Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
A JARRA PARTIDA
Saulo Piva Romero

NUMA ALDEIA INDÍGENA ENCRAVADA NO MEIO DA FLORESTA AMAZÔNICA VIVIA UMA TRIBO CHAMADA ASURANÍ. RADÁ É O CACIQUE DA TRIBO E GRANDE GUERREIRO. TEÇÁ É O PAJÉ DA TRIBO, O GRANDE CURANDEIRO. VIVIAM NA ALDEIA TAMBÉM DUAS JOVENS ÍNDIAS ANAHÍ E MAIARA QUE ERAM CORTEJADAS POR UBIRATAN E RAONI. TUDO CAMINHAVA BEM, POIS ESTAVAM EM TEMPOS DE PAZ E HARMONIA COM A BENÇÃO DO GRANDE TUPÃ, O DEUS DO SOL. HAVIA CHEGADO A ÉPOCA DA COLHEITA DA MANDIOCA E DO MILHO. E PARA A SURPRESA DA TRIBO A COLHEITA FOI ABUNDANTE E PRÓSPERA. ENTÃO, RESOLVERAM FABRICAR UMA JARRA DE BARRO EM AGRADECIMENTO A TUPÃ PELA COLHEITA ABENÇOADA QUE ELE HAVIA LHES PROPORCIONADO. A JARRA LEVOU ALGUMAS LUAS PARA FICAR PRONTA. ANAHÍ E MAYARA DECORARAM LINDAMENTE A JARRA COM DESENHOS QUE LEMBRAVAM OS COSTUMES E CRENÇAS DA TRIBO ASURANÍ E A COLOCARAM EM UM ALTAR NO MEIO DA ALDEIA REVERENCIANDO A TUPÃ , DEUS DO SOL.
DIAS DEPOIS, UBIRATAN E RAONI SAIRAM PARA CAÇAR NA MATA E CAIRAM NUMA EMBOSCADA FEITA POR HOMENS BRANCOS. RADÁ, O CACIQUE FICOU MUITO PREOCUPADO COM O SUMIÇO DOS SEUS DOIS MAIS VALIOSOS GUERREIROS. ENTÃO CHAMOU TEÇÁ E FALOU.
- GRANDE CACIQUE RADÁ ESTÁ PREOCUPADO PORQUE RAONI E UBIRATAN SAÍRAM E ATÉ AGORA NÃO VOLTARAM. PAJÉ PODE VER COM SEUS PODERES MÍSTICOS O QUE ACONTECEU?
- PAJÉ ENXERGA QUE NOSSOS GUERREIROS FORAM PRESOS POR HOMENS BRANCOS E PASSARÃO POR GRANDES PERIGOS. NISSO AS JOVENS ÍNDIAS ANAHÍ E MAIARA ESCUTARAM A CONVERSA DO CACIQUE COM O PAJÉ E TOMADAS DE CORAGEM E VALENTIA FORAM EM BUSCA DE SEUS AMADOS CAMINHANDO PELA MATA ADENTRO DEPOIS DE MUITO CAMINHAR ENCONTRARAM NUMA RESERVA FLORESTAL MUITOS HOMENS BRANCOS E VIRAM SEUS ENAMORADOS. PRESOS EM GAIOLAS FEITO BICHO.
- O QUE VAMOS FAZER AGORA MAYARA? SOMOS APENAS DUAS ÍNDIAS CONTRA UM EXÉRCITO DE HOMENS BRANCOS,
VAMOS ORAR PARA TUPÃ INTERCEDER A NOSSO FAVOR PARA QUE A GENTE CONSIGA LIBERTAR RAONI E UBIRATAN, DISSE MAYARA.
AS DUAS ÍNDIAS ORARAM A TUPÃ CLAMANDO A LIBERDADE DOS DOIS GUERREIROS APRISIONADOS.
NA ALDEIA, O MEDO SE INSTALOU DE VEZ QUANDO O PAJÉ PERCEBEU QUE AS DUAS ÍNDIAS SAIRAM ATRÁS DOS GUERREIROS DA TRIBO ASURANÍ.
- POR QUE ISSO ESTÁ ACONTECENDO ESSA DESARMONIA EM NOSSA ALDEIA SE TUDO ESTAVA BEM? PERGUNTOU O DESANIMADO CACIQUE.
O PAJÉ RESPONDEU: - ALGO DESAGRADOU O GRANDE TUPÃ.
MAS, POR QUÊ? PERGUNTOU O CACIQUE.
- NÃO SEI AINDA O MOTIVO GRANDE RADÁ. MAS POSSO GARANTIR QUE TUDO ISSO TEM A VER COM A JARRA QUE FOI FEITA PARA AGRADECER A BENÇÃO TUPÃ
NISSO NA RESERVA FLORESTAL AS DUAS ÍNDIAS ORARAM A TUPÃ COM TANTA FÉ E DEVOÇÃO QUE TUPÃ FALOU COM ELAS.
- MINHAS FILHAS, OS GUERREIROS DA TRIBO ASURANÍ SÓ SERÃO LIBERTADOS QUANDO A JARRA DE TUPÃ FOR PARTIDA, POIS A INTENÇÃO DA SUA TRIBO EM PRESENTEAR TUPÃ COM A JARA FOI BOA MAS O BARRO USADO CONTÉM UMA ENERGIA NEGATIVA MUITO FORTE. OCASIONADA PELA GANÂNCIA E AMBIÇÃO DO HOMEM BRANCO POR ISSO ESSA MALDIÇÃO CAIU SOBRE A ALDEIA PORTANTO A MALDIÇÃO SÓ SERÁ DESFEITA QUANDO A JARRA FOI PARTIDA E ASSIM SEUS GUERREIROS FICARAM LIVRES E SUA TRIPO TERÁ MUITOS E MUITOS ANOS DE PAZ.
AS ÍNDIAS CORRERAM PARA A ALDEIA AVISAR O CACIQUE SOBRE O RECADO DE TUPÃ MAS OS HOMENS BRANCOS QUE HAVIAM INVADIDO A ALDEIA DESTRUÍRAM TUDO O QUE ENCONTRARAM PELA FRENTE INCLUSIVE TODA A COLHEITA DA MANDIOCA E DO MILHO. DE REPENTE AS DUAS INÍDIAS TOMADAS PELA RAIVA E INDIGNAÇÃO FORAM ATÉ O ALTAR NO MEIO DA ALDEIA E SEGUINDO ÁS ORDENS DE TUPÃ E PARTIRAM A JARRA AO MEIO E NESSE INSTANTE TODOS OS HOMENS BRANCOS COMEÇARAM A PASSSAR MUITO MAL TOMBANDO UM APÓS O OUTRO E MORRENDO AOS PÉS DO ALTAR DE TUPÃ. PASSADOS ALGUNS MESES A ALDEIA FOI TOTALMENTE RECONSTRUÍDA COM A BENÇÃO DE TUPÃ. E PARA FESTEJAR ESSE MOMENTO TEÇÁ, O PAJÉ CELEBROU OS CASAMENTOS DE UBIRATAN COM MAIARA E DE RAONI COM ANAHÍ QUE TIVERAM LINDOS CURUMINS DANDO CONTINUIDADE A DESCENDÊNCIA DA TRIBO ASURANÌ E VIVERAM TEMPOS DE GLÓRIA E PAZ SOB A PROTEÇÃO DIVINA DO GRANDE TUPÃ, DEUS DO SOL E LIDERADOS PELO BRAVO CACIQUE, RADÁ, DIVINDADE DO AMOR E GUIADOS ESPIRITUALMENTE POR TEÇÁ, O MESTRE CURANDEIRO , OS OLHOS ATENTOS DA TRIBO DOS ASURANÍS.


