Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
OS ANIMAIS E A SABEDORIA POPULAR
Orlando Batista dos Santos

OS ANIMAIS E A SABEDORIA POPULAR

O amor à natureza é uma das características do povo simples. Via de regra, nem mesmo os animais ficam de fora na hora de ilustrar sua sabedoria. Os ditados populares fazem parte da cultura da humanidade. Para cada época ou situação é possível encontrar maneiras diferentes de interpretá-los.
Faça a sua interpretação.
De meu livro “Boca do Povo” http://www.clubedeautores.com.br/book/118806--BOCA_DO_POVO

A ARANHA VIVE DO QUE TECE - Vivemos de nossas verdades. Por isso, somos responsáveis pelas consequências dos nossos atos.
A ARMA DO BOI É O DESGOSTO DO HOMEM - A arma do boi são seus chifres. Na linguagem popular, chifre simboliza traição no relacionamento entre casais.
A BOM GATO, BOM RATO - Tratar a alguém conforme seu merecimento. Aplica-se tanto no sentido positivo quanto no negativo.
A COBRA MAIOR SEMPRE ENGOLE A MENOR – Quem tem mais força e poder sempre leva vantagens sobre os que não têm.
A COBRA NÃO PICA SEM LHE PISAREM – Ninguém é castigado pelo que não merece.
A COELHO IDO CONSELHO VINDO – Depois de um erro ou de uma contrariedade, nada melhor que uma boa reflexão sobre o assunto.
A FOME FAZ A ONÇA SAIR DA TOCA – Na hora do aperto, a melhor saída é procurar por aqueles que podem nos socorrer.
A GALINHA QUE CANTA É DONA DO OVO – A insistência com que uma pessoa se reporta a um fato ou questão indica seu grau de envolvimento nisso.
A GATO PINTADO NÃO SE CONFIA A GUARDA DO ASSADO – Não se atribuem responsabilidades a pessoas reconhecidamente indignas de confiança.
A LÃ NÃO PESA AO CARNEIRO – Aquilo que é da constituição física ou do caráter de uma pessoa não lhe pesa, mesmo que considerado detalhe negativo.
A MELHOR ESPIGA É SEMPRE PARA O PIOR PORCO – A vida tem contradições que mais parecem injustiças, pois nem sempre os mais necessitados ou capazes recebem aquilo que precisam ou merecem.
A NECESSIDADE FAZ O SAPO PULAR – Vivemos acomodados enquanto desfrutamos do conforto. Porém, quando os problemas nos assolam é preciso ir à luta.
À NOITE TODO GATO É PARDO – Dependendo das circunstâncias, deixam-se de ser seletivos, dispensado-se os critérios para escolhas ou tomadas de decisões.
A PRIMEIRA PAULADA É QUE MATA A COBRA – Agir com objetividade é muito importante para se tomar decisões.
ABELHA ATAREFADA NÃO TEM TEMPO PARA TRISTEZA – Quem se mantém ocupado não encontra tempo para remoer as passagens tristes da sua vida.
AMARRE O BURRO À MODA DO DONO – Em ambiente estranho, ou que não temos poder de influenciar, é recomendável seguir as regras que ali imperam.
AMOR DE ASNO É COICE E DENTADA – Pessoas de má índole só podem expressar seu mau caráter diante das demais.
ANTES DAR AO GATO QUE AO RATO – É preferível investir em pessoas honestas àquelas reconhecidamente de mau caráter.
ANTES DE MATAR A ONÇA NÃO SE VENDE O COURO – Não podemos dispor daquilo que ainda não está em nossa posse.
ANZOL SEM ISCA PEIXE NÃO BELISCA – Os detalhes atraentes acabam chamando a atenção para o que queremos que seja visto.
AS MANHAS DO CAVALO SÓ O DONO CONHECE – Quem conhece bem com quem se lida, disso pode tirar melhor proveito.
AS MOSCAS SE PEGAM COM MEL – Somos traídos por nossos pontos fracos.
