Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
Críticas a práticas humanas
Brumadinho e a crise da mineração
Arthur Alves

Resumo:
Poema aglutinado como as verdades da vida são.

José de Alencar
Com seus passos literários
Uniu os carácteres humanos
A beleza do país abrasileirado

A natureza se desfez em pedaços
Quando o homem branco
Desordenado e atrevido
Achou que era fácil

Hoje, as árvores provedoras
As almas esperançosas
Cachorros, vacas, insetos
Perderam a vivacidade

E nós, alienados
Incongruentes, desabitados
Do lugar em que vivemos
Ficaremos só


Biografia:
Ao olhar o espelho, me deparo com a face mórbida e deduzida pelo sistema econômico em que vivemos. De alma caleja e cansada, aquí se faz o autor da morte.
Número de vezes que este texto foi lido: 30012


Outros títulos do mesmo autor

Poesias O que seca sua alma? Arthur Alves
Frases Sonhos, de Freud para a eternidade Arthur Alves
Poesias Críticas a práticas humanas Arthur Alves


Publicações de número 1 até 3 de um total de 3.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2019
 
  Textos mais lidos
Vivo com.. - 31735 Visitas
Carta a um amor impossível - Carla (Fada) 31212 Visitas
haicai - rodrigo ribeiro 31120 Visitas
eu sei quem sou - 31110 Visitas
camaro amarelo - 31080 Visitas
sei quem sou? - 30991 Visitas
viramundo vai a frança - 30959 Visitas
MENINA - 30921 Visitas
O que e um poema Sinetrico? - 30917 Visitas
A menina e o desenho - 30841 Visitas

Páginas: Primeira Anterior Próxima Última