Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
A Luta da Fé Coroada
Thomas Watson



Título Original: The Fight of Faith Crowned


Por Thomas Watson (1620-1686)


Traduzido, Adaptado e Editado
por Silvio Dutra

(Um sermão pregado no funeral do pastor eminentemente santo, Sr. Henry Stubs, 1678)
Leitor cristão,
Não era minha intenção fazer com que esta mensagem aparecesse publicamente, mas sendo solicitado pelos parentes próximos deste digno ministro falecido a imprimir meu sermão (que por sua nomeação foi pregado), eu não sabia bem como resistir à sua importunidade. Na verdade, eu estava disposto a deixar essas linhas serem publicadas, para que eu pudesse levantar um pilar de lembrança para o precioso nome do Sr. Stubs.
O assunto tratado é o combate e a coroa do cristão. Oh, esta coroa abençoada não pode ser totalmente descrita em suas cores orientais, embora um arcanjo usasse o pincel! Os imperadores romanos tinham três coroas sobre suas cabeças. A primeira era de ferro, a segunda de prata e a terceira de ouro. Deus coloca três coroas sobre os eleitos: graça, alegria e glória. O que devemos ansiar, senão por essa felicidade incompreensível! Se nossos pensamentos morassem acima, viveríamos vidas mais doces! Quanto mais alto a cotovia voar, mais doce ela canta.
Chipre era antigamente chamada Macaria, a ilha abençoada, mas é mais verdadeiro que o céu é a ilha abençoada. O céu é um lugar onde a tristeza não pode viver, e a alegria não pode morrer! Pode ser comparado aos campos da Sicília onde há primavera e flores contínuas durante todo o ano. Pudessem nossas meditações subir até as delícias empíreas, e como o mundo desapareceria e se encolheria em nada! Para aqueles que estão no topo dos Alpes, as grandes cidades abaixo parecem pequenas aldeias. Depois que Paulo foi levado ao terceiro céu, o mundo foi crucificado para ele (Gálatas 6:14). Quando as coisas mundanas estão no seu mais alto de glória, elas se apressam a um pôr-do-sol. Vivamos mais nas altitudes, e tomemos uma perspectiva de nossas felicidades eternas. O que pode ser mais deleitável ou sagrado, do que ter Cristo em nosso coração, e a coroa em nossos olhos!
Eu inseri algo mais neste sermão do que a estreiteza de tempo permitiria na entrega. Se ele acende santo ardor nos seios de alguém e acelera seu ritmo no caminho para o céu, eu tenho o meu desejo. Que isso possa ser feito é a oração daquele que é,
Seu amigo e servo no evangelho,
Thomas Watson


"Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé. Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua vinda." (2 Timóteo 4:7,8)
Estas palavras foram pronunciadas por Paulo, o velho, não muito antes de sua morte. O versículo 6 diz: "Agora estou pronto para ser oferecido", ou, como a palavra grega significa, "para que meu sangue seja derramado em sacrifício". Que consolo era fazer esta nobre declaração antes de sua partida: "Eu lutei uma boa luta!" O texto divide-se em três partes:
1. A coragem de Paulo - "Eu lutei uma boa luta."
2. A constância de Paulo: "Eu terminei a minha carreira, e guardei a fé".
3. A coroa de Paulo: "De agora em diante está guardada para mim uma coroa de justiça".
Está aqui um campo grande, e eu posso senão arrancar algumas espigas de trigo. Começo com a primeira parte do texto.
1. A CORAGEM DE PAULO - "Eu lutei uma boa luta." Isto é, "eu lutei para uma agonia." Observe, primeiro, que a vida de um cristão é militar. Em 1 Timóteo 1:18 lemos: "pelejes a boa peleja." A vida de um santo não é delicada e preguiçosa, mas como a vida do soldado:
(1) Em relação às DIFICULDADES. Um soldado não tem sua cama macia, mas sofre em marchas tediosas; e tal é a vida cristã. 2 Timóteo 2: 3 diz: "Tu, portanto, suporta as aflições como bom soldado de Jesus Cristo". Não devemos ser cristãos delicados, mas devemos esperar lutar com dificuldades. O pescoço nu é muito macio e terno para carregar a cruz de Cristo.
(2) Em relação à VIGILÂNCIA. Um soldado levanta-se à sua torre de vigia para que o inimigo não possa surpreendê-lo. Um cristão deve ficar em vigilância e estar sempre em guarda. Era a palavra de ordem de Cristo, Marcos 13:37, "Eu digo a todos vocês! Quando orarem contra o pecado, atentem contra a tentação.”
(3) Em relação ao COMBATE. 1 Timóteo 6:12: "Combate o bom combate da fé." Para lutar, um cristão deve ter sua armadura e armas prontas.
Ele deve ter sua ARMADURA pronta. O cuidado da maioria é obter riquezas, não armadura. Há duas coisas absolutamente necessárias: comida e armadura. É necessário obter Cristo para nosso alimento, e graça para nossa armadura, sem a qual não há permanência no dia do julgamento. Um soldado que usa as cores de seu príncipe, mas não tem armadura, logo fugirá do campo. Se você usa as cores de Cristo, mas não tem a armadura de Deus sobre você, você vai virar as costas no dia da batalha. Há duas peças principais da armadura espiritual.
Primeiro, o CAPACETE que é a esperança divina. 1 Tessalonicenses 5: 8: "tendo por capacete a esperança da salvação." Um capacete é para defender a cabeça de modo que não seja ferida. Assim, a esperança da salvação como um capacete defende uma pessoa e a faz erguer a cabeça nos maiores perigos. Cristão, certifique-se de obter o capacete certo, porque o capacete da esperança pode ser falsificado.
O primeiro engano do capacete, ou uma falsa esperança - é a esperança da MORTE. Os hipócritas têm um desejo desmaiado para o céu. Eles esperam o paraíso, mas não exercem nenhuma atividade na elaboração da salvação. A verdadeira esperança é uma "esperança viva" (1 Pedro 1: 3). A verdadeira esperança da glória coloca as afetações no fogo, e acrescenta asas ao esforço.
Uma falsa esperança é uma esperança IMPURA. Um homem espera, mas continua em seus pecados. É inútil falar de esperanças de salvação, e ter as marcas de condenação! A verdadeira esperança é um capacete feito de metal puro. 1 João 3: 3: "Aquele que tem esta esperança purifica-se a si mesmo".