BOI MORTO, VACA É – Sem o poder, qualquer pessoa se iguala à massa do povo.
BOI SOLTO LAMBE-SE TODO – Livre de regras, as pessoas fazem o que bem entendem até caírem no ridículo.
BOI SONSO É QUE ARREBENTA A CERCA – Aquele de quem menos se desconfia pode fazer o inesperado.
BOI SONSO, MARRADA CERTA – As pessoas quietas podem surpreender.
BOM-DIA NÃO SE NEGA NEM À COTIA – A pessoa soberba pode ser tudo, menos educada.
BURRO CALADO, SABIDO É – O silêncio, muitas vezes se constitui em expressão de sabedoria.
BURRO DE CARGA É QUE AGUENTA TRANCO – O bobo não se incomoda em ser explorado.
CACHORRO BOM DE TATU MORRE DE COBRA – Quem é especialista morre de males decorrentes de seu ofício.
CACHORRO COTÓ NÃO PASSA EM PINGUELA - Quem não está bem preparado para os desafios, evita-os.
CACHORRO DE MUITOS DONOS MORRE DE FOME - Ou, como diz o ensino bíblico: não se pode servir mais que a um senhor, pois certamente corre-se o risco de ser desprezado por todos.
CACHORRO E MENINO VÃO COM QUEM FAZ MIMO – Mais que por convencimento, certas pessoas se conquistam com agrados.
CACHORRO MORDIDO POR COBRA TEM MEDO ATÉ DE LINGUIÇA – Procuramos sempre fugir de situações parecidas com algo que nos trouxe experiências negativas.
CACHORRO PEQUENO É QUE FAZ O GRANDE BRIGAR – Convencido da proteção do grande, o pequeno não se preocupa em evitar confusão, e muitas vezes até põe o amigo em situações delicadas.
CACHORRO QUE ENGOLE OSSO EM ALGUMA COISA SE FIA – Só correm riscos aqueles que sabem exatamente o que estão fazendo.
CACHORRO QUE ENJEITA OSSO, PAU NELE – O mal-agradecido deve ser desprezado.
CACHORRO QUE MUITO ANDA ACHA PAU OU OSSO – Descobrimos muitas novidades em nossas andanças, mas nem todas são agradáveis.
CACHORRO QUE MUITO LATE NÃO MORDE – Quem faz muitas ameaças é porque não tem coragem para cumpri-las.
CACHORRO SÓ É VALENTE NA PORTA DE SEU DONO – Somos mais corajosos nos locais onde estamos mais ambientados.
CADA CORUJA GABA O SEU TOCO – Cada pessoa valoriza e mesmo exalta aquilo que lhe pertence.
CADA MACACO NO SEU GALHO – Cada qual atuando dentro daquilo que lhe compete.
CADA QUAL PUXA A BRASA PARA SUA SARDINHA – Cada um direciona o debate visando o próprio interesse.
CAIU NA REDE É PEIXE – Classificação indiscriminada de uma pessoa pelo simples fato de estar envolvida em uma circunstância, ainda que acidental.
CALDO DE GALINHA E ÁGUA BENTA NÃO FAZ MAL A NINGUÉM – Medidas de precaução são muito importantes, por mais simples que sejam.
CAUTELA E CALDO DE GALINHA NÃO FAZEM MAL A NINGUÉM – Nesta vida, em que a qualquer momento podemos ser surpreendido por uma contrariedade, nada como ser cuidadoso.
CAVALO ALHEIO NÃO SE CANSA – É muito comum não dispensarmos o adequado zelo ao que não nos pertence.
CAVALO COMEDOR, CABRESTO NELE – Tratar com rigor aos de mau comportamento.
CAVALO GRANDE, BESTA DE PAU – Quanto mais fazemos, mais somos explorados, ou: quanto mais esforçados somos, mais nossa força é requisitada.
COBRA QUE NÃO ANDA NÃO ENGOLE SAPO – Quem não se põe em movimento nunca se arranja na vida.
COICE DE ÉGUA NÃO FAZ MAL A CAVALO – Um estúpido sempre suporta a estupidez do outro.
