo crucificado por nós, mas mais excelente ter Cristo formado em nós!
No que respeita à nova criatura, devemos estabelecer duas posições.
POSIÇÃO 1. Não se encontra no poder de um homem natural converter-se, porque isto é uma nova criação. Como não podemos nos fazer criaturas, por isso não podemos fazer-nos novas criaturas.
QUESTÃO. Mas por que Deus manda nos convertermos, se não temos este poder? Ezequiel 18:31: "criai em vós um coração novo e um espírito novo."
RESPOSTA 1. Nós já tivemos este poder. Deus nos deu um estoque de santidade, mas nós perdemos isso. Se um mestre dá seu dinheiro ao seu servo para ser empregado em seu serviço, e ele o desperdiça ou rouba, não pode o mestre exigir seu dinheiro dele? Embora tenhamos perdido o nosso poder para obedecer a Deus não perdemos Seu direito de nos comandar.
RESPOSTA 2. Embora os homens não possam se converter e se fazerem novas criaturas ainda assim eles podem fazer mais do que eles fazem. Eles podem evitar as tentações, eles podem ler a Palavra. Os mesmos pés que os transportam para um teatro - os levará a um sermão. Eles podem implorar a graça divina. Mas eles não fazem o que eles são capazes de fazer; eles colocarão Deus à prova, se Ele lhes der a graça salvadora.
RESPOSTA 3. Deus não falta para aqueles que buscam por graça. Ele está disposto a estender a mão amiga. Com seu comando emite uma promessa, Ezequiel 18:31: "criai em vós um coração novo e um espírito novo"; e há uma promessa para o cumprimento da anterior, Ezequiel 36:26, "Também vos darei um coração novo, e porei dentro de vós um espírito novo; e tirarei da vossa carne o coração de pedra, e vos darei um coração de carne."
POSIÇÃO 2. Quando Deus converte um pecador, Ele faz mais do que usar uma persuasão moral – porque a conversão é uma nova criação. Efésios 4:24.
Os pelagianos falam muito do livre-arbítrio. Eles dizem: "A vontade do homem está, por natureza, dormindo; e a conversão não é senão despertar um pecador do sono, e isto é feito por meio da persuasão moral." Mas o homem está, por natureza, morto em pecado, Efésios 2: 1. E Deus tem de fazer mais do que acordá-lo. Ele deve vivificá-lo, antes que ele seja uma nova criatura.
APLICAÇÃO 1. De terror - para os que não são novas criaturas, como ainda estão vivendo sob a cabeça do velho Adão, ainda continuam em seus pecados e são decididos em continuar pecando. Estes estão em fel da amargura e ainda debaixo da maldição de Deus.
Uma pessoa não regenerada é como alguém que está em dívida e está com medo de ser preso pela morte e levado prisioneiro para o inferno. Pode aquele traidor ser feliz - que é alimentado por seu príncipe na prisão somente para ser mantido vivo para a execução? Deus alimenta os ímpios como prisioneiros. Eles são reservados para o dia da ira, 2 Pedro 2: 9. Como isso deveria assustar os homens em sua condição natural e os tornar inquietos enquanto não são novas criaturas!
APLICAÇÃO 2. Da prova - para saber se somos novas criaturas ou não. Nossa salvação depende disso. Vou mostrar-lhe as falsificações da nova criatura; ou o que parece ser a nova criatura, mas não é.
1. Honestidade natural, virtude moral, prudência, justiça, generosidade, temperança -estes não são a nova criatura. Estes fazem uma exibição gloriosa ao olho do mundo, mas diferem tanto da nova criatura, como uma vara difere de uma estrela. A moralidade é de fato louvável, e seria bom se houvesse mais da mesma. Nosso Salvador ama isto, Marcos 10:21, "E Jesus, olhando-o, o amou." Foi um amor de compaixão, não a eleição. A moral é, senão a natureza no seu melhor; isso não equivale à graça. Não há nada de Cristo na moralidade. Esse fruto é sazonal - que não cresce na raiz de Cristo. As ações morais são feitas a partir de um motivo vanglorioso, sem qualquer respeito à glória de Deus. O apóstolo chama os magistrados pagãos de injustos, 1 Coríntios 6: 1. Enquanto eles estavam fazendo justiça em seus tribunais civis, eles eram injustos no tribunal de Deus. Suas virtudes tornam-se vícios, porque a fé estava faltando; e eles fizeram tudo para levantar troféus para seu próprio louvor e fama. A moral é, senão a oliveira selvagem da natureza; isso não equivale à graça.
