Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
ESPESSOS REFLEXOS 16 IND 14 ANOS
DE RICO FOG E IONE AZ
paulo ricardo a fogaça

Resumo:
BOM

Elza abre os olhos, se vê deitada em uma grande rocha branca, vestida de um longo branco, mangas compridas, traz nos pés sandálias em tiras douradas, ela se levanta e anda por um bosque até ver um poço, se aproxima deste e vê lá dentro uma mulher a emergir e lhe dizer algo, nisso ela acorda toda ensopada e suor, Luiza apaga uma vela grossa a sua frente, Celine troca a toalha que ficara na sua fronte.
   - O que houve, onde eu estava?
   - Isso é o que queremos saber.
   - Como assim?
   Félix vem a ela.
   - Você foi levada a uma experiência de pós morte.
   - Vocês me enganaram, o que me deram?
   Luiza vem a ela.
   - Nada, afinal você já veio dopada por eles.
   - Eles?
   - Os anjos, o que te fizeram mau, não foi isso o que aconteceu, o que nos disse?
   - Foi.
   Responde Elza ainda tonta, Celine traz água para ela que a rejeita, Luiza pega o copo e bebe.
   - Idiota, mesmo que quisessemos não podemos lhe fazer o mau, você esta sob proteção do mestre.
   - Não acredito mais em vocês. Félix traz para ela um cesto com pães.
   - Vai, coma.
   Elza receia mais acaba por comer.
   - Se sente melhor?
   - Sim, bem melhor.
   Logo Félix tem o pescoço de Elza em sua mão.
   - Nunca duvide de mim, não sou de avisos, eu faço.
   - Me desculpe.
   - Agora se vista, troque essa roupa suada que logo teremos visitas.
   - Quem?
   - O bispo em pessoa.
   Os olhos de Elza arregalam, nisso se lembra.
   - E o Nelson?
   - Aquele eu resolvo depois. Diz Félix saindo dali.
   Dentro da igreja, surge Nicolau, Nelson, Gabriel.
   - Por que nos trouxe aqui?
   - Já te disse, te quero mais perto deles.
   - Mais isso é loucura.
   - Pode ser, mais é muito preciso que isto aconteça, ainda quer nos ajudar?
   - Tá tudo bem, pode ser.
   Nico joga Nelson para o altar e Gabriel lança um vento de suas asas fazendo Nelson rolar ali até parar na mesa de promessas onde velas acesas caem no chão, logo o lugar é tomado por fogo, Nelson ali em meio as chamas, Celine é a primeira chegar e retira o homem dali, Félix ordena a Luiza que em ritos cessa as chamas as extinguindo.
   - Sinto as forças anjelicais.
   - Também sinto, mestre.
   - Mais olhe, que interessante, veja o que o fogo nos trouxe, o traidor do momento.
   Nelson é levado e deixado aos cuidados das linfas que o amarra em cordas deixando-o suspenso.
   Jonas chega na casa e recebe as novidades indo até as Linfas.
   - E Félix?
   - Foi resolver outros problemas, lhe deixou a cargo deste.
   - Menos mau. Jonas tira a camisa e prepara o chicote para chicotear a Nelson quando Luiza entra ali com Celine.
   - Vou deixar Celine aqui para que não haja loucuras na falta do mestre.
   - Vá ao inferno.
   - Ordens superiores.
   - Ninguém me dá ordens ouça bem isso sua insolente maldita.
   Jeniel entra ali.
   - Nem meu pai?
   Jonas fica enfurecido mais receia deixando Nelson ali suspenso, Luiza faz sinal para Celine que entende ficando de vigia ali.
   Distante dali, Félix termina o chopp com Sariel.
   - Terminou o banquete?
   - Do jeito que me ordenou.
   - Bom, bem você já pode ir.
   - Já, tão cedo ainda, quero me vingar de sua pupila e...........
   - Você vai e pronto.
   - Sim mestre.
   - Deixe uma fera e leve todo o restante.
   - Tem certeza disso?
   - O que foi, quer me questionar agora, é isso?
   - Bem, ja sabe o que nos aguarda.
   - Sei, sempre o soube, sei que estamos pisando em minas, mais somos assim, demônios são feitos para trir e conspirar contra tudo e todos.
   - Vai entrega-lo ao chefe superior?
   - Não, pelo contrário quero ver até onde esse joguinho vai.
   - Sabe o que o bispo quer?
   - Lógico que sim, afinal eles dois juntos será o fim nosso e o nascimento, falso nascimento de uma nova ordem mundial.
   - Será dificil essa guerra, e ainda sim me quer longe disso tudo?
   - Pode ir, acredite no que te digo, acabará bem antes do que todos pensam.
   - Do jeito que diz, tens uma carta secreta ai contigo?
   - Claro que tenho, várias.
   - Bem, vou indo.
   - Lembranças aos nossos lá.
   - Sim. Sariel desaparece, minutos depois Luiza ali.
   - E então, já descobriu o que queria?
   - Uma mulher.
   - Isso eu já sei.
   - Ela é forte.
   - Foi criada ás pressas, coisas do outro lá.
   - O que faremos?
   - Nada, deixaremos que o processo o faça.
   - Quer dizer................
   - Deixaremos que as duas se resolvam, melhor que o mundo assista a tudo, o que acha?
   - Um tanto imprudente.
   - Quem disse que somos do contrário. Luiza fica cabisbaixa ali, Félix alisa o cabelo dela e desaparece.
   - Velho maldito mais até que és em perspicaz, acho muito interessante tudo isso, mais ja sinto e sei bem o final disso, muitos sofrerão.
   Ela desaparece também.


