Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
A VISITA DE ROSA
Wilson Luques Costa

A visita de Rosa

Rosa vinha todo sábado, quando o sol ainda
empunhava o seu gesto mais viril
Eu me perdia junto às formigas e taturanas
Rosa carregava consigo uma velha sombrinha
Descia a difícil ladeira
E lá da esquina ia anunciando a nós a sua chegada
Antonio detinha o seu passo de marido sempre atrasado
- Que a irmã mais velha lá embaixo esperasse
Na verdade, não tinham muitas afinidades
A irmã nascera em Córdoba, província distante da Vila Esperança
Rosa sempre quando chegava dizia:
- Nossa, Mercedes, que belo afilhado é o meu
Eu me entretinha com a terra vermelha
Escaldava-me sob o sol esturricante
De repente uma chuva fina surpreendia-nos com a sua torrente
Em conchas, eu tentava retê-la em minhas frágeis mãos
Mãos flácidas e lânguidas
A chuva fina escorria por entre os meus dedos e os meus dedos
choravam de alegria
Os meninos brincavam de bate-lata
Mãe-da-rua
Passa-anel
Lembra-me que eu perdi um anel naquele dia
Minha mãe desesperada percebia que eu não havia nascido
para a hermenêutica
A primavera reluzia
As flores matizadas enfeitavam todos os meus dias
Vovó, solerte, acariciava-me com o seu olhar distante
Eu entendia a sua sagacidade
Dividir o seu amor com outros seis filhos
Os meninos brincavam de bate-lata
Passa-anel
Lembra-me que perdi um anel naquele dia
A primavera reluzia
As flores matizadas enfeitavam todos os meus dias
Uma chuva fina entre os meus dedos
Meus dedos choravam de alegria
Era sábado
E Rosa sempre vinha nos visitar


Biografia:
Wilson Luques Costa nasceu em São Paulo, SP, Brasil. Jornalista, professor, poeta e escritor. Eleito pela Academia Internacional de Literatura Brasileira - NY um dos Top Five nos Destaques Literários Awards Focus Brasil NY na Categoria Ensino e Pesquisa com o ensaio O Paradoxo do Zero.
Número de vezes que este texto foi lido: 54741


Outros títulos do mesmo autor

Contos A DÚVIDA Wilson Luques Costa
Ensaios Carta a um jovem cordelista Wilson Luques Costa
Contos OS DOZE TRABALHOS DE HÉRCULES DA SILVA Wilson Luques Costa
Poesias Mitologia recontada Wilson Luques Costa
Poesias A fúria de Titã Wilson Luques Costa
Contos ULTRAPASSANDO O ODÔMETRO Wilson Luques Costa
Poesias BEBEDOR DE CONHAQUE Wilson Luques Costa
Contos O MAIS IDIOTA DA FAMÍLIA Wilson Luques Costa
Contos O JUÍZO PROBLEMÁTICO E NÃO APODÍTICO Wilson Luques Costa
Poesias NASCENTE Wilson Luques Costa

Páginas: Primeira Anterior Próxima Última

Publicações de número 11 até 20 de um total de 29.


escrita@komedi.com.br © 2024
 
  Textos mais lidos
Vivo com.. - 54813 Visitas
O que e um poema Sinetrico? - 54808 Visitas
DIVINO SER - Ivan de Oliveira Melo 54808 Visitas
🔴 Atila, o rei dos energúmenos - Rafael da Silva Claro 54806 Visitas
Carta para Sophie Scholl nº 2 - Junho/2024 - Vander Roberto 54806 Visitas
viramundo vai a frança - 54803 Visitas
A força do recomeço de empresários atingidos pelas enchentes - Isnar Amaral 54802 Visitas
MENINA - 54800 Visitas
sei quem sou? - 54800 Visitas
Hoje - Waly Salomão (in memorian) 54799 Visitas

Páginas: Primeira Anterior Próxima Última