Aqueça a água no mais alto grau, e você ainda não pode fazer vinho a partir dela; é água ainda. Da mesma forma, deixe a moralidade ser elevada ao mais alto grau, e é a natureza ainda; e é, senão o velho Adão com uma vestimenta melhor. Eu posso dizer a um homem moral: "mas falta-lhe uma coisa," Marcos 10:21. A virtude moral pode existir com o ódio à piedade. Um homem moral pode odiar a verdadeira santidade - tanto quanto ele ama o vício!
Os estóicos eram moralistas e tinham noções sublimes sobre esta virtude - ainda assim foram os inimigos mais mortais que Paulo teve, Atos 17:18. A moralidade é apenas uma joia falsificada, não a nova. "Digo-lhes a verdade, ninguém pode ver o reino de Deus se não nascer de novo." João 3: 3. "Você deve nascer de novo." João 3: 7.

2. A educação religiosa não é a nova criatura. A educação cultiva muito e refina a natureza. A educação é uma boa armação para plantar a vinha da graça nela - mas não é a graça. Joás foi bom, enquanto seu tio Joiada viveu, mas quando Joiada morreu, toda a religião de Joás foi enterrada na sepultura de seu tio! "E Joás fez o que era reto aos olhos do Senhor todos os dias em que o sacerdote Jeoiada o instruiu." 2 Reis 12: Não temos visto muitos que foram treinados religiosamente sob seus pais, e foram muito esperançosos - contudo estas flores justas de esperança foram arrancadas e viveram para ser uma vergonha para seus pais!
3. Uma forma de piedade não é a nova criatura. Cada pássaro que tem penas finas, não tem carne doce. Todos os que brilham com as penas douradas da profissão, não são santos. 2 Timóteo 3: 5: "Tendo aparência de piedade, mas negando a sua eficácia." O que é uma forma sem vida? Formalidade é o macaco de piedade! Formalistas podem executar todas as partes externas da religião, eles podem orar, jejuar e dar esmolas. O que quer que sejam os deveres de um crente que este faz com sinceridade, o mesmo pode ser feito por um formalista em hipocrisia. Quão devotos eram os fariseus! Quão humilde foi Acabe! Que reformador foi Jeú! No entanto, isto foi apenas um show formal da religião! Daedalus, pela arte, fez imagens para moverem por si mesmas, de modo que as pessoas pensavam que elas estavam vivendo. Formalistas são tão devotos - que outros pensam que eles são santos vivos. Eles são charlatões religiosos!

4. Cada mudança de opinião não constitui a nova criatura. O homem pode mudar do erro para a verdade - contudo não há uma nova criatura. Aqui está uma mudança na cabeça, mas não no coração. Alguém pode ser ortodoxo em seu julgamento, e ainda não cordialmente abraçar o evangelho. Aquele que é mudado apenas na opinião, é senão quase um cristão, e deve ser, senão quase salvo - ainda totalmente perdido!
5. Toda paixão súbita ou agitação das afeições, não é a nova criatura. Pode haver afeto de tristeza. Alguns, ao lerem a história da paixão de Cristo, podem estar prontos para chorar, mas isto é apenas um sentimentalismo natural e ternura, que cede a qualquer visão trágica.
As afeições de desejo podem ser agitadas. João 6:34: "Senhor, dá-nos sempre desse pão!" Mas essas mesmas pessoas deserdaram Cristo e deixaram de segui-lo, verso 66. Muitos desejos celestiais, mas não pagarão o preço!
As afeições de alegria podem ser agitadas. Na parábola do semeador, é dito do segundo tipo de ouvintes que recebem a palavra com alegria, Mateus 13:20. O que foi isso, senão ter as afeições mudadas com prazer em ouvir! No entanto, isso não correspondia à nova criatura, está claro, em primeiro lugar, porque desses ouvintes é dito que não têm raiz. Em segundo lugar, porque eles caíram, versículo 21.
O rei Herodes ouviu João Batista de bom grado; ele ficou muito afetado com a pregação de João. Onde, então, estava o defeito? Por que não foi Herodes uma nova criatura? A razão foi, porque Herodes não foi reformado pela pregação do Batista. Suas afeições foram mudadas, mas o seu pecado não foi removido! Muitos têm movimentos doces de coração, e parecem ser muito afetados com a Palavra, mas o seu amor ao pecado é mais forte do que o seu amor à Palavra! Portanto, todas as suas boas afeições provam-se abortivas e a nada chegam.
6. Alguém pode ter problemas quanto ao pecado e ainda não ser uma nova criatura. O problema do espírito pode aparecer enquanto os juízos de Deus repousam sobre os homens. Quando estes são removidos, sua angústia cessa. Salmo 78:34, 36, 37" - Quando ele matou alguns deles, o resto começou a procurá-Lo; se arrependeu e buscou a Deus. Mas eles O enganaram com suas bocas, eles mentiram para Ele com as suas línguas, seus corações foram insinceros para com Ele, e foram infiéis à sua aliança". O metal que funde num forno, quando retirado do forno irá retornar à sua antiga dureza. Muitos no momento da doença parecem ser como o metal derretido. Que choro e torcer de mãos! Estes não parecem novas criaturas? Mas assim que se recuperam, eles são tão maus como sempre! Suas dores os deixam - e nunca chegam a um novo nascimento.