COM PALHA E MILHO SE LEVA O BURRO AO TRILHO – Existem pessoas que se deixam iludir por falsas promessas.
CONFORME O PASSARINHO, ASSIM O NINHO – Cada pessoa exterioriza sempre aquilo que está em seu íntimo. O modo de ser de cada pessoa determina as possibilidades para suas realizações.
CONSELHO DE RAPOSA, MORTE DA GALINHA – Grandes prejuízos contraem aqueles que se associam aos enganadores.
COTIA FICOU SEM RABO DE TANTO FAZER FAVOR – Ajudar aos outros é uma grande virtude, mas devemos fazê-lo na medida certa, ou conforme as nossas posses.
CULPA TEVE MARIMBONDO DE FAZER CASA NO CU DO BOI – Inconformismo, censura a alguém diante de um erro inaceitável.
DÁ-SE UM BOI PRA NÃO ENTRAR NUMA BRIGA E UMA BOIADA PRA NÃO SAIR DELA – Filosofia de uma pessoa muito pacífica até que... Bem, até que se lhe esgote a paciência e aí ninguém o segura.
DE GRÃO EM GRÃO A GALINHA ENCHE O PAPO – O pouco, quando somado, chega a grande aquisição.
DE TANTO PENSAR MORREU UM BURRO – Sem atitudes, sem ações concretas não se constrói nada nesta vida.
É BATENDO NA CANGALHA QUE O BURRO ENTENDE – Existem sinais que prenunciam perigos eminentes.
É DITADO DA COTIA: O SOL SE PÔS, ACABOU-SE O DIA – O preguiçoso sempre encontra um pretexto para não trabalhar.
É DITADO DA RAPOSA: O SOL SE PÔS, MAS AINDA SE FAZ MUITA COISA – Devemos aproveitar bem o nosso tempo.
É MELHOR UM JUMENTO QUE ME CARREGUE QUE UM CAVALO QUE ME ESCOICEIE – É preferível uma condição modesta, mas digna, a uma vida abastada, mas sob humilhação.
EM BOCA FECHADA NÃO ENTRA MOSQUITO – Quem se mete em encrencas alheias pode sair prejudicado.
EM CASA QUE MULHER MANDA ATÉ O GALO CANTA FINO – A frase é pra lá de machista, indicando a humilhação do homem que não tem voz ativa em seu lar.
EM CAVALO DADO NÃO SE OLHAM OS DENTES – Quem é beneficiado por um favor não está em condições de fazer exigências.
EM FESTA DE JACU, NAMBU NÃO PIA – O respeito ao espaço do outro é sempre a melhor saída.
EM RIO QUE TEM PIRANHA JACARÉ NADA DE COSTA – Onde há o perigo deve-se ter cuidados redobrados.
EM TERRA DE SAPOS, DE CÓCORAS COM ELES – Em ambientes estranhos, ou onde se encontra em posição mais rebaixada deve-se respeitar as regras do lugar.
EM TERREIRO QUE TEM GALINHA, BARATA NÃO TEM RAZÃO – Onde existe autoridade o crime não prospera.
ENQUANTO HOUVER DEUS NO CÉU URUBU NÃO COME CAPIM – Resignação diante de uma contrariedade, espera-se que a verdade seja esclarecida e que se faça justiça.
ESPIRROU O BODE, SINAL DE BOM TEMPO – Quando o chefe sisudo manifesta-se bem humorado é sinal que algo positivo está acontecendo.
FILHO DE ONÇA JÁ NASCE PINTADO – Conforme os pais, assim tendem serem os filhos.
FILHO DE PEIXE, PEIXINHO É – O exemplo dos pais exercem grandes influências sobre os filhos.
FORMIGA E PUXA-SACO TEM EM TODO LUGAR – Ninguém, em lugar nenhum, está livre de pessoas inconvenientes.
FORMIGA QUANDO QUER SE PERDER CRIA ASAS – A liberdade, sem responsabilidade, pode provocar danos irreparáveis.