Uma falsa esperança é ESVANECENTE. Não é um capacete, mas uma teia de aranha. O menor terror da consciência a faz desaparecer. Mas uma verdadeira esperança é permanente. Provérbios 14:32: "O justo tem esperança na sua morte." Na hora de morrer, sua esperança está em um Deus vivo.
Quintian, o perseguidor, ordenou a um de seus homens que cortasse os seios de Agatha, uma mártir. - Faça o pior, tirano - disse a mártir - contudo tenho dois seios que você não pode tocar: um é o da fé e o outro o da esperança. Oh, pegue o capacete certo! O diabo ri de hipócritas enganados com falsas armaduras. Um tolo está contente com um capacete de papel.
A segunda peça da armadura espiritual é a COURAÇA, que é o amor. "Colocando a couraça do amor" (1 Tessalonicenses 5: 8). Este peitoral é inseparável; pode ser atingido, mas não pode ser penetrado, Cantares de Salomão 8: 7. Uma alma armada com amor atravessará um mar e um deserto e morrerá ao serviço de Deus.
Um cristão deve ter suas armas prontas.
Efésios 6:16: "tomando, sobretudo, o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do Maligno." Um escudo é de grande utilidade. Defende a cabeça, guarda os órgãos vitais, e impede a flecha de entrar no corpo. O escudo da fé defende o coração e rebate os dardos ardentes da tentação. Um soldado romano resistiu ao exército de Pompéia até que ele tivesse mais de cem dardos colados em seu escudo. Segure o escudo da fé, e nada poderá machucá-lo.
Efésios 6:17: "A espada do Espírito que é a Palavra de Deus". É bom para um soldado ser bem qualificado em sua arma de ataque. A Palavra de Deus é uma arma para apunhalar a luxúria no coração! É observável que quando o diabo tentou nosso Salvador, ele correu para a Escritura e disse: "Está escrito" três vezes. Cristo feriu a velha serpente com esta arma espiritual!
Tendo entrado nesta postura guerreira, um cristão deve entrar na arena e lutar a boa luta da fé. Na vida futura, os santos estarão fora do barulho do tambor e do canhão, e nenhum golpe mais será desferido. Então eles não aparecerão em suas armaduras, mas em suas vestes brancas e com ramos de palma em suas mãos em sinal de vitória. Mas aqui na terra, eles devem lutar as batalhas do Senhor, e não têm cessação da guerra, até a morte.
Há um inimigo triplo que eles devem encontrar:
O primeiro regimento são os desejos da carne, que guerreiam contra suas almas (1 Pedro 2:11). A carne é um inimigo interno malicioso e menos suspeito. Um inimigo dentro das paredes do castelo é mais perigoso.
Lutero disse que temia seu próprio coração, mais do que o papa ou um cardeal. O coração é o fomentador do pecado. Guarda pensamentos maus , e explode as brasas de paixões impetuosas. É o cavalo de Troia do qual vem todo um exército de concupiscências! Não lutaremos a boa batalha, e descarregaremos com o fogo do zelo contra este seio traidor, a carne? Os cristãos primitivos preferiam ser destruídos pelos leões do que pelos desejos interiores!
O segundo regimento a ser resistido é Satanás e os poderes infernais. 1 Pedro 5: 8: "O teu adversário, o diabo, como um leão rugindo ronda". Ele anda não como um peregrino, mas como um espião que observa de perto. Satanás, como um emboscador, encontra-se em um arbusto, e seu desígnio carrega a morte na parte dianteira, "procurando quem devorar." Ele tenta um homem para beber, outro para a imoralidade. Ele coloca reinos disputando para que, finalmente, ele possa devorá-los. Este Golias infernal entra em campo e desafia o Deus vivo? Não será levantada alguma lança contra ele? 1 Pedro 5: 9: "Resisti-lhe, firmes na fé."
O terceiro regimento com o qual os cristãos devem lutar, são os encantamentos do mundo. O mundo é um inimigo lisonjeiro. Ele mata por abraçar. As coisas mundanas impedem nossa passagem para a terra santa. Elas sufocam afeições boas, assim como a terra apaga o fogo. Quem o mundo beija, ele trai! Heliogabalus fez lagos de água doce para afogar-se e dourou venenos para se envenenar. Só assim, o mundo destrói milhões com suas águas doces de prazer e seus venenos dourados de riquezas. Vamos, então, cingir nossa armadura e lutar valiosamente.
Por uma boa razão devemos lutar a luta da fé, porque carregamos rico um tesouro sobre nós. Aquele que carrega joias preciosas com ele, deve estar em uma postura de luta. Nós carregamos uma alma preciosa sobre nós. Se o porta-joias do corpo é tão maravilhosamente trabalhado e embelezado (Salmo 139: 15), então quão preciosa é a joia que está nele! A alma é uma faísca e um feixe de brilho celestial, uma flor da eternidade; e não devemos nós, por nossa proeza marcial e cavalheirismo, defender este tesouro? Ser roubado da alma é uma perda irreparável. Deus (disse Crisóstomo) deu-lhe dois olhos. Se você perder um, você tem outro; mas você tem apenas uma alma e se você é roubado dela, você é desfeito para sempre!
APLICAÇÃO. A vida cristã é militar? Há culpa então, naqueles que não têm armas espirituais, e que não fazem uma escaramuça contra o inimigo. É a morte ir para o exterior desarmado. As pessoas passam o tempo se vestindo diante do espelho e colocando suas joias, mas não se vestem de sua armadura sagrada. Tomam o timbre e a harpa e regozijam-se com o som do órgão, como se estivessem em uma casa de jogos, do que na batalha. Licurgo não teria o nome de ninguém escrito no seu túmulo, senão o daquele que morreu virilmente na guerra. Deus não escreve o nome de ninguém no Livro da Vida, senão o daquele que morre lutando a boa luta da fé!
Lutem contra o pecado e Satanás, e persigam-nos com uma santa malícia. Para encorajá-lo na luta, deixe que essas coisas sejam pesadas:
1. É uma boa luta. É uma guerra legal. Os príncipes podem iniciar uma guerra para invadir os direitos e propriedades de outros homens, mas Deus proclamou a guerra contra o pecado. Colossenses 3: 5: "Exterminai, pois, as vossas inclinações carnais; a prostituição, a impureza, a paixão, a vil concupiscência, e a avareza, que é idolatria."
