Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
O NOSSO BB E A TAL DA EMPATIA
DE RICO FOG
paulo ricardo a fogaça

Resumo:
BOM



           POIS É, MAIS UM CAUSO DA VIDA - Devido a problemas no cartão de minha mãe tive de leva-la a agência do BB daqui da cidade.
       O fato dela ter problemas em locomoção fez o rapaz da frente na recepção abrir a porta para passagem de deficientes.
       Entrei com ela ali, passamos pela mesa onde fora solicitado um novo cartão com nova senha, enfim resolvemos parte, o rapaz da mesa nos deu uma segunda senha e nos mandou para o caixa presencial.
       Afinal tínhamos que sacar o restante do pagamento dela, ai sim começou o martirío.
       Ficamos por mais de uma hora ali sentados e vendo aos que ja estavam antes de nós serem atendidos até que não restou mais nenhum de nosso tempo.
       O que eles fizeram então, começaram a passar aos que estavam entrando naquele momento, e eu e minha mãe ali, sendo que ela uma senhora em seus quase 80 anos debilitada, cronica, grupo de risco a respirar aquele ar enlatado.
       Em certo momento sai de meu assento e fui até a caixa questionei o motivo de tal demora, a moça me disse que não tinha culpa e que não poderia fazer nada que era questão do computador.
       Falei alguma coisa e retornei ao meu lugar, mais ja via, minha mãe estava ficando ruim ali.
       Depois de duas senhoras que chegaram bem depois da gente serem atendidas, chamou o numero de uma moça que acabara de adentrar no local, ai sim, não vi mais nada e fui ao caixa.
       - Com licença moça. Olhei para a mulher do caixa.
       - Onde fica para ti a tal da empatia, a palavra do momento que todos falam, a tv, rádio, jornais, enfim o mundo esta a pregar a tal da empatia?
       - Por favor moço, eu não posso fazer nada.
       - Sim, a senhora pode, só gostaria que me explicasse, cadê, onde fica a tal da empatia que tanto falam.
       Assim eu fiz uma Explicação seguida de uma ligeirissima esplanação do que é para mim a tal da empatia, mesmo assim ela não cedeu ao fato ali, então eu lhe perguntei se ela ou todos ali tinham sequer um parente, familiar, idoso na família, ai o que a caixa me disse era que se a moça que eu pedi licença me desse a vez eu poderia passar minha mãe.
       Graças a DEUS a moça cedeu a vez e eu pude passar minha mãe que ja estava bem cansada de ficar ali.
       Mais a pergunta ainda fica para quem interessar em explicar, o que é a tal da empatia e será que a usamos do modo correto ou só mais uma perfumaria da elite.
       Eh meu BRASIL depois, de tantos e tantas, cá estou sobrevivendo de um lamaçal que se chama VIDA COTIDIANA.


                                                                13082020..............


Biografia:
amo escrever e ler
Número de vezes que este texto foi lido: 598


Outros títulos do mesmo autor

Crônicas O INSS, VACINA, HOSPITAL DE CAMPANHA paulo ricardo a fogaça
Contos ESPESSOS REFLEXOS 2 IND 14 ANOS SUSPENSE paulo ricardo a fogaça
Contos O GAROTO DA CALÇADA 18 ANOS LGBT paulo ricardo a fogaça
Contos ESPESSOS REFLEXOS IND 14 ANOS SUSPENSE paulo ricardo a fogaça
Contos CÁSSIO CAP FINAL IND 17 ANOS paulo ricardo a fogaça
Poesias A TAL DA SOLIDÃO paulo ricardo a fogaça
Contos CÁSSIO 11 NOVEL IND 17 ANOS paulo ricardo a fogaça

Páginas: Primeira Anterior

Publicações de número 41 até 47 de um total de 47.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2020
 
  Textos mais lidos
frase 8 - Anderson C. D. de Oliveira 0 Visitas
Quer - Anderson C. D. de Oliveira 0 Visitas
BRILHA A PAZ - Alexsandre Soares de Lima 0 Visitas

Páginas: Primeira Anterior