7. Um homem pode ter alguns atos do Espírito e ainda não ser uma nova criatura. O Apóstolo supõe um caso que alguém poderia ser feito participante do Espírito Santo e ainda cair, Hebreus 6: 4. Um homem pode ter um trabalho ligeiro e transitório do Espírito sobre si, mas ele não vai à raiz. Ele pode ter os dons comuns do Espírito, mas não a graça especial. Ele pode ter o Espírito para convencê-lo, mas não para convertê-lo. A luz que ele tem, é como um sol de inverno que tem pouca ou nenhuma influência. Não o torna mais santo; ele tem os movimentos do Espírito, mas anda segundo a carne.
8. Cada abstenção do pecado, não é a nova criatura. Em primeiro lugar, esta abstenção pode ser de contenção da graça – não a renovação da graça, como Deus havia contido Labão para que não ferisse Jacó, Gênesis 31:24. O Senhor pode restringir os homens quanto à prática do pecado - pelo terror de uma consciência natural. A consciência se destaca como o anjo com uma espada desembainhada, e diz: "Não cometa esse mal." Os homens podem ter medo do pecado, mas não se divorciarem do pecado!
Em segundo lugar, os homens podem abster-se do pecado por algum tempo e depois voltar a ele novamente; como Saul parou de perseguir Davi por algum tempo e depois o caçou novamente. Isto é como um homem que prende a respiração debaixo da água, e, em seguida, respira novamente. Jeremias 34: 15-16, "E vos havíeis hoje arrependido, e tínheis feito o que é reto aos meus olhos, proclamando liberdade cada um ao seu próximo; e tínheis feito diante de mim um pacto, na casa que se chama pelo meu nome; mudastes, porém, e profanastes o meu nome, e fizestes voltar cada um o seu escravo, e cada um a sua escrava, que havíeis deixado ir livres à vontade deles; e os sujeitastes de novo à servidão."
Em terceiro lugar, os homens podem deixar pecados grosseiros - e ainda viverem em pecados mais espirituais. Eles podem deixar a embriaguez, e viverem em orgulho. Eles podem deixar a imoralidade, e viverem em malícia. O fariseu, se gabou de que ele não era um adúltero, mas ele não podia dizer que ele não era orgulhoso ou supersticioso. Aqui ele deixou o pecado grosseiro e viveu em pecados espirituais!
Em quarto lugar, os homens podem deixar o pecado parcialmente, abster-se de algum pecado, não de todos. Eles alimentam algum pecado em um canto. Herodes deixou muitos pecados, mas houve um pecado em que viveu, ou seja, o incesto. Tudo isso não constitui a nova criatura.
Vou mostrar-lhe agora em que a essência da nova criatura consiste.
Em primeiro lugar, em GERAL. Para a constituição da nova criatura, deve haver uma grande mudança operada. Aquele que é uma nova criatura não é o mesmo homem que ele era. Ele é de outro espírito. Números 14:24: "Meu servo Calebe, porque nele houve outro espírito." Quando a prostituta Lais chegou a um de seus velhos conhecidos depois que ele foi convertido, e tentou induzi-lo ao pecado, ele disse: "Eu não sou o mesmo homem!" Quando alguém se torna uma nova criatura, há uma mudança muito visível, para que todos possam vê-lo. Portanto, isto é chamado de mudança "da escuridão para a luz", Atos 26:18. Paulo, um perseguidor, quando convertido, foi tão mudado que todos os que o viram ficaram admirados com ele, e mal podiam acreditar que ele era a mesma pessoa, Atos 9:21. Isto foi como se uma outra alma tivesse vivido no mesmo corpo! Maria Madalena, uma pecadora impura, quando uma vez salva - que penitente criatura ela se tornou! Seus olhos eram antes atrativos para cobiçar, ela agora os usa para lavar os pés de Cristo com suas lágrimas. O cabelo, do qual ela era tão orgulhosa e que era uma rede para enredar seus amantes, ela agora usa-o para limpar os pés de Cristo.
Assim, a nova criatura apresenta uma mudança visível. Assim os que são os mesmas que sempre foram - vaidosos e orgulhosos - não há nenhuma nova criatura para ser vista; porque, então, uma vigorosa mudança iria aparecer. 1 Coríntios 6:11, "E é o que alguns de vocês foram, mas fostes lavados, mas fostes santificados."