2. Temos um bom capitão. Jesus Cristo é o capitão de nossa salvação (Hebreus 2:10). Se um rebanho de ovelhas tem um leão para seu capitão, elas não precisam temer o lobo. Cristo é o Leão da tribo de Judá (Apocalipse 5: 5). Ele não só nos guia em nossa marcha, mas nos ajuda na luta. Um capitão humano pode dar-lhe a sua armadura de soldado, mas ele não pode dar-lhe força. Cristo nos anima e fortalece (Isaías 41:10). Ele coloca Seu espírito dentro de nós, e por isso somos mais do que vencedores (Romanos 8:37).
3. Nosso inimigo, Satanás, já foi espancado em parte. Cristo lhe deu a ferida de morte na cruz (Colossenses 2:15). O demônio pode rugir contra um filho de Deus, mas não o ferirá. Ele não podia tocar a vida de Jó, muito menos sua alma; portanto, não tenha medo. "Resisti ao diabo e ele fugirá de vós" (Tiago 4: 7). Satanás é um inimigo vencido.
4. Combater é a melhor maneira de ter paz. Sentando-nos quietos, tentamos o inimigo a cair sobre nós e ferir-nos. Nossa paz é preservada pela guerra com Satanás. Aquele que esteve vigiando durante todo o dia, pode tomar o travesseiro de Davi à noite e dizer: "Eu me deitarei em paz".
QUESTÃO. Como podemos lutar a boa luta para vencer?
RESPOSTA. Vamos lutar na força de Cristo. Filipenses 4:13: "Eu posso fazer todas as coisas em Cristo que me fortalece." A própria graça, se não for fortalecida por Cristo, será derrotada no campo de batalha. Alguns lutam contra o pecado na força de seus votos e resoluções, e assim são frustrados. Devemos sair contra nossos antagonistas espirituais na força de Cristo, como Davi saiu contra Golias em nome do Senhor (1 Samuel 17:45). "Os santos venceram o acusador dos irmãos, pelo sangue do Cordeiro" Apocalipse 12:11.
Devemos lutar de joelhos em oração. A oração chicoteia o diabo. A flecha da oração, colocada no arco da promessa e atirada com a mão da fé, perfura a velha serpente. A oração traz Deus ao nosso lado, e então estamos no lado mais forte. Oremos para que Deus nos permita vencer todos os nossos inimigos medonhos. Enquanto Josué estava lutando, Moisés estava orando no monte (Êxodo 17:11). Então, enquanto estamos lutando, vamos estar orando (Efésios 6: 1318). A maneira de vencer está sobre nossos joelhos.
2. CONSTÂNCIA de Paulo: "Eu terminei a minha carreira e guardei a fé." É como se Paulo dissesse: "Eu terminei o meu curso, acabei o contrato da natureza, cheguei ao fim ordenado da vida e estou entrando na eternidade. Eu mantive a fé, isto é, a doutrina da fé, vivi a vida da fé."
Observe, os cristãos devem se segurar até que eles cheguem ao fim de sua fé. Não é o suficiente começar bem, apresentar flores agradáveis de religião em primeiro lugar, mas temos de continuar firme até ao fim. Esta é a glória de um cristão, não apenas guardar a verdade, mas manter a verdade. É uma bela visão a de ver cabelos grisalhos coroados com virtudes douradas. Foi a honra da igreja de Tiatira que suas últimas obras foram melhores do que as primeiras (Apocalipse 2:19). A excelência de um remédio é quando ele mantém sua virtude.
APLICAÇÃO 1. Aqui está um projeto de acusação contra aqueles que, antes do término de seu curso, se afastaram da fé. Eles estão caídos ao mundanismo ou à desonestidade; o próprio manto de sua profissão caiu. Judas tem muitos sucessores! Demas abandonou a Deus, e depois tornou-se sacerdote num templo idólatra. Juliano banhou-se no sangue dos animais oferecidos em sacrifício aos deuses pagãos, e assim, tanto quanto nele, lavou o seu batismo. As coisas que se movem de uma fonte artificial cessam rapidamente. Corações profanos, tendo somente artifícios exteriores da piedade, mas lhes faltando um princípio vital da graça, logo fazem uma parada na religião verdadeira. Como pode aderir a Deus, quem nunca verdadeiramente o amou? O soldado que não tem nenhum amor verdadeiro por seu comandante, vai jogar fora suas cores. Oséias 8: 3: "Israel desprezou o que é bom". Tivemos mais naufrágios em terra, do que no mar. Os homens naufragam sua consciência (1 Timóteo 1:19). Os apóstatas desvendam o trabalho que têm feito para o céu. Eles escolhem todos os seus pontos dourados. Como se um pintor com um pincel desenhasse uma obra de arte, e então viesse com sua esponja e a apagasse novamente. Os apóstatas caem com golpes inesperados na boca do diabo, tendo desprezado os caminhos de Deus e expõem Cristo à vergonha (Hebreus 6: 6). Deus os fará penitentes no inferno!
APLICAÇÃO 2. Perseverar na fé. O que aproveita a um homem, executar alguma parte da corrida, e depois se cansar e parar? O que aproveita a um homem, entrar uma polegada no céu e, em seguida, recuar? Quem faz a contagem do trigo que se seca antes da colheita, ou do fruto que cai da árvore antes que esteja maduro? Oh, cristãos, lembrem-se de que sua salvação está agora mais próxima! (Romanos 13:11). Vocês estão à vista da terra santa, e vocês se cansarão agora em sua marcha? Isto é como se um navio carregado com joias e especiarias, dentro da vista da costa, fosse lançado afastado. Ou é como se um judeu tivesse corrido para a cidade de refúgio e tivesse chegado a poucos metros da cidade e então desmaiado e sido morto pelo vingador de sangue. Foi a oração de Beza: "Senhor, aperfeiçoa o que Tu começaste em mim, para que eu não sofra naufrágio quando estou quase no refúgio."
Considere que perseverar na fé é uma evidência entre um verdadeiro santo e um hipócrita. O hipócrita estabelece o comércio da religião, mas logo vai parar. Ele levanta o seu mastro e parte para o céu, mas em tempo de tentação cai (Mateus 13:21). Mas, um verdadeiro cristão é fixo em santidade. Ele não é como uma onda do mar, mas como uma rocha no mar. Seu zelo, como o fogo das vestais em Roma, é sempre mantido em chamas.
Poderíamos nos apegar a este fino fio de piedade, até o seu comprimento e aguentar até o fim:
1. Se nos apegássemos à fé, estando bem fundamentados nos fundamentos da verdadeira religião (Colossenses 1:23); nas doutrinas de justificação, regeneração, ressurreição e recompensas eternas. Todos os que estiverem sem estes princípios serão levados a qualquer erro. Você pode conduzir um cego em qualquer lugar!