                         23092020................





                        Sariel chega frente aos portões do Haades, ali é recebido por um ceifeiro.
   - Por que o retorno?
   - Já fiz o que me foi pedido.
   - Se diz, ordenado, não é?
   Responde o ceifeiro a Sariel que se zanga.
   - Vá ao inferno, me leve na barca para o palácio de Temores.
   - O que quer lá?
   - Problema meu.
   - Uma audiência com a rainha?
   - Que seja e daí?
   - Pois bem então. Assim Sariel embarca junto do ceifeiro que movimenta seu remo naquele mar de almas perdidas, algumas saúdam a Sariel, outras o pragueja.
   - Este lugar nunca muda.
   - Assim o é, assim sempre será.
   Em terra ele entrega 3 moedas de ouro ao ceifeiro que as engole logo seus dentes brilham.
   - A que devo uma visita tão gentil e fora de praxes?
   - Preciso falar com sua irmã.
   - Semanta esta nos calabouços do Acre, cuidando dos fujitivos de Geol.
   - Ainda estão se rebelando?
   - Sempre o fazem, e sempre os capturamos.
   - Pois é.
   - Mais se quiser pode me adiantar o assunto, passo a ela.
   - Não, eu a espero aqui, posso?
   - Lógico Sariel, afinal somos quase irmãos.
   - Depois de tanto, ainda teima nisso?
   - Por que é a verdade.
   Semanta logo chega junto de 3 linfas bem diferentes das de Jonas, maiores e negras, trazem espadas e grilhões consigo.
   - Vejo que o mar fétido trouxe um peixe de espécie.
   - Olá Semanta.
   - Oi Sariel, meu irmão Acácio o pertubou muito?
   - Não, só o necessário para que não destruisse o salão.
   - Sei, como fez há tempos atrás nas festividades de Otos.
   - Nem me lembre, bebi muito mais do que podia e deveria.
   - Sempre foi assim, as festividades nos deixa em todo leves.
   - Totalmente.
   - Mais diga, o que veio fazer aqui?
   - A guerra vai iniciar.
   - Estou sabendo por cima.
   - Mais já sabe de tudo?
   - Acho que sim ou quase tudo, afinal seus mestres são bárbaroa e arrogantes, sempre.
   - Estér estará lá com ele.
   - O bispo?
   - Sim.
   - Aquele maldito.
   - Como sei que a quer por serem primas, achei que deveria lhe contar e...........
   Semanta se despe frente a eles e logo em armadura de ouro, ordena a vinda de um mediano exército de 600 almas.
   - De que lado vai ficar Sariel?
   - Do que me der o que tanto quero.
   - E o que é?
   - A cretina protegida por Félix.
   - Luiza a garota infernal?
   - Sim.
   - Considere a sua.
   - Quando pretende ir?
   - O mais rápido possível.
   - Acha que terá o direito de passagem?
   - Já o tenho, sirvo a este lugar por milênios, sou a rainha daqui.
   - Mais lá é dos vivos.
   - Que um dia estarão aqui.
   - Por isso que gosto de ti.
   - Falamos muito.
   - Concordo, só que tem algo mais.
   - O quê?
   - Uma criatura nasceu de lá.
   - O que diz?
   - Uma mortal, tornou-se divindade.
   - Mais isso quebra o acordo de almas.
   - Pois é, o outro quer a vitória a todo custo.
   - Vamos ver como vai se portar quando seu precioso bispo ter sua cabeça aqui em minhas mãos e neste lado do reino.
   - Agora sim, teremos uma guerra digna de fortes.
   - Vamos logo Sariel.
   - Sim rainha negra.