GALINHA NÃO MATA PINTO – Quem reconhece o valor das coisas não lhes provoca danos.
GALINHA QUE ACOMPANHA PATO MORRE AFOGADA – Cada um deve respeitar seus próprios limites e sua natureza.
GALINHA VELHA É QUE DÁ BOM CALDO – A experiência sempre garante maior confiabilidade.
GALO EM TERREIRO ALHEIO É GALINHA – Em ambiente estranho, ser comedido é a melhor atitude a ser tomada.
GALO, ONDE CANTA, ALI JANTA – Quem bem se acomoda a um ambiente alheio, dali procura sempre tirar maiores proveitos.
GATO ESCALDADO TEM MEDO DE ÁGUA FRIA – Quem já passou por uma experiência negativa evita tudo que possa lembrar o fato.
GATO QUE MIA NÃO CAÇA – O silêncio, muitas vezes é fundamental para o sucesso de uma operação.
GATO RUIVO, DO QUE USA, DISTO CUIDA – Cada um defende as coisas ou ideias a que dão valor.
GAVIÃO PEGA PINTO, MAS RESPEITA GALO – O covarde não se arrisca com quem não pode.
HÁ MAIS DE UMA MANEIRA DE SE ESFOLAR UM GATO – Quando um corretivo não surte o efeito desejado, busca-se alternativa.
INFELIZ DO RATO QUE SÓ CONHECE UM BURACO – Diante de perigos iminentes, o mais fraco deve ter mais de uma possibilidade para safar-se dos apertos.
JACARÉ QUE VACILA VIRA BOLSA DE MADAME – Abusar de perigo iminente não é prova de inteligência.
JUMENTO COBERTO DE OURO TUDO ALCANÇA – O dinheiro ajuda a superar as deficiências pessoais.
LAGARTIXA SABE EM QUE PAU BATE A CABEÇA – As pessoas sábias são criteriosas em suas escolhas.
LARANJA MADURA NA BEIRA DA ESTRADA, OU ESTÁ BICHADA, OU TEM MARIMBONDO NO PÉ – Devemos desconfiar sempre daquilo que vem com muita facilidade às nossas mãos.
LOBO PERDE O PELO, MAS NÃO PERDE O VÍCIO – Dificilmente uma pessoa se livra de um mau costume.
MACACO NÃO BRIGA COM O PAU QUE SOBE – Estamos sempre em paz com aqueles que de quem dependemos.
MACACO NÃO ENXERGA O SEU RABO, MAS ENXERGA O DA COTIA – Não analisamos os nossos pontos fracos, mas os dos outros.
MACACO NÃO OLHA PARA SEU PRÓPRIO RABO – Antes de falar mal de alguém, examine a si próprio.
MACACO QUE MUITO PULA QUER CHUMBO – As manifestações de pessoas inconvenientes exigem medidas de saneamento do mal.
MACACO SENTA EM CIMA DO PRÓPRIO RABO PARA FALAR MAL DO RABO ALHEIO – Quando criticamos alguém por um defeito, é porque tal defeito faz parte de nossa constituição.
MACACO VELHO NÃO PÕE A MÃO EM CUMBUCA – A experiência leva à sabedoria.
MACACO VELHO NÃO PULA EM GALHO SECO – Os experientes sabem onde está o perigo.
MACACO QUANDO ACHA GALHO, TREPA E BALANÇA – Os abusados, assim agem quando encontram os meios propícios.
MAIS VALE UM CACHORRO AMIGO DO QUE UM AMIGO CACHORRO – O cão devota a seu dono uma fidelidade a toda prova. Quanto aos amigos, sempre existe um que se dispõe à traição.
MAIS VALE UM PÁSSARO NA MÃO DO QUE DOIS VOANDO – Não se deve menosprezar aquilo que é garantido por pelas coisas incertas.
MANHA DE CAVALO SÓ O DONO CONHECE – É pelo tempo de convivência que aprendemos a conhecer os defeitos e as qualidades de uma pessoa.