2. Se nos apegássemos à fé, preservando um zelo em temor de nós mesmos. O temor é a salvação da alma. Provoca vigilância e bane a presunção. Romanos 11:20: "Não te ensoberbeças, mas teme". Se Deus não nos sustenta, caímos. Quantos foram derrubados com autoconfiança, como o navio com a grande vela. O temor de cair, nos impede de cair. O temor gera oração, a oração gera força, e a força gera constância.
3. Se quisermos manter a fé até o fim, vamos trabalhar para provar a doçura da piedade em nossas próprias almas. Salmos 34: 8: "Oh, provai e vede que o Senhor é bom." A luz da verdade é uma coisa: o gosto da verdade é outro. Salmo 119: 103: "Quão doces são as tuas palavras ao meu paladar, sim, mais do que mel!" Muitos caem porque nunca experimentaram o que é a piedade. Podiam provar alguma doçura na comida e no vinho, mas as promessas das Escrituras eram peitos secos para eles. Se o vinho da Palavra já animou nosso coração, nunca nos separaremos dele.
4. Se quisermos continuar o nosso progresso nos caminhos de Deus, sejamos incrustados de SINCERIDADE. Este fio de prata de sinceridade, deve percorrer toda a cadeia de nossos deveres. Um cristão pode ter um duplo princípio, mas ele não tem um coração duplo. Ele é sincero com o Senhor (Deuteronômio 18:13). Nada vai preservar senão a sinceridade. Salmo 25:21: "Que a integridade me preserve." Quando Jó não podia manter firme a sua propriedade, manteve firme a sua piedade. Como foi isso?Pore sua sinceridade. Jó 27: 6: "à minha justiça me apegarei e não a largarei; o meu coração não reprova dia algum da minha vida." A roupa da profissão de Jó não se rasgou, porque estava revestida de sinceridade.
3. A COROA DE PAULO. A terceira parte do texto é a coroa de Paulo: "De agora em diante está guardada para mim uma coroa de justiça". É uma coroa colocada acima. As melhores coisas de um cristão estão por vir. Bem poderia o Apóstolo dizer: "Ainda não aparece o que seremos" (1 João 3: 2). Estamos aqui na terra, como príncipes disfarçados. O mundo não nos conhece, mas há uma coroa guardada para nós! Enquanto estamos dispostos para Deus, Ele está preparando para nós.
Que coroa é essa? Coroa de justiça. A felicidade do céu é descrita por vezes por uma cidade de riquezas (Hebreus 11:10), às vezes por um país de prazer (Hebreus 11:16), às vezes por uma coroa de honra. Esta coroa tem várias denominações:
É chamada coroa de glória (1 Pedro 5: 4). Ela está cheia de esplendor, portanto, é dito ser revestida com estrelas (Apocalipse 12: 1). Não podemos mais ver essa coroa até que Deus amplie nossas capacidades, do que um olho fraco pode suportar os raios deslumbrantes do sol.
É chamada coroa de vida (Tiago 1:12). Quem ouviu falar de uma coroa viva? É uma coroa de vida, não só porque é concedida na vida futura, mas porque ela anima com alegria. Não só coroa a cabeça, mas alegra o coração. É uma coroa viva.
Ela é chamada de coroa de justiça no texto, não que seja devida a nós, ou que venha por nossos méritos. Não podemos merecer uma migalha das mãos de Deus, muito menos uma coroa! Seja qual for o serviço que fazemos por Deus, é uma dívida devida; mas, não podemos pagar por esta coroa, pois todos os nossos deveres estão manchados de pecado! Onde então, está o mérito?
É chamada de coroa de justiça, porque é comprada pela justiça de Cristo, e porque é justo para Deus, tendo prometido conceder coroa.
Por isso, para o santo perseverante, está guardada uma coroa de justiça no céu. Uma coroa é a imagem mais elevada da felicidade mundana. É apenas para reis e pessoas de renome para ser usada. Há uma coroa de justiça guardada para os eleitos. É uma coroa pesada. A palavra hebraica para glória significa um peso - coisas que são preciosas e pesadas. Quanto mais pesadas elas são, mais são valiosas. Quanto mais pesada é uma corrente de ouro, mais valiosa ela é. A coroa celestial é expressada por um peso de glória em 2 Coríntios 4:17. Esta coroa de justiça excede todas as coroas terrenas.
Esta coroa de justiça é mais REFINADA. As coroas terrestres estão entrelaçadas com problemas. Elas não são feitas sem cruzes. Era o lema do rei Henrique VII: "Uma coroa de ouro, pendurada num arbusto de espinhos". Mas a coroa do santo não está misturada com problemas. Não acrescenta nenhuma tristeza com ela.
A coroa da justiça é dada a cada santo individualmente. No céu, cada santo é um rei - e tem a sua coroa!
A coroa da justiça não atrai a INVEJA. A coroa de Davi era uma monstruosidade para Absalão, e ele a teria arrancado da cabeça de seu pai. Na vida futura, diferentes graus de glória não despertarão orgulho, nem causarão inveja, pois embora uma coroa seja maior que outra, a coroa de todos será tão grande quanto eles possam carregar!
A coroa da justiça é eterna. O que deprecia as coroas terrenas é que elas são corruptíveis. Provérbios 27:24: "A coroa dura para todas as gerações?" As coroas terrenas transformam-se em pó, mas a coroa da justiça é coroa de imortalidade; não se desvanece. 1 Pedro 5: 4: "E, quando se manifestar o sumo Pastor, recebereis a imarcescível coroa da glória." A eternidade é uma joia da coroa do santo!
PERGUNTA: Qual é a MATÉRIA da qual é feita a coroa celeste?
RESPOSTA: A própria coroa consiste na bela visão e fruição do Deus todo-glorioso! Que outra coisa é a coroa do anjo, senão a contemplação do rosto de Deus! (Mateus 18:10) Experimentar vistas transformadoras de Deus, vai arrebatar os eleitos com prazer infinito!
Se houve tal alegria quando Salomão foi coroado (1 Reis 1:40): "Todo o povo subia atrás dele, tocando flautas e se alegrando grandemente, de modo que o solo tremia com o som", que aclamações poderosas e triunfos serão sobre o dia da coroação dos santos? Tais serão os êxtases e arrebatamentos divinos da alegria, como a exceder nossa própria fé! As delícias do céu podem ser melhor sentidas do que expressadas. Tudo o que se pode dizer da coroa celeste é apenas como uma gota em relação ao oceano, e muito menos!
