Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
LABIRINTOS DA SOLIDÃO
PROSA POÉTICA
Darwin Ferraretto




No limiar das esquinas, beirando quasímodos entranhados nas cidades, o nosso olhar se perde em busca de respostas que não virão. As estranhas cirandas de luscos-fuscos batem à porta dos incubos, dançam feito mariposas de asfalto molhado, onde refletem quintais de terra fosca. Aos poucos, os ossos rangem entre as luzes mortas dos olhares, batem o tambor inquieto de estrelas. Retiram as volúpias secas mergulhadas em formol, as certezas oblíquas de sempre, os arremedos de liberdade que margeiam as avenidas transfiguradas em ideais, quando as quimeras lembram-se da condição de monstros e invadem nossos quartos, transpassando as certezas dissolvidas.
No limiar dos encontros, o civilizado entranha-se no não-mundo e a metamorfose se faz por completo. Borboleta regressa, arrasta-se entre os pesadelos e as víboras caladas. Os mares se abrem e a indizível verdade se cala, eriçam os pelos de uma lagarta de obuses. O choro inquieto das manhãs esfoladas, os temores insanos dos mortos arrastam-se entre os não-vivos, a razão dos deuses enforcam rosas e sonhos com ares de superioridade, quando as sereias ainda cantam e se deitam entre os náufragos de toda esperança.
No limiar dos ventos os caminhos percorridos se desfazem, bebem da água salobra das secas de crianças. O entardecer dos colibris e maritacas a dançar feito ninfas esmaecidas e o nosso olhar, já cansado, permite que a noite invada os pesares e possamos dormir...

Darwin Ferraretto – 10/08/06


Biografia:
Brasileiro, socialista. Solteiro. Poeta nas horas vagas e nas mais impróprias. Passado dos 40, dois filhos. BLOG. www.darwinf.wordpress.com
Número de vezes que este texto foi lido: 35260


Outros títulos do mesmo autor

Poesias "Entardecer de velha cepa..." Darwin Ferraretto
Poesias LABIRINTOS DA SOLIDÃO Darwin Ferraretto
Contos FRAGMENTOS I Darwin Ferraretto
Poesias "uma flor de mandrágoras..." Darwin Ferraretto
Poesias TESTAMENTO Darwin Ferraretto
Poesias URBE Darwin Ferraretto
Poesias "Os dias metais balançam entre folhas" Darwin Ferraretto
Poesias PLANETA SEM PASSAPORTE Darwin Ferraretto
Poesias POEMA TRIGONOMÉTRICO PARA BETH BRAIT Darwin Ferraretto
Poesias "Uma dobra do tempo" Darwin Ferraretto

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 11.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2021
 
  Textos mais lidos
Se eu pousar no teu peito... - johnmaker 39317 Visitas
Na caminhada do amor e da caridade - Rosângela Barbosa de Souza 38350 Visitas
Nenhuma Cor - johnmaker 38308 Visitas
IHVH (IAHUAH) e ISV (IASHUA) - Gileno Correia dos Santos 38231 Visitas
Coisas - Rogério Freitas 37153 Visitas
"Tristesse" (Chopin Etude op.10 no.3) - johnmaker 36552 Visitas
OS ANIMAIS E A SABEDORIA POPULAR - Orlando Batista dos Santos 36001 Visitas
saudades de chorar - Rônaldy Lemos 35996 Visitas
A Sombra e a Escuridão - johnmaker 35995 Visitas
NÃO FIQUE - Gabriel Groke 35967 Visitas

Páginas: Próxima Última