Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
Em algum tempo em algum lugar
Carlos Correa

Por tantas noites foi assim que me senti
Por tantas noites foi assim que senti sua presença
Por tantas noites percebi que o tempo se dobra
Por cada uma delas distantes madrugadas se abraçaram

E eu olho na imensidão do oceano da noite
Onde um cardume de estrelas brilha
Cometas disfarçados de enguias riscam meu sonho

Há tantas moradas na casa do Pai
Em qual delas estaria você agora?

Por tantas noites você caminha pelos aposentos de minha mente
Abre e fecha portas
Por tantas noites do lugar onde eu estou
Posso perceber de relance sua presença
Segundos de um espelho de um lugar
Aonde ainda não posso estar

Quantas noites teria levado para me encontrar?
Por tantas noites minhas atitudes levianas escureceram minha visão
Sei que em cada uma delas você não me perdeu de vista

E continuo a olhar
Há uma imensidão de moradas na casa do Pai
Em qual delas estaria você agora?
Porque eu sei que existe um lugar
Onde não são necessárias religiões
Um outro lugar
Onde não mais existem vícios e paixões

Sinto saudade de você minha irmã
Você era a mais jovem e ainda assim
Já possuía o céu desenhado em suas mãos
Hoje posso te ver na luz das estrelas novas
De algum tempo de algum lugar

Há tantas moradas na casa do Pai
Em qual delas estaria você sentada?
Daquele jeitinho em pernas sobrepostas
Os cabelos presos e vermelhos em fios de vida

Sim eu sei a família ultrapassa o espaço
Aglomera-se no tempo e
Vive unida pela força de atração
Não não desistirei minha querida irmã
Não decepcionarei mais nem a você nem a meu irmão

Há tantas moradas na casa do Pai
Em qual delas estaria você agora?
Será que os encontrarei ao chegar ao fim de minha noite?
Logo ali em algum tempo em algum lugar...

Fiquem com Deus

Número de vezes que este texto foi lido: 28664


Outros títulos do mesmo autor

Poesias Recomeçar Carlos Correa
Poesias Cálice do teu Porto Carlos Correa
Poesias Assim disseram as estrelas Carlos Correa
Poesias Visível presença Carlos Correa
Poesias Até a última lágrima Carlos Correa
Poesias Ousadia Carlos Correa
Poesias Renovação das Estrelas Carlos Correa
Poesias Alcatraz Carlos Correa
Poesias No rodapé dos sonhos Carlos Correa
Poesias ...de um doce sopro Carlos Correa

Páginas: Primeira Anterior Próxima Última

Publicações de número 11 até 20 de um total de 25.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2020
 
  Textos mais lidos
TOMO TUDO - sigmar montemor 39770 Visitas
Lamento - FERNANDO 39600 Visitas
Desabafo - 38863 Visitas
viramundo vai a frança - 38243 Visitas
MANCHETE DE JORNAL - sigmar montemor 37525 Visitas
Faça alguém feliz - 37068 Visitas
Parabéns, Daniel Dantas! - Carlos Rogério Lima da Mota 36318 Visitas
Vivo com.. - 36317 Visitas
eu sei quem sou - 35237 Visitas
camaro amarelo - 35048 Visitas

Páginas: Primeira Anterior Próxima Última