PERGUNTA: QUANDO os santos receberão esta coroa de justiça?
RESPOSTA: Eles devem recebê-la em parte, imediatamente após a morte. Antes que seus corpos sejam enterrados, suas almas são coroadas! 2 Coríntios 5: 8: "Ausente do corpo, presente com o Senhor". Se a coroa não fosse instantaneamente concedida após a morte, seria melhor para os crentes ficar aqui na terra, pois aqui estão aumentando diariamente sua graça. Aqui eles têm alguns cachos de uvas pelo caminho – doces demonstrações do amor de Deus. Portanto, seria uma melhor estadia aqui se eles não tivessem uma rápida transição e passagem para a glória. Mas, esta é a consolação dos crentes, que eles não esperarão muito para sua glorificação. Mal morreu Lázaro, ele teve um comboio de anjos para levá-lo ao seio de Abraão! Cristãos, vocês podem ser eternamente felizes e abençoados, antes que vocês estejam cientes! É apenas um piscar de olhos, e vocês verão a Deus!
A plena glorificação será na ressurreição, quando os corpos e as almas dos crentes serão reunidos. Seus corpos serão coroados com imensa felicidade e, em certa medida, serão como o corpo glorioso de Cristo.
PERGUNTA: Mas por que a coroa é adiada? Por que não é colocada na cabeça de um cristão imediatamente após a conversão?
RESPOSTA: Ainda não é a época certa. Somos herdeiros menores de idade. Nós recebemos, senão os primeiros frutos do Espírito (Romanos 8:23). A graça está em sua menoridade agora. Embora alguns príncipes tenham sido coroados em seu berço, Deus não coroa ninguém até que seja de estatura perfeita. O pecado agora se mistura com a graça. Poderíamos participar da glória, enquanto participamos do pecado?
Nosso trabalho ainda não foi feito; nós não terminamos a corrida. O trabalhador não recebe seu salário até que seu trabalho esteja feito. A recompensa de Cristo foi adiada até que Ele tivesse aperfeiçoado Sua obra. João 17: 4,5: "Eu te glorifiquei na terra, completando a obra que me deste para fazer. Agora, pois, glorifica-me tu, ó Pai, junto de ti mesmo, com aquela glória que eu tinha contigo antes que o mundo existisse." O Senhor não acha que devemos ter o nosso pagamento de antemão. Quando chegarmos ao fim de nossa fé, então virá a plena salvação (1 Pedro 1: 9).
Então não há nada perdido pela piedade sólida. Depois de combater o bom combate da fé, vem a coroa da justiça. Quando ouvimos falar da parte severa da religião, mergulhando nossas almas nas lágrimas salgadas do arrependimento, mortificando nossos pecados assustadores, estamos prontos para resmungar e rebelar-nos; mas servimos a Deus por nada? Ele não compensará nossos trabalhos com uma coroa, sim, uma coroa que excede em muito nossos pensamentos! Nenhum homem pode dizer, sem o mal feito a Deus, que Ele é um mestre severo. O Senhor dá duplo salário. Ele dá grandes recompensas em Seu serviço aqui - alegria e paz interior - e depois Ele nos refrigera com as delícias do paraíso que são sem interrupção e expiração! Oh, que grande diferença há entre o dever desfrutado, e a glória preparada! O que é o derramamento de uma lágrima, em comparação com uma eterna coroa de glória!
Veja com que maneiras contrárias os piedosos e os ímpios vão à morte. Os piedosos são avançados para coroas de glória; os ímpios são atados com cadeias de escuridão (Judas 6). Mas o que são essas correntes? Certamente, como nenhum forte corrosivo pode desfazer em pedaços. Por essas correntes, eu entendo a onipotência soberana de Deus, prendendo pecadores sob a ira (como a corrente faz com os prisioneiros) para que eles não possam se mexer. Os pecadores podem quebrar a corrente dos preceitos de Deus, mas eles não podem quebrar a corrente de Seu poder. Esta é a miséria incomparável das almas impenitentes - eles não vão para uma coroa quando morrem - mas estão acorrentados em uma prisão infernal! Oh, pensem que horror e desespero possuirão os ímpios, quando se virem engolfados em chamas tremendas e sua condição for desesperada, desamparada e sem fim!
Um servo sob a velha lei que tinha um mestre duro, ainda, em cada sétimo ano sendo um ano de Jubileu ou de libertação, poderia ir livre. Mas no inferno, não há ano de libertação quando os malditos se libertarão! (Marcos 9:44). As pessoas perderam a razão, assim como sua consciência! Eles nunca pensam sobre o que seus pecados lhes trarão. Embora agora o pecado mostre suas belas cores, contudo, no fim, ele morde como uma serpente! Se um homem tivesse apenas uma visão do inferno (disse Bellarmine) seria suficiente para fazê-lo viver uma vida mais piedosa.
Veja a grandiosa insensatez daqueles que por prazeres e lucros vãos, perderão esta coroa celeste! Pode-se dizer deles, como em Eclesiastes 9: 3, "A loucura está em seu coração!" Tiberíades, para beber água, perdeu o seu império! Os homens engolem suas tentações açucaradas, e depois perdem a bem-aventurança eterna. Isto acentuará e aumentará o tormento de um pecador, e o fará ranger os dentes, ao pensar como tolamente perdeu o paraíso. Por um lampejo de alegria impura, ele se separou da quintessência da felicidade eterna. Não seria vergonhoso pensar que ele deveria ser tão seduzido, a ponto de deixar partir sua grande herança, por um pouco de música? São aqueles que deixam o céu ir - por um cântico! Se Satanás pudesse fazer bem ao seu orgulho, ao lhes dar toda a glória e reinos do mundo, eles não poderiam compensar a perda da coroa do céu! Quando um pecador morre, o diabo o recebe como seu tolo.
Se os santos estiverem instalados e tiverem a coroa real colocada sobre eles na morte, então que pouca causa temos que lamentar imoderadamente pela morte de amigos piedosos! Deus nos permite lágrimas. Jacó chorou sobre seu pai morto. As lágrimas dão vazão ao sofrimento, mas não há razão para que deploremos demais pela morte de nossos amigos piedosos. Eles recebem uma eterna coroa de glória! Devemos chorar de pesar, quando eles são coroados? Suponha que você tivesse uma parente querido além mar, e você ouviu que ele foi coroado rei. Você se entristeceria ao saber de sua coroação? O amigo que morre no Senhor, recebe imediatamente uma coroa de justiça, e você será abatido com tristeza? Por que você deve derramar lágrimas imoderadamente, por aqueles que têm todas as lágrimas enxugadas de seus olhos? Por que você deve ser engolido em tristeza, por aqueles que são engolidos em alegria? Eles são removidos, portanto, para sua vantagem; como se alguém fosse removido de um chalé sujo, para um palácio rico.