MORRE O BICHO, ACABA A PEÇONHA – A lógica dos intolerantes consiste em eliminar aqueles que lhes causam problemas.
MORRE O CAVALO PARA O BEM DO URUBU – Há sempre quem se beneficia com a desgraça alheia.
MOSCAS SE PEGAM COM MEL – As tentações nos afetam explorando os nossos pontos fracos. Daí sermos nós mesmos os responsáveis por nossos fracassos morais.
MUTUCA É QUE TIRA O BOI DO MATO (mutuca: inseto hematófago) – Nem sempre um gesto brusco produz o efeito desejado. Muitas vezes, a repetição sistemática de pequenas ações, acaba provocando irritações insuportáveis.
NA FALTA DE UM GRITO MORRE UM BURRO NO ATOLEIRO – Grandes tragédias acontecem pela falta de precaução ou medidas simples de segurança.
NÃO DÊ O PEIXE, ENSINE A PESCAR – Tudo tem mais valor e maior significado quando conquistamos com nosso próprio esforço.
O BOM CABRITO NÃO BERRA – Uma pessoa resignada suporta grandes fadigas sem reclamar.
O OLHAR DO DONO É QUE ENGORDA O PORCO – A dedicação e o zelo pelos nossos projetos dão a garantia dos resultados esperados.
AONDE VAI O BURRO VAI A CANGALHA – Por onde for uma pessoa de má fama ou indesejada, com ele vão seus cúmplices.
OS CÃES LADRAM E A CARAVANA PASSA – apesar das reclamações, dos avisos ou das críticas, nada se faz para mudar uma situação inconveniente.
OVO COMIDO, PINTO PERDIDO – É preciso ter paciência para aguardar o momento certo para colher os frutos dos nossos projetos.
PAPAGAIO COME MILHO, PERIQUITO LEVA A FAMA – Os pequenos sempre acabam por sofrer as consequências pelas falhas dos grandes.
PAPAGAIO VELHO NÃO APRENDE A FALAR – Displicência e preguiça são vícios de difícil superação por quem as tem.
PARA QUEM TEM SORTE, GALO BOTA OVO – Existem pessoas que sempre logram benefícios, quaisquer que sejam as circunstâncias.
PEIXE MORRE PELA BOCA – Devemos ter cuidado com o que falamos, pois poderemos estar decretando nossa própria desgraça.
PERU QUANDO FAZ RODA QUER MINHOCA – Impõem-se medidas repressivas àqueles que questionam o poder.
PORTEIRA ONDE PASSA UM BOI PASSA UMA BOIADA – Devem-se evitar precedentes que deturpam a ordem e os bons costumes.
PRAGA DE URUBU CAI NO MESMO CU – Para o azarado, as medidas adotadas contra seu opositor acabam recaindo sobre si mesmo.
PRAGA DE URUBU MAGRO, NÃO PEGA EM CAVALO GORDO – Dificilmente o mais fraco consegue impor-se ao que está em posição mais privilegiada.
QUANDO O MAR BRIGA COM A PRAIA QUEM APANHA É CARANGUEJO – Em briga de gente grande, sempre os pequenos acabam por sofrer as consequências.
QUANDO OS GATOS SAEM OS RATOS FAZEM FESTA – Na ausência do patrão, chefe, responsável ou dominador, os subordinados ou dominados aproveitam para relaxar.
QUANDO POBRE COME FRANGO, UM DOS DOIS ESTÁ DOENTE – Algo de estranho pode estar acontecendo quando ocorre o improvável.
QUANDO UM BURRO FALA O OUTRO MURCHA AS ORELHAS – Advertência que significa que enquanto um fala, o outro deve ouvir.
QUEM ACHA BESTA NÃO COMPRA CAVALO – O acomodado às expensas alheias dificilmente se propõe a lutar por seu progresso.
QUEM AMA BELTRÃO, AMA SEU CÃO – Quem se associa a uma pessoa, deve arcar com tudo o que lhe diz respeito.
