Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
Borba Gato
Rafael da Silva Claro

Localizado no bairro de Santo Amaro, São Paulo, há 63 anos está a estátua de Borba Gato. Alvo de controvérsias, esse monumento resiste, com seus dez metros de argamassa, pedras, pastilhas e 20 toneladas, contemplando o infinito e protegendo o bairro dos forasteiros .

O monumento fincado numa praça da avenida Santo Amaro, divide opiniões: quanto à sua beleza (ou feiúra); a história dos bandeirantes (vilões tratados como heróis), já que Manuel de Borba Gato foi um deles; e a obra é considerada brega em comparação, por exemplo, com o Cristo Redentor, do Rio de Janeiro.

Diferentemente da concorrente carioca, a estátua paulistana não é tão bela, não é mundialmente famosa, não atrai turistas (apenas pichadores) e a ela não são atribuídos poderes sobrenaturais. Entretanto, Borba Gato de botas está sempre lá, estático, solerte e servindo de ponto de referência, com suas vestimentas de couro, chapelão e arma pronta para a guerra.

Recentemente, a representação do velho bandeirante vem sofrendo a ameaça de destituição do cargo que está exercendo há décadas. A ameaça é feita pelos Antifas (Blackblocs), porém, na internet, há uma discussão quanto a derrubada da representação do vilão nascido no século XVII. Essa tentativa, mal disfarçada, de reescrever a História já vitimou algumas obras pelo mundo: Cristóvão Colombo, EUA e Winston Churchill, Inglaterra. Este último foi acusado, postumamente, de racista -isso revela a total ignorância dos rebeldes e o simples comportamento de manada.

O monumento kitsch (maldosamente chamado de “monstrumento”) já é um patrimônio da Cidade. Por ter resistido aos anos, poluição, intempéries, vandalismo e todos os tipos de contestações e, além disso, pelo valor artístico, cultural e histórico, ele já conquistou seu espaço. Pedaço de chão conquistado sem a ajuda de João Pedro Stédile, Guilherme Boulos ou o Minha Casa Minha Vida. Se não é tão nobre, nem possui a mesma fama da Estátua da Liberdade e não está (e nunca estará) entre as Sete Maravilhas, a representação daquele que lutou a Guerra dos Emboabas, luta ano a ano e chega ao século XXI se defendendo de Blackblocs.

Nessa onda de revisionismo histórico -ou varrer para debaixo do tapete o passado ruim- pode ser solucionada de maneira menos revolucionária: mudem o seu nome, como a “cicatriz urbana” apelidada de Minhocão; ou tirem a arma e fantasiem o bravo bandeirante de mosqueteiro e ponham, espantando os adversários, em frente ao estádio do Corinthians.


Biografia:
Ensino secundário completo. Trabalhei em várias empresas, fora da literatura. Tenho um blog, onde publico meus textos: “Gazeta Explosiva” Blogger
Número de vezes que este texto foi lido: 33882


Outros títulos do mesmo autor

Crônicas É só dobrar o pescoço Rafael da Silva Claro
Releases Brasil Paralelo Rafael da Silva Claro
Crônicas A bela e a fera Rafael da Silva Claro
Crônicas A placa avisou Rafael da Silva Claro
Crônicas Até tu! Rafael da Silva Claro
Crônicas Fogo no Parquinho Rafael da Silva Claro
Crônicas O Último Carnaval Rafael da Silva Claro
Ensaios Sai, coisa Rafael da Silva Claro
Ensaios Leite condensado de direita Rafael da Silva Claro
Crônicas Crônica de Gelo e Fogo * Rafael da Silva Claro

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 96.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2021
 
  Textos mais lidos
viramundo vai a frança - 76106 Visitas
Sem - ANDERSON CARMONA DOMINGUES DE OLIVEIRA 62044 Visitas
NÃO ERA NADA - Alexsandre Soares de Lima 50294 Visitas
O Trenzinho - Carlos Vagner de Camargo 50059 Visitas
Os Morcegos - Nato Matos 49616 Visitas
Pensamento 21 - Luca Schneersohn 49285 Visitas
A TRISTEZA E O SIM DA VIDA - Alexsandre Soares de Lima 48994 Visitas
MILA, A MENINA QUE MORAVA DENTRO DE UM COGUMELO - Saulo Piva Romero 48819 Visitas
Solidão que nada - Morgana Bellazzi de Oliveira Carvalho 48795 Visitas
Um dia - Luca Schneersohn 48242 Visitas

Páginas: Próxima Última