O profeta Elias foi levado para o céu num carro de fogo. Eliseu chorará desordenadamente porque ele já não desfruta da companhia de Elias? Não é melhor ter coroas brilhantes e vestes brancas, do que ficar nas tendas de Quedar? Não é melhor viver entre os santos anjos do que com serpentes ardentes? Não é melhor que a bandeira do amor de Cristo seja exibida sobre nós? Há sorrisos mais doces, ou abraços mais suaves do que os dele? Por que, então, alguém se banharia e até se enterraria na tristeza, pela morte de seus parentes santos?
Teócrito diz que era um costume entre os antigos dar um banquete fúnebre, por causa da felicidade que eles supostamente tinham em relação aos que partiam. Oh, você que pendura sua harpa sobre os salgueiros e, com Raquel, se recusa a ser consolado! Lembre-se que não há como limpar as lágrimas dos olhos, senão com a mortalha! Seu amigo piedoso não poderia estar na região dos abençoados, até que ele morresse. Seu dia de morte foi seu dia de ascensão! Oh, então, mantenha suas lágrimas pelos seus pecados, mas não se atormente de pesar, por aquele cuja alma está tão santa como deveria, e tão feliz quanto poderia ser!
Somos herdeiros desta gloriosa coroa? Tão somente os que são justos, usarão a coroa da justiça. A obra da justiça vai perante a coroa da justiça (Isaías 32:17). Não somos apenas moralmente, mas teologicamente justos? Temos uma justiça de imputação, adquirida para nós pelo mérito de Cristo, e uma justiça de implantação produzida em nós pelo Seu Espírito? Somos consagrados com o óleo da unção da graça? Deus cobre os eleitos com os feixes de Sua própria santidade, e os faz brilhar como Ele. Nós temos a circuncisão de coração e a circunspecção de vida? Se somos pessoas justas, temos a certeza de usar a coroa da justiça.
Não permita que o profano presuma sobre a felicidade eterna. Que eles não pensem em ir para o céu, saltando do colo de Dalila no seio de Abraão. 1 Coríntios 6: 9: "Não sabeis que os injustos não herdarão o reino de Deus?" Deus não colocará uma víbora no seu seio, nem colocará uma coroa sobre a cabeça de um pecador sujo!
APLICAÇÃO DE EXORTAÇÃO.
1. Tem um duplo aspecto para todos em geral.
Creiam que há uma coroa de justiça guardada, para todos os que lutam o bom combate. Esta verdade deve ser gravada em nossos corações como num diamante. As pessoas carnais olham para as felicidades do outro mundo como uma ideia sonhadora ou ilusão. Eles não veem a coroa com olhos corpóreos; portanto, eles questionam. A verdade da alma também pode ser questionada porque, sendo um espírito, ela não pode ser vista. Duvidar de princípios bíblicos é o próximo passo para negá-los. Coloquemos nosso selo nisto: Há uma coroa de justiça guardada! Onde deve descansar a sua fé, senão sobre um testemunho divino? Toda a terra depende da palavra do poder de Deus, e nossa fé não dependerá da palavra de Sua promessa? Tito 1: 2: "Na esperança da vida eterna, que Deus que não pode mentir, prometeu."
A coroa do santo é comprada pelo sangue de Cristo (Efésios 1:14), e Cristo não perderá Sua compra. Qual foi o fim da ascensão de Cristo? Ele subiu ao céu não apenas para investir a si mesmo, mas todos os crentes, com a glória. Pelo que Cristo orava, senão para que todos os santos pudessem estar com Ele. (João 17:24). O que Cristo orou como homem, Ele tem poder de nos dar, visto que Ele é Deus. Além disso, o Senhor nos deu a unção de Seu Espírito para nos preparar e a promessa de Seu Espírito para nos assegurar a felicidade (2 Coríntios 1:21). A coroa da justiça será indubitavelmente concedida, pois Ele não perderá a Sua promessa. Questionar isto, é destruir o artigo principal de nosso credo que é a vida eterna. Tais ateus que julgam as recompensas eternas como ficções, fazem Deus jurar contra eles, que nunca verão a vida.
Esforce-se para esta coroa. Tenho lido sobre aqueles que viajam em longas peregrinações para a Terra Santa. Eles passam por uma série de perigos, e no final da sua viagem pagam um grande tributo aos turcos. Quando eles vêm de lá, eles veem apenas um sepulcro nu onde se supõe que seu Salvador estava deitado. Tomaram tantas dores para satisfazer sua devoção supersticiosa? Que trabalho hercúleo, então, um cristão deve empreender em sua jornada para a verdadeira terra da promessa, na qual ele tanto verá quanto apreciará o seu Salvador - e não entram em Seu sepulcro, mas em Seu palácio e serão eternamente coroados com as delícias da Jerusalém do Alto!
Se tomarmos tantas dores para o céu como os outros fazem pelo mundo, sem dúvida poderíamos obtê-lo, avançando para as coisas que estão adiante de nós (Filipenses 3:13). Esta é uma metáfora tirada de corredores que esticam seu pescoço para a frente e esticam cada membro para ganhar o prêmio.
Há duas coisas necessárias para um cristão - um olhar atento e uma mão operosa. Para alcançar o nosso propósito, devemos acrescentar busca. Que luta há para honras mundanas! Os homens vadearão através do sangue para uma coroa! Houve tal luta por uma coroa corruptível nas corridas olímpicas? Às vezes, a coroa concedida ao vencedor era feita de ramos de oliveira, às vezes de murta, às vezes de canela fechada em ouro, mas ainda era corruptível. Oh, então, quão vigorosamente devemos trabalhar para a guirlanda feita das flores do paraíso que nunca desaparecem! Com que vigor e resolução Aníbal marchou sobre os Alpes para a obtenção de reinos terrestres! Como, então, devemos agir com extrema intensidade para aquela coroa oriental que brilha dez mil vezes mais brilhantemente do que o sol em seu esplendor do meio-dia!
Lutero passou três horas por dia em oração. Ana, a profetisa, não partiu do templo, mas serviu a Deus com jejuns e orações noite e dia (Lucas 2:37). Os sábios Calvino, Jewell e Perkins foram infatigáveis em sua busca pela glória.