Mas cada mudança não evidencia a nova criatura. Há uma mudança de um extremo a outro, de um pródigo a um usurário. Isso é como se alguém devesse se recuperar de uma doença e morrer de outra! Há uma mudança exterior, que é como a lavagem de um suíno. Acabe estava muito mudado à vista, quando ele "rasgou as suas vestes, e pôs-se de saco," 1 Reis 21:27, de modo que Deus se levantou e lhe perguntou: "Veja que Acabe se humilha!" No entanto, em tudo isso, ele era apenas um hipócrita.
QUESTÃO. Que mudança, então, é a que é requerida na nova criatura?
RESPOSTA. É uma mudança interior, de coração. Embora o coração não seja feito novo – isto é moldado de novo. Jeremias 4:14: "Oh, Jerusalém, lave seu coração!"
As roupas de Acabe foram mudadas, mas não seu coração! A mudança exterior não fará nenhum bem, sem a mudança interior. O que será daqueles, então, que não têm senão uma mudança exterior? Assim se vê em geral que, na produção da nova criatura, deve haver uma mudança.
Em segundo lugar, e mais particularmente, a mudança na nova criatura consiste em duas coisas, e elas estão definidas no texto: "as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo."
A primeira prova da nova criatura é esta: "As coisas velhas já passaram." O orgulho antigo, a ignorância antiga, a malícia antiga; a velha casa deve ser derrubada, antes que você possa erigir uma nova.
OBJEÇÃO. Mas se todas as coisas velhas devem passar, então onde há novas criaturas. Quem pode ser totalmente livre do pecado? O próprio apóstolo Paulo não se queixava de um corpo de morte?
RESPOSTA. Devemos saber que a mudança operada na nova criatura, embora seja uma mudança, no entanto, não é uma mudança perfeita, completa. O pecado permanecerá. Como há um princípio de graça, assim deve haver um princípio de corrupção. Como o vinho e água misturada, há no regenerado, carne, bem como espírito. Aqui surge uma questão.
QUESTÃO. Se o pecado no regenerado não é removido, então quão longe alguém deve se despojar do velho homem, para que possa ser uma nova criatura?
RESPOSTA 1. Deve haver um luto para os restos de corrupção. Romanos 7:24, "Miserável homem que eu sou, quem me livrará do corpo desta morte!" Paulo não clamou por seus sofrimentos, por ser açoitado com varas, por naufrágios, apedrejamentos; mas, como a ave do paraíso, ele lamentou pelo pecado!
Na nova criatura, deve haver um luto diariamente pela presença interior de corrupção. Um filho de Deus não usa o pecado como uma corrente de ouro, mas como um entrave.
RESPOSTA 2. Na nova criatura, deve haver uma aversão pelas coisas antigas da natureza -como um velho que detesta uma peça que está com praga. Não é o suficiente estar zangado com o pecado, mas devemos odiá-lo. Salmo 119: 163, "Eu odeio e abomino a falsidade." O ódio é o mais alto grau de inimizade, e devemos odiar o pecado não só por seu efeito - mas por seu veneno natural.
RESPOSTA 3. Na nova criatura, há uma oposição contra todas as coisas velhas. Um cristão não só reclama do pecado, mas luta contra ele, Gálatas 5:17.
Mas pode um homem natural se opor ao pecado?
Sim, mas há uma grande diferença entre a sua oposição ao seu pecado e a oposição da nova criatura ao pecado.
Em primeiro lugar, existe uma diferença na maneira de oposição.
O homem natural se opõe ao pecado apenas pela vergonha disto – por eclipsar sua reputação; mas a nova criatura se opõe ao pecado pela sujeira dele. O espírito de maldade; é como a ferrugem para o ouro, ou como uma mancha para a beleza.
O homem natural não se opõe totalmente ao pecado. Ele não se opõe a pecados interiores. Ele luta contra tais pecados assim como contra a luz de uma forma natural de consciência, mas não contra os pecados do coração.
Ele não se opõe a pecados definidos pelo evangelho: orgulho, incredulidade, dureza de coração, aridez espiritual. Ele não está preocupado que não possa amar mais a Deus.
Ele não se opõe a pecados de compleição, assim como a pecados, como o viés do seu coração carrega mais fortemente - como a luxúria ou avareza. Ele diz dos seus pecados de constituição, como Naamã, 2 Reis 5:18: "Nisto, que o Senhor possa perdoar o seu servo". Mas a nova criatura se opõe a todos os tipos de pecado, como aquele que odeia uma serpente venenosa odeia todos os tipos de serpentes. Salmo 119: 104, "Eu odeio todo caminho de falsidade."
Em segundo lugar, há uma diferença entre a oposição de um homem natural ao pecado e à de um nova criatura, no que diz respeito aos motivos de oposição da nova criatura. Um homem natural se opõe ao pecado por motivos carnais - para calar a boca da consciência, e para evitar o inferno. Mas a nova criatura se opõe ao pecado sobre motivos mais nobres - por amor a Deus e medo de desonrar o evangelho.