                          27092020.............





                         O relógio marca 4 da manhã quando toca o telefone da sacristia.
   - Olá, sim, bom dia, o Monsenhor, sim..............
   Após desligar, a frente de Nelson, Luiza e Celine olham para ele.
   - Ele esta a caminho.
   - Já, bem cedo, bom para nós.
   - Acho que já posso ir.
   - Ainda não, o mestre te quer por aqui.
   - Por quê, cumpri com o trato, fiz minha parte?
   - Digas isso a ele, pessoalmente quando o ver.
   - Por que agora isso, por que não cumprem o que falam?
   - Cale a boca, insolente. Luiza dá um tapa em Nelson que cai no tapete.
   Celine o ajuda a levantar, Luiza sai dali.
   - Por favor, não a provoque.
   - Ela é mentirosa, enfim vocês o são.
   - Me tire disso, sabe que me simpatizo mais não posso fazer nada, ainda não.
   - Como assim ainda não?
   - Só aceite as condições, afinal sabe, ja era para estar aniquilado.
   - Tudo bem.
   - Nelson termina o lanche de pão com mortadela que Celine trouxe para ele, depois do lanche, ele retira a camisa e Celine lhe faz os curativos nos ferimentos que ele ganhara na extensão pelas Linfas.
   - E as Linfas?
   - Sumiram.
   - Como?
   - Desde ontem quando Jonas saiu.
   - Você acha..........
   - Eu não acho nada e nem você.
   - Por favor Celine, me ajude.
   - Ficou louco, agora quer me colocar no lado de fora junto de ti?
   - Por favor.
   - Bem, acho melhor eu ir, tome estes medicamentos e termine você de fazer os outros curativos.
   - Mais.........
   - Adeus. Ela desaparece ali, quando Nelson começa na continuação dos curativos, alguém surge ali.
   - Você?
   - Oi Nelson, como sabe, sou Jeniel, filho do príncipe.
   - Sei, o horror dos infernos.
   - Essa é nova, eu ainda não tinha ouvido isso.
   - O que quer?
   - Bem, só vim te dar isso.
   Jeniel entrega para nelson um cordão com uma cruz de prata e um medalhão.
   - O que é isso?
   - Algo que te livrará na pior das hipóteses.
   - Como?
   - O tenha sempre junto de si, não o solte ou largue em qualquer lugar, no momento mais perigoso alise-o e segure a cruz, terá uma grande ajuda nisso.
   - De quem?
   - Já quer saber muito, aceite ou não?
   - Eu aceito. Jeniel desaparece, Nelson coloca aquilo no pescoço o escondendo por baixo da veste.
   Félix chega junto das duas feras que logo são alimentadas.
   - E então?
   - Ele esta vindo.
   - Que bom, acho muito bom.
   - Ainda quer manter a Nelson?
   - Sim, será nossa isca.
   - Tá certo. Luiza responde a Félix que a olha sério.
   - O que foi garota?
   - Sinto uma ação muito forte em nossa direção.
   - Que bom que sente, por que é a mais pura verdade.
   - O quê?
   - Sariel esta voltando e traz consigo um forte exército, o que deixa isso tudo muito mais interessante.
   - Quem?
   - Você é a bruxa aqui, procure por si mesma. Luiza abre a boca para responder quando Félix completa.
   - Semanta esta no jogo e sabes bem o que pode acontecer, enfim de tudo, depois de tantos tempos á serviço do Haades agora ela veio para a batalha.
   - Não pode ser, ela é dos mortos, não é como nós, assim que estiver nesta terra ela morrerá.
   - Será mesmo Luiza, não tenho tanta certeza disso.
   - O que diz?
   - Esqueceu, também não somos daqui e estamos aqui, fique tranquila ja preparei um tanto do meu efa para ela.
   - O senhor o quê?
   Logo Luiza é presa nas mãos de Félix.
   - O que esta havendo Luiza, esta tramando as minhas costas, é isso?
   - Não mestre.
   - Bom mesmo, por que não quero ter que adiantar contigo o que guardo para o maldito.
   Ele a solta, Luiza puxa o ar para si, logo Celine entra.
   - Mestre.
   - Que bom, como esta a isca?
   - Perfeito.
   - Bom para ele, melhor para vocês duas.
   - Sim mestre.
   Jeniel entra ali trazendo uma maleta.
   - Bem, estou indo.
   - Mais já?
   - Acredite, já fiz tudo o que tinha de fazer por aqui, agora outros me aguardam.


