Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
Véu Negro
Rayan sousa


Em cima de uma rocha começa a brilhar algo cintilante
Num tecido negro como a noite.
Mas olha só, são várias pedras de diamante
Grudados num vestido belo e num véu que rodava como espirais de um açoite.

A água do mar molha a rocha dura
Mas não toca o vestido delicado
O véu se move, se move com formosura
Chamando toda a atenção para o pescoço que a lua deixa iluminado.

Então percebo que dentro do vestido existe algo esculpido,
Trata-se de um corpo alucinante,
Então reflito que não tem sentido:
Para que um corpo tão belo precisa de diamante?!

Sentado na areia me sinto entorpecido
Pensando que é um ser feito de ilusão
Já que não me sinto convencido
De presenciar uma mulher feita de perfeição.

O curto cabelo negro brinca com o véu
E ela permanece parada
Olhando fixamente para o escuro céu
Parecendo pedir para ser amada.

Parece tão real e tão intocável essa visão
Que me sinto com um pouco de medo
Já que viajo repentinamente para a segunda geração
E vejo através dos olhos de Álvares de Azevedo.

Então o coração vai acelerando
E o vento corre no ritmo da batida
A água do mar, de raiva, vai se arrepiando
Por não poder tocar os pés do ser que embeleza a vida.

Um pingo frio escorre pela minha face;
O nervosismo do meu corpo toma conta,
Já que aquele olhar se vira com um pequeno disfarce
E em segundos ele me intimida e me faz esquecer o mundo de ponta a ponta.

Pergunto-me se é verdade,
Diga-me Afrodite:
Se o que presencio é realidade
Se aquela mulher que me olha realmente existe.

Deusa do amor, sei que sentes inveja
Sentes inveja deste ser
Que a beleza não te empresta
Então só te resta lamentar e sofrer.

Com a ajuda do vento me levanto
E uma lágrima do meu olho vai escorrendo
Pois tenho um coração cheio de pranto
Já que em pura solidão vou vivendo.

A pálida e formosa mão ela ergue
Chamando-me em sua direção
É nesse momento que quero que ela acerte
Varrer toda a solidão do meu coração.

Percebo que não há ninguém como ela
Parece que brilha mais que as estrelas do céu
E só o olhar revela
O porquê Afrodite sente inveja da mulher do negro véu.

Meu coração está sendo incendiado
Por essa paixão ardente.
O sofrimento de mim vai ser escorraçado.
Pois a solidão se torna cada vez menos frequente.

Ela se torna menos frequente porque vou me aproximando
E a luz de uma paixão vai nascendo
Quando vejo aquela mão que continua me chamando.
Para perto da beleza que continua me enlouquecendo.

O sol se escondeu no horizonte
Para o céu escuro combinar com seu vestido
Entre ela e eu só existe uma ponte:
A ponte do prazer que estou sentindo.

O êxtase está manipulando
O meu corpo delirado
Então, hesito em tocar a mulher que parece estar flutuando
Porque toda experiência com amor, acabo machucado.

Mas que vergonha!
Como não posso, nesta hora, ser corajoso?
Ali está a mulher que todo homem sonha
A mulher que até Eros sonha em ser esposo.

Então é isso
A solidão ficou para trás
A única coisa que vejo e cobiço
É a mulher dos sonhos que a qualquer homem satisfaz.

Subo na rocha para tocar o meu ser amado
Mas antes de tocá-la, pisco rápido como um raio
Então volto para a realidade e vejo que fui enganado,
Pois não era uma mulher, era um véu preso num galho.

Oh, Afrodite,
Deusa de amor puro!
Aquela mulher não existe
É mais uma enganação da vida, para mostrar que melhor do que ilusão amorosa é ter a solidão como futuro.


Biografia:
Número de vezes que este texto foi lido: 54825


Outros títulos do mesmo autor

Poesias Véu Negro Rayan sousa
Poesias Caras e bocas Rayan sousa


Publicações de número 1 até 2 de um total de 2.


escrita@komedi.com.br © 2024
 
  Textos mais lidos
Minicurso sobre a redação no ENEM - Isadora Welzel 79731 Visitas
URBE - Darwin Ferraretto 59546 Visitas
Salvando computador muito ruim - Vander Roberto 55634 Visitas
81 anos da prisão e morte dos Rosas Brancas - Vander Roberto 55456 Visitas
Delícias da festa junina - Ivone Boechat 55378 Visitas
QUE SE... - orivaldo grandizoli 55371 Visitas
Lançamento do livro - Alberto Kopittke 55352 Visitas
Nua, totalmente indefesa - rodrigo ribeiro 55309 Visitas
A FARSA DA USURA - fabio espirito santo 55293 Visitas
O estranho morador da casa 7 - Condorcet Aranha 55275 Visitas

Páginas: Próxima Última