Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
Casamento moderno
Cláudio Thomás Bornstein

     
Ali já não rola mais nada há muito tempo. Ela é mais chegada a meninas e ele adora uma gandaia, passa mais tempo na mesa do bar do que em casa ou no trabalho. Porque é que então tiveram filhos, e logo dois? É que faz parte, assim como faz parte o ladrilho hidráulico com o qual decoraram o banheiro novo bem como a cozinha americana que mandaram construir. Segundo explicaram para os amigos, o objetivo da cozinha era acabar com fronteiras e limites, eliminar a separação entre o produzir e o consumir, abolir as diferenças entre o servir e o ser servido, ajudar na superação da divisão em classes e contribuir para a derrocada do machismo.

Entenda-se o "background" para tanta teoria: a mãe da moça é desembargadora. A magistrada é a alma do negócio, porque ali só ela mesmo é que tem grana. Tendo passado por cinco casamentos e outros tantos amasiamentos, levou a vida cuidando da carreira. Hoje, velha e doente, sente remorso da vida fragmentada que levou. Na ânsia de juntar os cacos, esbarrou na filha, ou melhor, naquilo que restou mais ou menos incólume do campo de batalha. Prometeu-lhe generoso apoio, comprou a casa e pagou a decoração. Em troca, mulher forte e voluntariosa, queria os netinhos. Quis e teve.

Os meninos agora andam por aí, na mão de babá, também paga, é claro, pela verba da velha. Mãe e pai chegam tarde em casa, estressados. É celular tocando o dia todo e o polegar chega a ficar doído de tanto digitar mensagem. Quando não é tela, é telinha e os olhos estão cansados de tanta leitura na diagonal, cabeça pesando do vazio dos compromissos furados, das desculpas esfarrapadas e das tentativas para tentar viabilizar fantasias e ilusões. Encontram os filhos na frente da televisão, babá e empregada esparramadas nas poltronas. À guisa de saudação, disparam logo uma saraivada de broncas e proibições e mandam os filhos para a cama para poder ir para a cama também. Mas, ali já não rola mais nada há muito tempo.


Biografia:
Para mais informações visite o blog CAUSOS em www.ctbornst.blogspot.com.br. Querendo fazer comentários, mande e-mail para ctbornst@cos.ufrj.br
Número de vezes que este texto foi lido: 28706


Outros títulos do mesmo autor

Frases Hábitos Cláudio Thomás Bornstein
Frases Ódio Cláudio Thomás Bornstein
Ensaios A epistemologia genética de Jean Piaget Cláudio Thomás Bornstein
Ensaios Dialética Cláudio Thomás Bornstein
Frases Lobos e lama Cláudio Thomás Bornstein
Frases Foco e dispersão Cláudio Thomás Bornstein
Teatro Hamlet: uma apreciação crítica Cláudio Thomás Bornstein
Crônicas Crime sem castigo Cláudio Thomás Bornstein
Crônicas O anotador Cláudio Thomás Bornstein
Poesias Povo Cláudio Thomás Bornstein

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 64.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2020
 
  Textos mais lidos
The crow - The Wiki World - The Crow 66697 Visitas
A Arte De Se Apaixonar - André Henrique Silva 55327 Visitas
Minha namorada - Jose Andrade de Souza 43815 Visitas
PÃO E CIRCO - Tércio Sthal 43572 Visitas
Reencontro - Jose Andrade de Souza 43453 Visitas
haicai - rodrigo ribeiro 41000 Visitas
Amor e Perdão - Amilton Maciel Monteiro 40959 Visitas
OS ANIMAIS E A SABEDORIA POPULAR - Orlando Batista dos Santos 40255 Visitas
TOMO TUDO - sigmar montemor 39432 Visitas
Lamento - FERNANDO 39328 Visitas

Páginas: Próxima Última