QUEM ANDA PELA CABEÇA DOS OUTROS É PIOLHO – Devemos sempre seguir os ditames da nossa própria consciência.
QUEM CABRAS NÃO TÊM E CABRITOS VENDEM, DE ALGUM LUGAR LHES VÊM – Desconfia-se sempre de quem não tem renda, mas exibe patrimônio.
QUEM COM CACHORRO SE DEITA COM PULGA SE LEVANTA – Quem não distingue o bem do mal, o certo do errado, sempre enfrenta aborrecimentos.
QUEM CONTA CASO DE DIA CRIA RABO DE COTIA – Advertência para quem se põe a falar e não se atêm ao trabalho.
QUEM DE MEL SE FAZ AS ABELHAS LHE LAMBEM – Quem se faz importante deve se preparar para o convívio com bajuladores.
QUEM FARELOS COME, AOS PORCOS SE MISTURA – Quem concorda com tudo ou aceita qualquer coisa sem antes avaliar sua justeza ou legitimidade, confunde-se ou iguala-se aos trapaceiros e aos malfeitores, e como tais pode ser tratado.
QUEM FAZ DO LOBO PASTOR PERDE A OVELHA – Quem confia seus bens à pessoa de caráter duvidoso corre o risco de ser enganado.
QUEM GABA O NOIVO É O BURRO DO SOGRO – Muitas vezes suportamos as pessoas por conveniência ou puro interesse.
QUEM MORRE DE VÉSPERA É PERU - Por um lado, indica confiança de quem acredita que as coisas sempre acontecem no tempo certo. Por outro, indica prevenção diante de uma situação que fatalmente leva à derrota.
QUEM MUITO FALA, DÁ BOM-DIA A CAVALO – Quem fala muito sem medir as palavras, pouco se aproveita de sua fala.
QUEM NÃO AGUENTA TROTE NÃO MONTA BURRO – Quem não tolera contrariedades deve pautar sua vida pela retidão, pois sofremos sempre as consequências dos nossos atos.
QUEM NÃO QUER SER LOBO NÃO LHE VESTE A PELE – As pessoas de bom caráter dificilmente conseguem posar de vilão sem que sejam rapidamente desmascaradas. Da mesma forma, as de mau caráter passando-se por gente de bem facilmente caem em contradição.
QUEM NÃO TEM CÃO CAÇA COM GATO – Sempre é possível dar um jeitinho. Na falta dos elementos necessários ou adequados para uma operação, surge então o improviso.
QUEM NASCE TATU MORRE CAVANDO – A frase chega a ser discriminatória, mas revela a sina daqueles que não se esforçam ou não conseguem ascensão social ou mesmo profissional.
QUEM NASCEU PARA CAVALO MORRE PASTANDO – Dito pela boca de um fracassado, revela o conformismo no seu aspecto mais negativo.
QUEM QUER CAVALO SEM TACHA ANDA A PÉ – Quem não quer ter trabalho não desfruta de comodidades. As tachas são os pregos que prendem as ferraduras aos cascos do cavalo. Sem elas o cavalo pode machucar os cascos e ficar impedido de andar.
QUEM TEM BURRO E ANDA A PÉ, AINDA MAIS BURRO É – Refere-se a quem tem posse e não usufrui a mesma, vivendo na penúria.
RABO DE CAVALO É QUE CRESCE PARA BAIXO – Reação à situação de estagnação ou rebaixamento.
RAPOSA DE LUVAS NÃO CHEGA ÀS UVAS – Só mesmo arregaçando as mangas para se conquistar o que deseja.
RAPOSA QUE DORME NÃO APANHA GALINHA – Mesmo os mais espertos, se não se movimentarem para viabilizar seus objetivos nada conseguirão.
RAPOSA TANTO FAZ NA SEMANA QUE NO DOMINGO VAI À MISSA – Para confessar-se, é claro.
SAPO DE FORA NÃO CHIA – Estranho ao grupo ou ao assunto não deve dar palpite.
SE FERRADURA DESSE SORTE, BURRO NÃO PUXAVA CARROÇA – Para vencer na vida é necessário acreditar na própria capacidade.