RESPOSTA 4. Na nova criatura, há uma mortificação de velhos desejos corruptos. Gálatas 5:24: "Os que são de Cristo, crucificaram a carne." Da nova criatura é dito estar morta para o pecado, Romanos 6:11. Ela está morta quanto ao amor do pecado que não mais a cativa.
Ela está morta quanto ao poder do pecado - que não mais a comanda. A nova criatura está continuamente crucificada para o pecado. Alguns membros do velho Adão caem todos os dias. Embora o pecado não morra perfeitamente, ele morre diariamente. Uma alma sob a graça pensa que nunca pode matar o pecado suficientemente. Ela lida com o pecado como Joabe fez com Absalão, 2 Samuel 18:14, "Ele tomou três dardos na mão e traspassou com eles o coração de Absalão." Assim, com os três dardos - fé, oração e arrependimento – os cristãos golpeiam o corpo do pecado! Ele nunca pensa que este Absalão está suficientemente morto!
Prove a si mesmo, então, e veja se você tem esse primeiro sinal da nova criatura, "as coisas velhas já passaram." Há um luto pelo pecado, um ódio ao pecado, uma oposição ao mesmo, e a sua mortificação diária. Este é o falecimento de coisas velhas, embora não em um sentido legal, mas em sentido evangélico; e, embora isto não seja a satisfação - ainda é a aceitação.
A segunda prova da nova criatura é esta: "Todas as coisas se fizeram novas." A nova criatura é totalmente nova. A graça, embora seja senão em parte - mas é em toda a parte. Por natureza, todos os ramos da alma estão contaminados com o pecado, como cada parte do absinto é amarga. Por isso, é na regeneração (novo nascimento recebido do Espírito Santo): que cada parte da alma é alimentada com a graça; portanto, a graça é chamada de novo homem, Efésios 4:24. Não um novo olho ou uma nova língua, mas um novo homem; existem novas disposições, novos princípios, novas metas, "tudo se fez novo!"
Na nova criatura, há um novo entendimento, Efésios 4:23, "Seja renovado no espírito de sua mente." A primeira coisa que um artista desenha em um retrato, é o olho. Quando Deus nos faz novas criaturas, a primeira coisa que Ele desenha em nossas almas é um novo visual. A nova criatura é iluminada para ver o que ela nunca viu antes.
Ela conhece a Cristo de outra maneira. Um homem não convertido, pela luz da graça comum, pode acreditar que Cristo é o Filho de Deus; mas a nova criatura conhece a Cristo de outra maneira, de modo a estimá-Lo acima de tudo, para adorá-lo, tocá-Lo pela fé, para buscar uma virtude curativa dEle.
A nova criatura conhece a si mesma melhor do que o crente se conhecia. Quando o sol brilha em uma sala - revela toda a poeira e teias de aranha nela. Da mesma forma, quando a luz do Espírito brilha no coração, revela a corrupção, que antes estava escondida; ele mostra a um homem a sua própria vileza e nulidade. Jó 40: 4: "Eis que sou vil!"
Um homem mau, cego com amor-próprio, admira-se - como Narciso que, vendo seu próprio reflexo na água, caiu de amor por si mesmo. O conhecimento salvífico opera auto-humilhação. "Senhor, você está no céu, e eu estou no inferno", disse um mártir. Tem hoje estrelas do conhecimento brilhado em nossa mente?
A nova criatura é renovado em sua consciência. A consciência de um homem natural ou é cega, muda, ou cauterizada; mas a consciência na nova criatura é renovada. Vamos nos examinar – temos consciência de pecado? O fato de ter menos cabelo faz o olho chorar, e quanto menos pecado faz a consciência sorrir. Como o coração de Davi pesou nele ao cortar a orla do manto de Saul! Uma boa consciência é uma estrela para orientar, um registro para gravar, um juiz para determinar, e uma testemunha para acusar ou desculpar. Se a consciência faz tudo isso de maneira correta, então é uma consciência renovada, e fala de paz.
Na nova criatura, a vontade é renovada. A vontade, tem um novo viés da graça colocado nela, e é fortemente levada para o que é bom. A vontade de um homem natural se opõe a Deus. Quando o vento vai para um lado e a maré para outro, então há uma tempestade. Por isso, é o que ocorre quando a vontade de Deus vai para um lado e a nossa para outro. Mas quando a nossa vontade vai com Deus, como o vento com a maré, então há uma doce calma de paz na alma. A vontade santificada responde à vontade de Deus como o eco à voz. Salmo 27: 8: "Quando disseste: Buscai o meu rosto; o meu coração te disse a ti: O teu rosto, Senhor, buscarei." E a vontade, sendo renovada, carrega todas as afeições juntamente com ela.