Biografia:
Saulo Piva Romero, professor de Língua Portuguesa e Poeta, 46 anos. Nasceu em São Paulo no dia 9 de março de 1972. Começou a escrever poesias aos 18 anos. É formado em Letras pelas Faculdades Associadas do Ipiranga com Licenciatura Plena em Língua Portuguesa, Inglesa e Literatura.Em 2000 publicou seu primeiro livro Vida, amor e esperança.
Número de vezes que este texto foi lido: 28559


Outros títulos do mesmo autor

Contos A TORRE DE PIZZA Saulo Piva Romero
Contos CABEÇA DE PAPEL Saulo Piva Romero
Contos TICO E OS FANTOCHES Saulo Piva Romero
Contos XAROPINHO Saulo Piva Romero
Contos PANCHO E O BURRINHO PREGUIÇOSO Saulo Piva Romero
Contos NOÉ E O GRANDE DILÚVIO Saulo Piva Romero
Contos O MILIONÁRIO E O MENDIGO Saulo Piva Romero
Contos O CAIRARA GORDUCHO Saulo Piva Romero
Contos O SÁBIO DO ORIENTE E O ESCORPIÃO Saulo Piva Romero
Contos A ORQUESTRA DOS ANÕES DA FLORESTA DE CHILLON Saulo Piva Romero

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 147.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2019
 
  Textos mais lidos
The crow - The Wiki World - The Crow 48566 Visitas
haicai - rodrigo ribeiro 39013 Visitas
OS ANIMAIS E A SABEDORIA POPULAR - Orlando Batista dos Santos 33029 Visitas
PÃO E CIRCO - Tércio Sthal 32031 Visitas
Amores! - 31993 Visitas
Desabafo - 31619 Visitas
Reencontro - Jose Andrade de Souza 31400 Visitas
haicai - rodrigo ribeiro 30770 Visitas
Faça alguém feliz - 30751 Visitas
Vivo com.. - 30401 Visitas

Páginas: Próxima Última