Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
O que falta dizer das Mulheres?
Giulio Romeo

O que falta dizer das Mulheres? – O que ainda não foi dito e nem observado? – Ah, falta dizer que a Mulher é um ser fantástico? – Não, não falta, já disseram. Que é um ser fabuloso e único? – Não, também já disseram... Então, que é um ser que cria vidas? – Já disseram e muitas vezes! – Ah, então o que não disseram é que a Mulher é um ser divino, disfarçado de humano para viver entre nós. Realmente é uma boa definição e acrescento: “A Mulher é a matéria prima de todas as coisas belas e sofisticadas”. E é verdade, hoje dia 8, dia em homenagem a um ser multifacetado, cuja complexidade e contribuições para a humanidade são infinitas. No universo encantado da existência, onde os ventos do tempo dançam com os suspiros das almas, uma força etérea e magnífica se manifesta: a Mulher. Ela é a tecelã das constelações, entrelaçando os fios do destino com mãos habilidosas e olhos que brilham com a sabedoria dos séculos.

Na sinfonia dos cosmos, a mulher ressoa como uma nota divina, harmonizando o caos com sua serenidade e compaixão. Sua presença é um eco de força, uma sinfonia de coragem que reverbera pelos confins do tempo. Como uma estrela cadente, ela atravessa os céus da adversidade, deixando um rastro de esperança e inspiração em seu caminho.

Nas profundezas de sua alma, a mulher abriga um oceano de mistérios e conhecimentos ancestrais. Ela é a guardiã dos segredos do universo, uma sacerdotisa dos ciclos da vida e da morte. Seus olhos contemplam os mistérios da existência com uma intensidade que desafia a própria compreensão humana.

Como uma flor que desabrocha na primavera, a mulher irradia uma beleza que transcende os limites da matéria. Sua essência é feita de luz e sombra, de fragilidade e poder.
A mulher é a musa dos poetas, a inspiração dos artistas, a guerreira dos injustiçados. Ela é a voz dos silenciados, o conforto dos aflitos, a fortaleza dos fracos. Sua presença é uma bênção para aqueles que têm a honra de cruzar seu caminho.

Na tessitura da sociedade, a mulher se ergue como uma coluna inabalável, sustentando não apenas o peso das expectativas sociais, mas também a chama ardente da evolução humana. Sua magnitude transcende os limites da compreensão comum, pois ela é simultaneamente a arquiteta e a argamassa da civilização.

Na esfera intelectual, a mulher se revela como uma força multifacetada, tecendo os fios do conhecimento com uma destreza que desafia os próprios fundamentos da academia. Sua presença é um catalisador para a inovação e a descoberta, desafiando as fronteiras do pensamento estabelecido e abrindo novos horizontes para o intelecto humano.

Dotada de uma perspicácia singular, a mulher é uma alquimista das ideias, transformando a matéria bruta do conhecimento em uma tapeçaria intricada de sabedoria e insight. Sua mente é um labirinto de possibilidades, onde cada esquina revela uma nova faceta do entendimento humano.

Além disso, a mulher é uma voz dissonante em um coro de conformidade, desafiando as normas estabelecidas e questionando os dogmas arraigados da sociedade. Sua coragem é uma luz brilhante em meio à escuridão da conformidade, inspirando outros a se levantarem e reivindicarem seu lugar no mundo.

Ela é a guardiã das tradições e a arauto do progresso, mantendo viva a chama da história enquanto lidera a marcha em direção a um futuro mais justo e igualitário. Sua influência permeia todas as facetas da vida humana, moldando o curso da história com sua presença indomável.

A mulher é uma sinfonia de nuances e profundidades, entrelaçando os mistérios do universo em sua essência. Ela é a própria encarnação da dualidade: suave como uma brisa primaveril, mas também feroz como as ondas do mar em tempestade. Na tapeçaria da existência, ela é a tecelã habilidosa, entrelaçando os fios da vida com graça e determinação.

Na dimensão intelectual, a mulher personifica a busca incessante pelo conhecimento e pela compreensão do mundo que a cerca. Ela é a sábia guardiã dos segredos ancestrais, uma fonte inesgotável de sabedoria e intuição. Sua mente é um labirinto de pensamentos e ideias, onde cada esquina revela uma nova perspectiva, uma nova forma de ver e entender a realidade.

Na dimensão lírica, a mulher é a musa inspiradora, a fonte de toda poesia e beleza.
Ela é a dançarina graciosa, cujos movimentos ecoam a melodia da vida. Seus olhos são estrelas cintilantes, refletindo os mistérios do cosmos, enquanto sua voz é um cântico suave que acalenta as almas cansadas.

Em resumo, a mulher transcende qualquer definição simplista, pois ela é a personificação da complexidade e da beleza do próprio universo. Ela é a luz que ilumina o caminho da humanidade, a força que impulsiona o progresso e a essência que nutre a alma.

Em suma, a magnitude da mulher transcende qualquer definição simplista, pois ela é a personificação da resiliência, da inteligência e da determinação. Sua contribuição para a humanidade é incomensurável, e é apenas através de uma apreciação profunda de sua grandeza que podemos verdadeiramente entender o potencial ilimitado da condição feminina.

Que possamos sempre celebrar a força infinita da mulher, honrando sua essência divina e reconhecendo seu papel fundamental na jornada da humanidade.

Um dia só não representa o infinito que é a Mulher, pois é através dela que encontramos a luz que guia nossos passos na escuridão, e é em seu amor que encontramos a cura para todas as feridas da alma. Ela é a personificação da dualidade, dançando na linha tênue entre a vida e a morte, entre o amor e a dor. Gratidão, por você ser Mulher.

Abençoadas sejam, infinitamente...   


Biografia:
Professor de Ciências da Religião, Teólogo e Pesquisador de Ciências ocultas. Procuro a verdade e quero compartilhar meus estudos sobre o comportamento filosófico e religioso de povos e comunidades, que tem a fé, como sustentáculo de sua existência tridimensional.
Número de vezes que este texto foi lido: 221


Outros títulos do mesmo autor

Artigos O que falta dizer das Mulheres? Giulio Romeo
Artigos O Vale do Gamarra Giulio Romeo
Artigos Eudaimonia e Entropia Giulio Romeo
Artigos A diáspora recorrente Giulio Romeo
Artigos Parintins, a Ilha da Magia Giulio Romeo
Artigos Maniqueísmo dos incompatíveis Giulio Romeo
Artigos Solidão ou solitude? Giulio Romeo
Artigos Estamos em crise? Giulio Romeo
Artigos A Doença da Alma Giulio Romeo
Artigos Estoicismo, uma forma de viver em Paz Giulio Romeo

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 53.


escrita@komedi.com.br © 2024
 
  Textos mais lidos
JASMIM - evandro baptista de araujo 69106 Visitas
ANOITECIMENTOS - Edmir Carvalho 58001 Visitas
Contraportada de la novela Obscuro sueño de Jesús - udonge 57663 Visitas
Camden: O Avivamento Que Mudou O Movimento Evangélico - Eliel dos santos silva 55939 Visitas
Entrevista com Larissa Gomes – autora de Cidadolls - Caliel Alves dos Santos 55260 Visitas
URBE - Darwin Ferraretto 55254 Visitas
Caçando demónios por aí - Caliel Alves dos Santos 55161 Visitas
Coisas - Rogério Freitas 55031 Visitas
ENCONTRO DE ALMAS GENTIS - Eliana da Silva 55019 Visitas
Sobrenatural: A Vida de William Branham - Owen Jorgensen 54996 Visitas

Páginas: Próxima Última