Olhemos para esta nuvem de testemunhas e, voltando-nos para nós mesmos, dobremos os nossos esforços. Quem não lutaria o dia todo para pegar a salvação à noite? A carne grita: "Que cansaço é, quem pode suportar todo este trabalho!" O trabalho para o céu, embora pareça doloroso, é transitório. A luta é rapidamente vencida - e então vem a infalível coroa da glória!
2. Ela tem um aspecto particular para os crentes. Esteja cheio de júbilo e anseios por esta coroa de justiça. O príncipe desterrado não deseja voltar a seu país natal? A falta de vontade dos cristãos para ir para a glória celestial, mostra:
(1) A fraqueza de sua fé. Eles questionam seu interesse salvador nesta excelente glória. Se o seu título para o céu fosse mais esclarecido, eles precisariam de paciência para se contentar a ficar aqui na terra por mais tempo.
(2) A fraqueza de seu AMOR. O amor (como disse Aristóteles) deseja a união. Se os homens amassem a Cristo como deveriam, desejariam estar unidos a Ele em glória. Paulo desejava partir, e estar com Cristo (Filipenses 1:23). Foi o discurso de um homem santo em seu leito de morte: "Meu coração está no céu, Senhor, guia-me àquela glória que já vi como através de um espelho."
Estamos englobados com um corpo de pecado, e não deveríamos demorar a nos livrarmos desta víbora? Estamos combatendo com Satanás, e não deveríamos estar dispostos a ser chamados para fora do campo sangrento, onde as balas da tentação voam tão rápido, para que possamos receber uma guirlanda vitoriosa? Agora vivemos longe do céu. Preferiríamos desejar a Deus, do que apreciá-Lo? Não devemos levar muito tempo para ser coroados com a visão de felicidade do rosto de Deus!
Embora devamos contentar-nos em ficar aqui para fazer o serviço de Deus, devemos desejar estar sempre tomando sol na luz do semblante de Deus. Pense o que será ser conduzido à adega de Cristo, ter os beijos de Sua boca, cheirar a fragrância de Seus unguentos, repousar em Seu seio, aquela cama de amor! Pense o que será como ter honra sem mácula, beleza incomparável, e alegria não misturada com tristezas!
Como será pisar estrelas, habitar entre querubins e banquetear-se com as iguarias celestiais e raridades com as quais Deus mesmo está encantado! Penso que as nossas almas deveriam ter grandes anseios por estas coisas, e devemos ser colocados em um caminho tão abençoado de desejo como Mônica, que, ouvindo as alegrias do céu, clamou: "O que devo fazer aqui na terra? Minha alma será mantida por mais tempo com este grilhão de carne?" Se Deus nos desse senão alguma ideia ou vislumbre imperfeito da glória do céu, como estaríamos prontos para cair em um êxtase! E, sendo um pouco recuperados dele, que fervorosos pretendentes seríamos para sermos conduzidos para sempre ao paraíso celestial!
Vós que sois herdeiros da glória, exortai-vos a trabalhar com todo o vosso poder para Deus. Amem e sirvam mais a Deus do que a outros, pois Ele colocou tais coisas para vocês como o olho não viu, nem pode entrar no coração do homem para conceber. 1 Coríntios 15:58: "Sempre abundante na obra do Senhor, sabendo que o teu trabalho não é em vão no Senhor". Paulo tinha um espírito de fervorosa atividade para Deus. 1 Coríntios 15:10: "Trabalhei mais abundantemente do que todos". A obediência de Paulo não se movia devagar, como o sol sobre o mostrador, mas rapidamente, como o sol nos céus. Seu olho estava sobre a coroa eterna! "De agora em diante está guardada para mim uma coroa de justiça!"
A recompensa do galardão pode acrescentar asas ao dever, e óleo à chama do zelo. O que nós somos - que Deus deva nos cercar de felicidade e não a outros - que Ele deveria (como Jacó) cruzar Suas mãos, colocar Sua mão direita sobre nós e Sua mão esquerda sobre os outros? Oh, possa o soberano Eleitor pela graça para sempre ser adorado! Como podemos servir a Deus o suficiente? Se pudesse haver lágrimas no céu - seria por isso - que fomos tão coxos em nosso dever, e não trouxemos mais rendimentos para o tesouro celestial!
Deixe isso reviver e conduzir seus corações sob todos os seus sofrimentos atuais. Atos 20:23: "Os laços e as aflições permanecem em mim". A aflição é a porção dos santos aqui na terra. Em vez de rosas, eles são coroados com espinhos. Você também não pode separar o peso do chumbo - como os sofrimentos da vida de um santo. 2 Coríntios 4: 8: "Somos perturbados por todos os lados". Os crentes são como um navio que tem as ondas batendo em ambos os lados, mas este texto pode impulsioná-los a fugir do naufrágio. Há uma glória que ultrapassa todos os seus sofrimentos!
Os santos agora bebem em um cálice de absinto, mas logo eles beberão em um cálice temperado e provarão o mesmo néctar celestial como os anjos! Um dia de uso da coroa celestial, vai pagar abundantemente por todos os seus sofrimentos! Romanos 8:18: "Reconheço que os sofrimentos deste tempo presente não são dignos de ser comparados com a glória que será revelada em nós!" O peso da glória se torna a luz da aflição. Oh, vocês santos que são as verdadeiras aves do paraíso, cantem no inverno. Há glória à frente, e todo sofrimento será como um grão colocado na balança para fazer a sua glória pesar mais pesado. Os santos sofredores terão mais joias penduradas em sua coroa!
Que este seja um antídoto contra o medo da morte. O dia da morte é (como diz Sêneca) o aniversário da eternidade. Os crentes não são totalmente felizes e santos, até a morte. A morte, portanto, faz parte do inventário (1 Coríntios 3:22). A morte é sua! Quando o manto da carne cai, a alma sobe numa carruagem triunfante. Deus prometeu a Seu povo uma porção, mas isso não lhes é pago até o dia da morte. É o prazer de seu Pai dar-lhes um reino (Lucas 12:32), mas eles não podem vê-lo até que a morte tenha fechado seus olhos! Por que então os santos devem ficar perturbados com a morte?