A nova criatura tem uma nova vida. A graça altera o caminhar de um homem. "Aquele que diz que permanece nele, deve andar como ele andou." 1 João 2: 6. "Para que possais andar de maneira digna do Senhor, agradando-lhe em tudo, frutificando em toda boa obra, e crescendo no conhecimento de Deus". Colossenses 1:10. Antes ele andou com orgulho, agora ele anda humildemente. Antes ele caminhou fracamente agora ele anda santamente. Ele faz da Palavra a sua regra, e a vida de Cristo o seu padrão.
Um navio pode estar navegando para o leste, mas, se chega uma rajada de vento, que sopra para o oeste, ele será virado para esta direção. Então, antes um homem navegava para o inferno - e, de repente, o Espírito de Deus veio sobre ele e lhe soprou para o céu. Aqui está uma nova vida.
Isto foi um discurso de Oecolampadius, "Eu não iria falar nem fazer nada que eu pensei que Jesus Cristo não aprovaria, se estivesse aqui fisicamente presente." Onde há circuncisão do coração, há circunspecção de vida. Se acharmos que tudo se fez novo, então nós somos novas criaturas e devemos ir para a nova Jerusalém quando morrermos.
APLICAÇÃO 3. De exortação. Trabalhem para serem novas criaturas; nada mais vai nos aproveitar. Gálatas 6:15, "Nem a circuncisão tem algum valor, nem a incircuncisão, senão ser uma nova criatura." Somos a favor de coisas novas. Nós amamos novas modas, por que não um novo coração? Mas as pessoas estão cheias de preconceitos contra a nova criatura.
OPOSIÇÃO 1. Se somos novas criaturas, deve haver muito rigor na religião, tanto orando e vigiando - isso nos desencoraja.
RESPOSTA 1. Existe alguma coisa excelente a ser obtida, sem trabalho? Que dor é suportada para a busca de um veio de ouro ou para a procura de pérolas? Os homens não podem ter o mundo sem trabalho – teriam eles a salvação eterna sem trabalho?
RESPOSTA 2. O trabalho na verdadeira religião, não tem qualquer proporção com a recompensa. O que são algumas lágrimas derramadas, em comparação com um peso eterno de glória? O soldado fica contente por lutar com dificuldades e passar por uma luta sangrenta para uma vitória gloriosa. Em todo trabalho para o céu, há lucro. É como um homem que escava uma mina de ouro e leva consigo todo o ouro!
RESPOSTA 3. Os homens suportam mais dores para ir para o inferno. Quantas dores um homem ambicioso suporta para subir ao pináculo de honra? Tullia montou sobre o corpo morto de seu pai, para ser feita rainha. Como é que o avarento se cansa, e quebra seu sono e sua paz, para ganhar o mundo? Assim, alguns homens suportam mais dores no serviço do pecado do que os outros fazem em busca da santidade. Os homens falam de dores na religião, mas, quando o Espírito de Deus entra em uma pessoa – ela se volta em trabalho com prazer. Era o paraíso de Paulo servir a Deus, Romanos 7:22. Os caminhos da sabedoria são caminhos de delícias, Provérbios 3:17. Isto é como andar entre os canteiros de bálsamo - que lançam um perfume doce e suave.
OPOSIÇÃO 2. Mas se deixarmos a nossa antiga companhia e nos tornarmos novas criaturas ficaremos expostos a muitas censuras.
RESPOSTA. Quem são aqueles que falam mal da religião, senão os que são maus? Além disso, não é melhor que os homens nos reprovem por sermos piedosos - do que Deus nos amaldiçoar por sermos ímpios? Mateus 5:11, "Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem." Estrelas nunca são menos gloriosas porque lhes sejam dados nomes feios como "o urso" e "o dragão." As injúrias de um santo são como cicatrizes de um soldado honrado. 1 Pedro 4:14: "Se pelo nome de Cristo sois vituperados, bem-aventurados sois, porque sobre vós repousa o Espírito da glória, o Espírito de Deus." Enquanto os homens cortam sua reputação isto o torna mais leve e faz com que sua coroa seja mais pesada e gloriosa.
Tendo respondido a essas objeções, venho agora para retomar a exortação. Vou dar alguns motivos para se trabalhar acima de todas as coisas, para ser novas criaturas.
1. Nisto é que consiste o verdadeiro cristianismo. Não é o batismo nas águas que faz um cristão; muitos professores da religião não são melhores que os pagãos batizados! A parte essencial da religião reside na nova criatura. Romanos 2:29, "A circuncisão é a do coração." Tudo tem um nome a partir da parte melhor.
