Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
O COLAR
Saulo Piva Romero

HOUVE UM TEMPO EM QUE MICAELA PERDEU OS SEUS PAIS. ESSA ÉPOCA FOI MUITO DIFÍCIL PARA ELA.  A PERDA DE SEUS PAIS MUDOU COMPLETAMENTE A VIDA DELA PORQUE ELA TEVE QUE IR MORAR COM TELMA, A SUA IRMÃ MAIS VELHA.
MICAELA AMAVA MUITO A SUA IRMÃ, POIS, TELMA SEMPRE LHE DAVA AMOR E CARINHO.
MAS PASSADOS ALGUNS ANOS DEPOIS DA PERDA DOS SEUS PAIS, A PEQUENA MICAELA TEVE QUE ENFRENTAR OUTRA SITUAÇÃO DIFÍCIL. TELMA ADOECEU E TEVE QUE FICAR ACAMADA.
ENTÃO A PEQUENA MICAELA TEVE QUE IR PARA RUA FAZER EXIBIÇÕES DE MALABARISMOS PARA PODER AJUDAR A IRMÃ NAS DESPESAS DA CASA, JÁ QUE ELA E TELMA NÃO TINHAM PARENTES NA CIDADE ONDE MORAVAM.
 CERTO DIA A PEQUENA MICAELA SAIU CEDO DE CASA E FOI FAZER SUAS EXIBIÇÕES DE MALBARISMO NO SEMÁFARO DE UMA MOVIMENTADA RUA DA SUA CIDADE.
MICAELA ERA UMA MENINA SORRIDENTE QUE ESBANJAVA SIMPATIA E MEIGUICE E ISSO FEZ COM QUE ELA GANHASSE UMA GRANDE QUANTIDADE DE MOEDINHAS LOGO NO SEU PRIMEIRO DIA DE APRESENTAÇÃO NAQUELA MOVIMENTADA RUA.
ASSIM DEPOIS DE TERMINADA A SUA APRESENTAÇÃO MICAELA PARTIU DE VOLTA PARA A SUA CASA.
NO CAMINHO ELA VIU UM LINDO COLAR AZUL TURQUESA EXPOSTO NA VITRINE DE UMA LOJA E FICOU ENCANTADA COM SEU BRILHO QUE LHE OFUSCAVA OS SEUS OLHOS FAZENDO COM QUE AMASSASSE O SEU NARIZINHO ARREBITADO CONTRA O VIDRO DA VITRINE.
ENTÃO MICAELA RESOLVEU ENTRAR NA LOJA DETERMINADA A COMPRAR O COLAR AZUL TURQUESA PARA DÁ-LO DE PRESENTE A TELMA.
NESSE MOMENTO O DONO DA LOJA SAIU DETRÁS DO BALCÃO E OLHOU COM DESCONFIANÇA PARA A MENININHA E LHE PERGUNTOU:
- VOCÊ QUER MUITO ESSE COLAR?  ELE VALE UMA FORTUNA! QUANTO DINHEIRO VOCÊ TEM NO SEU BOLSO?
E MICAELA COM A MAIS PURA INOCÊNCIA DO MUNDO RESPONDEU:
- QUERO MUITO COMPRÁ-LO PARA MINHA IRMÃ QUE ESTÁ MUITO DOENTE.
 
