Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
NEM PAPAGAIO DE PIRATA
Tércio Sthal

No meu ombro nem
papagaio de pirata,
do estouro da boiada
não quero ver nem
o "poeirão".

Salte pelas janelas.
Salve-se quem puder.
Serrar grades é
sempre mais difícil.

No meu ombro não levo
nenhum papagaio de pirata.
E Deus me livre
das velhas raposas
e das galinhas chocas
que cuidam dos ninhos
com ovos de ouro de tolo.

Se jorrar o petróleo do poço
que não se repita, nem persista,
os escândalos nas repartições.

No meu ombro não carrego
nenhum papagaio de pirata,
não sou poleiro de pombos,
tampouco de pardais.
Da partitura só me interessa ouvir
cânticos livres e originais.

Sou poeta, mas não trago
no bolso a carteirinha para provar,
nem para apresentar como álibi.

No meu ombro não pia
nenhum papagaio de pirata.
Sou poeta guerreiro,
um menino a pular cordas
e a andar de cavalinho de madeira.

Um menino a rodar pião,
a soltar barquinhos na enxurrada
e a brincar de pega-pega
como cabra-cega.

Sou "cirandeiro",
vem comigo cirandar.
Também sei esquadrinhar estórias,
como quem prepara algo para degustar.
Minha cara e coragem é a minha honra
e o meu presente faço questão de desenhar.

No meu ombro não carrego
"mulambos," nem saco de ossos.
O meu trem não pode parar,
ainda que eu precise embaralhar
as palavras como vagões,
o meu quebra-cabeça vou resolver.
Meu trem não pode parar!
Ainda que eu precise
reinventar cada uma das rodas
do meu trem,
todas as rodas do meu trem
tem que rodar.

Não.
Não quero ter cara,
nem máscara
de peixe fisgado pelo anzol
e no meu ombro
jamais transportarei
algo que não valha a pena.

No meu ombro não.
No meu não.
Papagaio de pirata
nunca hei de carregar.



Biografia:
Tércio Sthal, Natural de Tupã, SP, Poeta e Escritor, MBA em Gestão de Pessoas, Cadeira de nº 28 da Academia Nacional de Letras do Portal do Poeta Brasileiro, com publicações em coletâneas da Shan Editores, Autor de a Cidade das Águas Azuis e O Menino do Dedo Torto, Do Abstrato ao Adjacente, Inferências, Referências e Preferências em http://bookess.com e Lâminas e Recortes em Widbook.com
Número de vezes que este texto foi lido: 29085


Outros títulos do mesmo autor

Poesias LAVA DO VULCÃO Tércio Sthal
Poesias EM CAUSA PRÓPRIA Tércio Sthal
Poesias DEDO NO OLHO Tércio Sthal
Poesias QUE REMÉDIO? Tércio Sthal
Poesias TRAVESSEIRO MACIO Tércio Sthal
Poesias UMBIGO Tércio Sthal
Poesias TEMPOS MODERNOS Tércio Sthal
Poesias A SANGUE FRIO Tércio Sthal
Poesias DURO OU MOLE? Tércio Sthal
Poesias OLHO DO FURACÃO Tércio Sthal

Páginas: Primeira Anterior Próxima Última

Publicações de número 11 até 20 de um total de 276.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2020
 
  Textos mais lidos
Vivo com.. - 32827 Visitas
CÉREBRO HUMANO - Tércio Sthal 32379 Visitas
Carta a um amor impossível - Carla (Fada) 32026 Visitas
eu sei quem sou - 31916 Visitas
camaro amarelo - 31829 Visitas
sei quem sou? - 31774 Visitas
MENINA - 31674 Visitas
viramundo vai a frança - 31650 Visitas
O que e um poema Sinetrico? - 31626 Visitas
A menina e o desenho - 31600 Visitas

Páginas: Primeira Anterior Próxima Última