Nós chamamos o homem de criatura racional por causa de sua alma, que é a parte mais nobre; e assim alguém é chamado de cristão porque ele age a partir de um princípio da nova criatura, que o homem carnal não possui.
2. É a nova criatura, o que nos habilita para a comunhão com Deus. Nós não podemos conversar com Deus até então. Aves não podem conversar com os homens, a menos que elas tivessem uma natureza racional colocada nelas. Nem os homens podem conversar com Deus, a menos, que sejam feitos novas criaturas, para participarem da natureza divina. A comunhão com Deus é um mistério para a maioria. Todo mundo que paira em torno do tribunal, não fala com o rei. Todos os que se envolvem com os deveres sagrados, por assim dizer, caem sob a corte do céu e não têm comunhão com Deus. É apenas a nova criatura que desfruta da presença de Deus em ordenanças, e docemente conversa com Ele como uma criança com um pai.
A necessidade de ser novas criaturas.
1. Até então, nós somos odiosos a Deus. Zacarias 11: 8: "A minha alma os desprezou." Para Deus, um pecador impenitente é pior do que um sapo. Um sapo não tem veneno, senão o que Deus colocou nele; mas um pecador tem o que o diabo colocou nele. Atos 5: 3, "por que encheu Satanás o teu coração para mentir?"
Um homem ímpio é possuído por um espírito maligno. Um homem é possuído pelo diabo de orgulho, outro com o diabo de malícia. Ser possuído pelo diabo, deve fazer uma pessoa odiosa a Deus! Assim, ele continua, até que ele se torne uma nova criatura.
2. Até que sejamos novas criaturas, os nossos deveres não são aceitos por Deus. Eles são apenas uvas selvagens. Deus não aceita nenhum homem - exceto quando ele vê Sua própria imagem. A nova criatura é chamada a renovação da imagem de Deus, Efésios 4:24. Quando trouxeram a Tamarlane um pote de ouro, ele perguntou pelo selo que tinha sobre ele; e, quando viu o selo romano sobre ele, ele o recusou. Da mesma forma, se Deus não vir seu próprio selo e imagem na alma Ele rejeita os mais esplêndidos serviços religiosos.
Deveres da religião não são aceitos sem a nova criatura, porque é o que falta, que os torna um cheiro suave a Deus. O óleo sagrado para o tabernáculo deveria ser feito de várias especiarias e ingredientes, Êxodo 30:23. Agora, se qualquer uma dessas especiarias tivesse sido deixada de fora, ele não teria sido agradável a Deus. O homem não regenerado deixa de fora o principal tempero em suas funções, o qual é a fé. Hebreus 11: 6, "Sem fé é impossível agradar a Deus." A fé se apodera de Cristo e assim é aceita.
Tal como não são novas criaturas, mas crescem em cima do estoque do velho Adão, não recebem nenhum benefício por ordenanças. Eles são para si mesmos como um remédio que é colocado na boca de um morto e que assim perde a sua virtude curativa.
Desta forma, não são somente ordenanças que os tornam bons – senão aquilo que os ferirá. Seria triste se tudo que um homem comesse, se transformasse em veneno. A palavra pregada é um cheiro de morte; é não curativa, senão endurecimento para eles. Não, o próprio Cristo é uma rocha de escândalo para eles, 1 Pedro 2: 8. Os ímpios tropeçam diante de um Salvador - e sugam a morte da árvore da vida!
Sem ser novas criaturas, não podemos chegar ao céu. Apocalipse 21:27, "nada impuro entrará." O céu não é como a arca de Noé, que recebeu o puro e o impuro. Um ímpio é comparado com suínos, 2 Pedro 2:22. Será que um suíno pisaria na calçada de ouro do céu? Na verdade, as rãs entraram no quarto de Faraó; mas no céu não há entretenimento para as mesmas. É apenas a nova criatura que nos qualifica para a glória. Ela consagra o coração, e somente os puros de coração verão a Deus. A nova criatura eleva a alma como a magnetita eleva o ferro. A alma renovada pela graça, está apta para a ascender à glória celeste.
A excelência da nova criatura consiste em duas coisas: a nobreza e a imortalidade.
1. A nobreza. A nova criatura vai buscar seu pedigree do céu; isto é nascer de Deus. Deus não contabiliza a nenhum outro de sangue real. A nova criatura enobrece o espírito de um homem. Ele aspira pelo favor de Deus, e parece não menor do que uma coroa celestial. A nova criatura levanta alguém em honra. Ela destaca os príncipes da terra, Salmo 89:27, e é um herdeiro com Cristo.
2. A imortalidade. A nova criatura é nascida da semente incorruptível da Palavra, e nunca morre. Deus tem colocado um grande custo nela, e se ela morresse, Ele perderia todo o seu investimento.