Na verdade, não me pergunto se os ímpios estão horrorizados e assustados com a aproximação do Rei do terror. Eles estão em dívida com a justiça de Deus, e a morte, como sargento de Deus, os prende e os arrasta diante do tribunal divino. Mas por que algum dos filhos de Deus deve estar sob tal consternação e ter tremores de coração? Que dor faz a morte para eles? Ela puxa para fora seus grilhões e coloca joias sobre eles! Ela os leva aos portões de pérolas, e rios de prazeres! A fé dá um título ao céu, a morte dá uma possessão ao céu.
Vá em frente, minha alma - disse Hilarion em seu leito de morte, o que você teme? Por que os piedosos temeriam seus privilégios? Um príncipe está com medo de atravessar o estreito mar, que está convicto de ser coroado, logo que ele vier para a costa? Isso coloca rosas no rosto pálido da morte, e faz com que pareça mais corado e amável. A morte coroa os santos com todas as delícias da glória celestial.
Eu terminei com o texto - e permanece que eu devo falar algo à ocasião deste sermão.
Tem agradado ao Deus todo-sábio tomar para Si ultimamente, aquele ministro santo e fiel, Sr. Harry Stubs, cuja morte nós agora oficiamos. A memória do justo é abençoada. Fulgêncio chama de um bom nome a herança do homem piedoso, que ele vive quando ele está morto. Este homem de Deus deixou um aroma doce e perfume para trás na igreja de Deus, além de sua realização de aprendizagem humana. Ele foi enriquecido com o conhecimento de Cristo crucificado.
Ele era muito humilde. A humildade é a melhor vestimenta que um ministro pode pregar. Ele era um dos mil, para a integridade. Quanto mais claro o diamante, mais rico ele é.
Ele era um pregador fervoroso, e preferia falar com firmeza do que ser vistoso. Ele falou como era apropriado para os oráculos de Deus. Superficialidade está abaixo da majestade da pregação.
Ele era um trabalhador cuidadoso na vinha de Deus. Ele pregou a tempo e a fora de tempo. As almas das pessoas eram mais caras para ele do que sua vida. Orar e pregar eram para ele seu prazer, maior do que qualquer outra tarefa. Ele era uma lâmpada acesa, consumindo-se para dar luz aos outros.
Ele pregou com sentimento. Ele sentiu essas verdades que recomendou aos seus ouvintes, em sua própria alma,. Um ministro não convertido é como um alaúde, fazendo música doce para os outros, mas ela própria não é sensato disso. Mas, este vaso reteve um aroma e um gosto das verdades sagradas que ele derramou para os outros.
Ele viveu muito por fé e teve doce comunhão com Deus. Todos os santos têm o coração de Deus, mas alguns têm mais de Sua companhia. Ele foi exemplar em sua conduta. Ministros, em virtude de seu chamado, se aproximam de Deus (Êxodo 19:22). Quanto mais altos os elementos, mais puros são. O fogo é mais puro do que o ar. Quanto mais alto estivermos por ofício, mais santos deveríamos ser. Agora morto, ele viveu como um anjo encarnado. Posso dizer dele o que Basílio disse de Gregório Nazianzeno: ele trovejava em sua doutrina, e era radiante em sua vida.
Ele estava com caridade. Fui credivelmente informado de que, pelo pouco que tinha reunido enquanto vivia, ele designou duzentas libras, que ele confiou às mãos dos curadores para serem melhorados anualmente para o bem dos pobres, para lhes comprar Bíblias.
Ele era de temperamento doce, nunca iracundo, senão contra o pecado. Ele era devoto para com Deus, afável aos seus amigos, e amoroso aos seus parentes.
O Senhor honrou muito seu ministério; ele tinha uma coroa dupla. As almas que ele converteu foram sua coroa de regozijo, e agora ele usa uma coroa de justiça. Quão grande é a perda de Londres deste eminente ministro! Foi-me dito que ele separou algum tempo todos os dias para orar pela igreja de Deus. Ele (como Moisés) estava na brecha, para desviar a ira. Logo ficaremos pobres se perdermos tais amigos que oram. Durante o tempo da doença desse bom homem, ele era asmático e se esforçava muito para respirar, para que pudesse se expressar tão livremente; mas o que se ouvia cair dele era muito deleitável. Ele disse que tinha fugido para a cidade de refúgio e recitou aquela Escritura, 2 Timóteo 1:12: "Eu sei em quem tenho crido, e estou persuadido de que Ele pode guardar o que eu lhe entreguei até aquele dia".
Oro para que Deus dê a todos os que estão preocupados com esta perda, a sabedoria para melhorar este golpe presente e fazer um sermão vivo de seu pastor falecido. Ele agora goza da visão de Deus, a quem ele tão ternamente ansiava em seu leito de morte. Ele está agora na região superior acima de todas as tempestades! Seu corpo é devolvido ao pó, e sua alma ao descanso. Ele está encerrado na felicidade, como a palavra "coroar" comunica. Ele é tão rico quanto os anjos! Embora ele tenha perdido a vida terrena, todavia não a sua coroa!


Este texto é administrado por: Silvio Dutra
Número de vezes que este texto foi lido: 224


Outros títulos do mesmo autor

Artigos O Grande Ganho da Piedade – Parte 3 Thomas Watson
Artigos O Grande Ganho da Piedade – Parte 2 Thomas Watson
Artigos O Grande Ganho da Piedade – Parte 1 Thomas Watson
Artigos A Luta da Fé Coroada Thomas Watson
Artigos O Homem de Caráter Reto Thomas Watson
Artigos Uma Nova Criatura Thomas Watson
Artigos O Deleite Espiritual dos Santos Thomas Watson
Artigos "Todos os teus filhos serão ensinados do Senhor" Thomas Watson
Artigos A Arte do Contentamento Divino Thomas Watson
Artigos Jesurum Thomas Watson

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 20.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2018
 
  Textos mais lidos
A Dama e o Valete - Talita Vasconcelos 184328 Visitas
PÃO E CIRCO - Tércio Sthal 157752 Visitas
Era uma casa grande - helena Maria Rabello Lyra 157710 Visitas
E assim foi a nossa história... - Nandoww 129639 Visitas
ENTENDA DE UMA VEZ POR TODAS O HINO NACIONAL - Fabbio Cortez 91588 Visitas
Transgressão do Dever - helena Maria Rabello Lyra 71479 Visitas
Esse mês de Julho... - Nandoww 68916 Visitas
Carta a um amor impossível - Carla (Fada) 62227 Visitas
Fazendo amor - Milena Marques 58986 Visitas
Há uma urgência do amor.. - Sabrina Dos Santos 54693 Visitas

Páginas: Próxima Última