SE O BURRO SOUBESSE A FORÇA QUE TEM NÃO PUXAVA ARADO – Muitas vezes, é a ignorância da própria capacidade que nos faz sofrer.
SOMBRA DE PAU NÃO MATA COBRA – Indica que subjetividade e medidas paliativas não resolvem problemas.
TATU VELHO NÃO SE ESQUECE DO BURACO – Trata-se de local que serve como referência confiável e segura para alguém que retorna, quer para solicitar ajuda, quer para juntar-se aos seus com sentimento de gratidão.
UM BURRO CARREGADO DE LIVROS É DOUTOR – Não basta possuir livros. Sem a sabedoria, a educação e o conhecimento, não passamos de um simples animais.
UMA ANDORINHA SÓ NÃO FAZ VERÃO – Dependemos sempre uns dos outros para viver, porque sozinho, a vida acaba perdendo o sentido, ou não conseguimos realizar grandes obras.
UMA OVELHA MÁ PÕE O REBANHO A PERDER – Uma única pessoa com costumes estranhos e perniciosos pode influenciar a vida de toda uma coletividade.
URUBU DE CAIPORA, O DE BAIXO CAGA NO DE CIMA – Azar ao extremo. É daqueles dias em que não se deve sair de casa, mas mesmo não saindo de casa, ali mesmo pode ser que algo indesejável aconteça.
VAMOS À VACA FRIA QUE O CARNEIRO É QUENTE – Ou seja, retornar ao assunto principal que provavelmente fora interrompido por um fato qualquer.
XEXÉU E VIRA-BOSTA, CADA QUAL DO OUTRO GOSTA - A convergência de interesses e de gostos une certas pessoas tornando-as comparsas, cúmplices ou verdadeiramente companheiras.
ZURRA O JEGUE, BOTAM-LHE O CABRESTO – Jargão próprio de quem detém a força e o poder e não admite questionamentos ou reclamações.


Biografia:
Estudioso do Folclore e da Cultura Popular de raízes caipiras. Autor do livro Heróis Caipiras. http://www.clubedeautores.com.br/book/119026--HEROIS_CAIPIRAS Presidente da Associação de Produtores da Agricultura Urbana de Campinas e Região. Blog: http://aproagriup.blogspot.com.br
Número de vezes que este texto foi lido: 32425


Outros títulos do mesmo autor

Crônicas CAIPIRAS EM GUERRA Orlando Batista dos Santos
Contos SEO DONATO Orlando Batista dos Santos
Artigos OS ANIMAIS E A SABEDORIA POPULAR Orlando Batista dos Santos
Crônicas Trabalha, Negro, Canta e Dança Orlando Batista dos Santos
Artigos FOLCLORE - CHUPA-CABRA: O NASCER DE UM MITO Orlando Batista dos Santos
Crônicas OS MEDOS DA GENTE Orlando Batista dos Santos
Poesias ENGENHO NOVO Orlando Batista dos Santos
Poesias FELICIDADE É... Orlando Batista dos Santos
Contos SACI, OU O DEMO EM PESSOA? Orlando Batista dos Santos
Contos BATICO Orlando Batista dos Santos

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 16.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2017
 
  Textos mais lidos
A Dama e o Valete - Talita Vasconcelos 182365 Visitas
PÃO E CIRCO - Tércio Sthal 144617 Visitas
Era uma casa grande - helena Maria Rabello Lyra 144202 Visitas
E assim foi a nossa história... - Nandoww 127991 Visitas
Esse mês de Julho... - Nandoww 67078 Visitas
Transgressão do Dever - helena Maria Rabello Lyra 63411 Visitas
Carta a um amor impossível - Carla (Fada) 57724 Visitas
Fazendo amor - Milena Marques 57120 Visitas
Entenda de uma vez por todas o Hino Nacional - Fabbio Cortez 56976 Visitas
Há uma urgência do amor.. - Sabrina Dos Santos 53248 Visitas

Páginas: Próxima Última