Quando Xerxes destruiu todos os templos na Grécia, ele fez com que o templo de Diana fosse preservado por causa da sua bela estrutura. A nova criatura é o templo de Deus, adornada com todas as graças que Ele não permitirá que seja demolida. Riquezas desaparecem, coroas de reis caem na poeira. Nenhuma das graças contudo pode cessar - fé e esperança não mais haverá. Mas a nova criatura permanece para sempre! 1 João 2:27.
A miséria da criatura não regenerada. Morta como se encontra. Assim posso dizer dela, como Cristo disse de Judas, Marcos 14:21, "Muito melhor para ele se nunca tivesse nascido!" Melhor ter sido um sapo, uma serpente, qualquer coisa, se não se transformar numa nova criatura. O velho pecador deve ir para o velho Tofete, Isaías 30:33. Os cativos condenados nada terão para aliviar seus tormentos - nem uma gota de mel em todo o seu fel. No sacrifício de ciúmes, não havia azeite para ser colocado nele, Números 5.
No inferno, não há o óleo da misericórdia para ser colocado no sofrimento dos condenados para acalmá-los.
Portanto, saiam da oliveira selvagem da natureza. Trabalhem para serem novas criaturas para que não sejam amaldiçoados finalmente! A vida de pecado, produzirá uma morte sem esperança.

QUESTÃO. O que devemos fazer para sermos novas criaturas?
RESPOSTA 1. A pregação da Palavra é a semente da qual a nova criatura é formada. Esta é a trombeta que deve fazer os mortos em pecado sairem da sua sepultura!
RESPOSTA 2. Ore fervorosamente para a nova criatura: "Senhor, Tu me fizeste uma vez – faça-me de novo O que devo fazer com esse velho coração Ele contamina tudo que toco!" Pleiteie com Deus para que cumpra a Sua promessa, Ezequiel 36:26, "Um novo coração também vou dar-lhe." Diga: "Senhor, eu sou como esses ossos secos – sopra a vida sobrenatural da graça em mim!", Ezequiel 37:10.
APLICAÇÃO 4. De gratidão. Que as novas criaturas estejam sobre o Monte Gerizim, bendizendo e louvando a Deus. Atribuindo tudo, à riqueza do amor de Deus; colocando a coroa sobre a cabeça da graça! Deus tem feito mais para vocês - do que se ele tivesse feito vocês reis e rainhas neste mundo! Embora você não tenha muito do mundo como os outros, você está mais feliz do que os maiores monarcas sobre a terra! E, ouso dizer, que você não desejaria trocar de lugar com qualquer um deles. Os Apóstolos raramente falam da nova criação - mas eles sempre juntam alguns louvores de agradecimento com isto. 1 Pedro 1: 3: "Bendito seja Deus, que, segundo a sua grande misericórdia, nos regenerou para uma viva esperança." Colossenses 1:12, "dando graças ao Pai que nos fez aptos para a herança da luz."
A nova criatura é um sinal de eleição - um emblema de adoção. Que amor distintivo é este - que Deus deve fazer qualquer um de nós novas criaturas, quando Ele deixou a maior parte do mundo perecer em seus pecados! Tais objetos de misericórdia devem ser trombetas de louvor!


Este texto é administrado por: Silvio Dutra
Número de vezes que este texto foi lido: 252


Outros títulos do mesmo autor

Artigos O Grande Ganho da Piedade – Parte 3 Thomas Watson
Artigos O Grande Ganho da Piedade – Parte 2 Thomas Watson
Artigos O Grande Ganho da Piedade – Parte 1 Thomas Watson
Artigos A Luta da Fé Coroada Thomas Watson
Artigos O Homem de Caráter Reto Thomas Watson
Artigos Uma Nova Criatura Thomas Watson
Artigos O Deleite Espiritual dos Santos Thomas Watson
Artigos "Todos os teus filhos serão ensinados do Senhor" Thomas Watson
Artigos A Arte do Contentamento Divino Thomas Watson
Artigos Jesurum Thomas Watson

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 20.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2018
 
  Textos mais lidos
A Dama e o Valete - Talita Vasconcelos 184328 Visitas
PÃO E CIRCO - Tércio Sthal 157752 Visitas
Era uma casa grande - helena Maria Rabello Lyra 157710 Visitas
E assim foi a nossa história... - Nandoww 129639 Visitas
ENTENDA DE UMA VEZ POR TODAS O HINO NACIONAL - Fabbio Cortez 91588 Visitas
Transgressão do Dever - helena Maria Rabello Lyra 71479 Visitas
Esse mês de Julho... - Nandoww 68916 Visitas
Carta a um amor impossível - Carla (Fada) 62227 Visitas
Fazendo amor - Milena Marques 58986 Visitas
Há uma urgência do amor.. - Sabrina Dos Santos 54693 Visitas

Páginas: Próxima Última