                                                  29092020............
   


Biografia:
amo escrever e ler
Número de vezes que este texto foi lido: 33758


Outros títulos do mesmo autor

Romance PROFUNDO 10 IND 16 ANOS paulo ricardo a fogaça
Romance PROFUNDO 9 IND 16 ANOS paulo ricardo a fogaça
Crônicas A IDADE E SEUS DECANTOS paulo ricardo a fogaça
Romance PROFUNDO 8 IND 16 ANOS paulo ricardo a fogaça
Romance PROFUNDO 7 IND 16 ANOS paulo ricardo a fogaça
Romance PROFUNDO 6 IND 16 ANOS paulo ricardo a fogaça
Romance PROFUNDO 5 IND 16 ANOS paulo ricardo a fogaça
Romance PROFUNDO 4 IND 16 ANOS paulo ricardo a fogaça
Romance PROFUNDO 3 IND 16 ANOS paulo ricardo a fogaça
Romance PROFUNDO 2 IND 16 ANOS paulo ricardo a fogaça

Páginas: Primeira Anterior Próxima Última

Publicações de número 11 até 20 de um total de 54.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2020
 
  Textos mais lidos
Um dia serei algo - José Rony de Andrade Alves 34353 Visitas
MILA, A MENINA QUE MORAVA DENTRO DE UM COGUMELO - Saulo Piva Romero 34347 Visitas
Solidão que nada - Morgana Bellazzi de Oliveira Carvalho 34340 Visitas
Os Morcegos - Nato Matos 34327 Visitas
Um dia - Luca Schneersohn 34309 Visitas
NÃO ERA NADA - Alexsandre Soares de Lima 34309 Visitas
A tristeza no Nordeste - Wanessa Daiana de Brito 34277 Visitas
Pou, a Majestade Não-Zoombi - Alice Silva 34259 Visitas
Conexão - Luca Schneersohn 34238 Visitas
Tempo - Luiz Fernando Sacramento Lusoli 34218 Visitas

Páginas: Primeira Anterior Próxima Última