Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
SINÔNIMO
BENEDITO JOSÉ CARDOSO

Naquela casa
humilde em madeira morta.
De chão batido,
telhado coberto com telhas,
um plástico escuro para não molhar;
não havia porta.

A chuva quando caia,
tocava e batia
um som bem agradável.
Inigualável temporal,

fazia a alegria
estampada em cada rosto
daquela criançada
que no terreno barrento
da baixada, se via brincar.

Naquele lar,
morava uma mãe
e seus três filhos
para criar.

Mãe guerreira,
solteira,
abandonada à própria sorte,
mas uma mulher de pulso forte
que não se deixava abalar.

_João, Maria e José, seus três filhos,
eram os únicos motivos para viver
e superar as adversidades
que a vida lhe aprontara.

Àquela mulher que vivia
de uma forma diferente,
naquele mundo à minha frente.
Por coincidência acabara de chegar
de mais um de seus afazeres diários;
de deixar as suas crias;um na creche
e outros dois no pré-escolar.

Em sua humilde moradia,
que ali naquele momento nos recebia
com um sorriso angelical.
Tudo ali acomodava.
Bem organizada, limpa e arrumada,
dava gosto de olhar.

Aquela mãe solteira
tinha uma nobre profissão..
era costureira de mão cheia,
dia e noite,
se punha a cortar as peças
nas quais traçava as linhas retas, perpendiculares e curvilíneas sem parar.

Cada uma com muita maestria e habilidade,
dando formas e qualidades ao belo tecido colocado sobre a mesa de compensado, aparentemente bastante usado,
mas que ainda dava para utilizar.

Algo me chamou atenção
quando a via sentada no mocho em madeira
e passava a pedalar,
pedalava com tanto vigor a sua máquina,
a idosa Vigorelli,
já desgastada pelo tempo.
A marca, eu até conseguia,
com dificuldades, soletrar.

Naquela casinha aconchegante,
se danava a costurar
para que em tempo hábil,
as encomendas pudesse
cada uma delas entregar.

Naquela casa tão humilde,
pelas frestas das paredes
dava para sentir o ar
por elas entrar,
dando a sensação
de um clima de montanhas,
o que certamente ajudava
a evitar o suor
que o calor poderia nos causar.

Mas o que realmente
me fez impressionar;
é que: apesar de tudo,
havia muita alegria peculiar
naquela verdadeira guerreira.
Ela era sim: o homem e a mulher daquele lar.

Seu dia começava bem cedo,
tinha hora para começar;
mas não tinha hora para terminar.
Uma carga horária bastante puxada,
sem previdência para um dia
poder pensar em se aposentar.
Mas que para ela, apesar de tudo,
se sentia muito feliz assim, com muita decência.

Ali seu sonho de mulher,
seu mundo conquistado
com muita paciência,
onde para ela,
a pobreza não era obstáculos,
os espinhos da vida,
as dificuldades,
não eram motivos para reclamação.

A única certeza:
Mostrava e ensinava
que a lição aprendida
eram apenas sinônimos
de muita superação.






Biografia:
"As obras do artista só têm valor, quando consegue atingir a sensibilidade daqueles que entendem"
Número de vezes que este texto foi lido: 28823


Outros títulos do mesmo autor

Poesias ALVORECER BENEDITO JOSÉ CARDOSO
Poesias A-RÃ-RANHA BENEDITO JOSÉ CARDOSO
Poesias SUPERAÇÃO BENEDITO JOSÉ CARDOSO
Crônicas O SNIPER BENEDITO JOSÉ CARDOSO
Crônicas HISTÓRIA DE CRIANÇA BENEDITO JOSÉ CARDOSO
Poesias “MÃE DA TERRA” BENEDITO JOSÉ CARDOSO
Poesias ASSOREIA BENEDITO JOSÉ CARDOSO
Crônicas PARA SER UM VENCEDOR BENEDITO JOSÉ CARDOSO
Poesias RIACHUELO BENEDITO JOSÉ CARDOSO
Poesias quando a dor bate BENEDITO JOSÉ CARDOSO

Páginas: Primeira Anterior Próxima Última

Publicações de número 11 até 20 de um total de 118.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2019
 
  Textos mais lidos
Vivo com.. - 30823 Visitas
Carta a um amor impossível - Carla (Fada) 30519 Visitas
eu sei quem sou - 30396 Visitas
PSICOLOGIA E DIREITO - Francisco carlos de aguiar neto 30395 Visitas
camaro amarelo - 30347 Visitas
sei quem sou? - 30339 Visitas
viramundo vai a frança - 30325 Visitas
MENINA - 30286 Visitas
O que e um poema Sinetrico? - 30271 Visitas
A menina e o desenho - 30211 Visitas

Páginas: Primeira Anterior Próxima Última