ASSIM SEM HESITAR ELA TIROU DO BOLSO DA SUA SAIA UM LENCINHO TODO AMARRADINHO E FOI DESATANDO OS NÓS.
LOGO EM SEGUIDA A MENININHA COLOCOU O LENCINHO SOBRE O BALCÃO E FELIZ DISSE:
- ISSO DÁ, NÃO DÁ?
E ASSIM EXIBIU COM MUITO ORGULHO AS POUCAS MOEDINHAS QUE HAVIA ARRECADADO COM A SUA APRESENTAÇÃO DE MALABARISMO NO SEMÁFORO DA MAIS MOVIMENTADA AVENIDA DA CIDADE.
A ESSA ALTURA DOS ACONTECIMENTOS O DONO DA LOJA JÁ HAVIA SE COMOVIDO COM O GESTO NOBRE DA MENINA EM PRESENTEAR A IRMÃ ADOENTADA COM O VALIOSO COLAR AZUL TURQUESA.
MICAELA ESBANJANDO SIMPATIA CONTINUOU A FALAR:
- EU QUERO MUITO DAR ESSE COLAR PARA A TELMINHA, A MINHA IRMÃ MAIS VELHA PORQUE DESDE QUE NOSSOS PAIS PARTIRAM PARA MORAR COM DEUS, ELA CUIDA MUITO BEM DE MIM E NÃO TEM TEMPO PARA CUIDAR DA VIDA DELA. ALÉM DISSO, ELA ESTÁ FAZENDO ANIVERSÁRO HOJE E FICARÁ MUITO FELIZ COM O COLAR QUE É DA MESMA COR DE SEUS OLHOS.
O HOMEM FOI COM OS OLHOS CHEIOS DE LÁGRIMAS PARA O SEU ESCRITÓRIO QUE FICAVA NO FUNDO DA LOJA.
ELE SABIA QUE TERIA PREJUÍZO FINANCEIRO AO REPASSAR O VALIOSO COLAR PARA A MENINHA POR UM VALOR SIMBÓLICO, MAS ELE SABIA QUE UM DIA DEUS O RECOMPENSARIA EM DOBRO.
ASSIM COMOVIDO COM O NOBRE GESTO DE MICAELA, ELE COLOCOU O COLAR EM UM ESTOJO, EMBRULHOU COM UM VISTOSO PAPEL VERMELHO E FEZ UM LAÇO CAPRICHADO COM UMA FITA VERDE.
E LOGO EM SEGUIDA O DONO DA LOJA VOLTOU PARA O BALCÃO E DISSE:
- MENINA, AQUI ESTÁ O COLAR!  É MELHOR LEVÁ-LO COM MUITO CUIDADO!
MICAELA SAIU FELIZ E SALTITANTE DA LOJA E CAMINHOU DE VOLTA PARA A SUA CASA.
CHEGANDO A CASA A MENINA FOI CORRENDO NA DIREÇÃO DE TELMA E LHE PRESENTEOU COM O LINDO COLAR AZUL TURQUESA.
TELMA FICOU INTRIGADA COM UM PRESENTE TÃO CARO QUE ACABARA DE GANHAR DA SUA IRMÃZINHA.
ENTÃO NO INÍCIO DA NOITE O DONO DA LOJA VIU QUE UMA LINDA JOVEM DE CABELOS LOIROS E MARAVILHOSOS OLHOS AZUIS ESTAVA DIANTE DELE NO BALCÃO.
ELA COLOCOU SOBRE O BALCÃO O JÁ CONHECIDO EMBRULHO DESFEITO E PERGUNTOU:
- ESTE COLAR FOI COMPRADO AQUI?
- SIM SENHORA.
- E QUANTO CUSTOU?
 AH! FALOU O DONO DA LOJA. O PREÇO DE QUALQUER PRODUTO DA MINHA LOJA É SEMPRE UM ASSUNTO CONFIDENCIAL ENTRE O VENDEDOR E O FREGUÊS.
TELMA NÃO SATISFEITA COM A RESPOSTA CONTINUOU A FALAR:
-MAS MINHA IRMÃ SOMENTE TINHA ALGUMAS MOEDAS. E ESSE
COLAR É VERDADEIRO, NÃO É? ELA NÃO TERIA DINHEIRO PARA PAGAR POR ELE.
O HOMEM TOMOU O ESTOJO DAS MÃOS DE TELMA, REFEZ O EMBRULHO COM EXTREMO CARINHO, COLOCOU A
FITA E O DEVOLVEU À JOVEM.
- ELA PAGOU O PREÇO MAIS ALTO QUE QUALQUER PESSOA PODE PAGAR. ELA DEU TUDO
QUE TINHA!
O SILÊNCIO ENCHEU A PEQUENA LOJA, E LÁGRIMAS ROLARAM PELA FACE DA JOVEM,
ENQUANTO O EMBRULHO ERA LHE DEVOLVIDO NOVAMENTE E ASSIM TELMA RETORNOU AO LAR EMOCIONADA COM O NOBRE GESTO DA PEQUENA MICAELA.
 


Biografia:
Saulo Piva Romero, professor de Língua Portuguesa e Poeta, 46 anos. Nasceu em São Paulo no dia 9 de março de 1972. Começou a escrever poesias aos 18 anos. É formado em Letras pelas Faculdades Associadas do Ipiranga com Licenciatura Plena em Língua Portuguesa, Inglesa e Literatura.Em 2000 publicou seu primeiro livro Vida, amor e esperança.
Número de vezes que este texto foi lido: 178


Outros títulos do mesmo autor

Contos A LENDA DO FOGO Saulo Piva Romero
Contos DONA MARIQUINHA Saulo Piva Romero
Contos AS HISTÓRIAS DO JOÃO PESCADOR Saulo Piva Romero
Contos MA FÊ Saulo Piva Romero
Contos OS SONHOS DE LUCCA Saulo Piva Romero
Contos MELINA E O SEGREDO DA CAIXINHA DE MÚSICA Saulo Piva Romero
Contos ALICE E LUNA Saulo Piva Romero
Contos TICA E NECA Saulo Piva Romero
Contos NO BALANÇO DA LUA Saulo Piva Romero
Contos MISSÃO LESNOCK Saulo Piva Romero

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 267.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2021
 
  Textos mais lidos
viramundo vai a frança - 75966 Visitas
Sem - ANDERSON CARMONA DOMINGUES DE OLIVEIRA 61947 Visitas
NÃO ERA NADA - Alexsandre Soares de Lima 50246 Visitas
O Trenzinho - Carlos Vagner de Camargo 50017 Visitas
Os Morcegos - Nato Matos 49581 Visitas
Pensamento 21 - Luca Schneersohn 49206 Visitas
A TRISTEZA E O SIM DA VIDA - Alexsandre Soares de Lima 48945 Visitas
MILA, A MENINA QUE MORAVA DENTRO DE UM COGUMELO - Saulo Piva Romero 48785 Visitas
Solidão que nada - Morgana Bellazzi de Oliveira Carvalho 48744 Visitas
Um dia - Luca Schneersohn 48216 Visitas

Páginas: Próxima Última