Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
Desvio cognitivo: contrariando a noética
Joseph Shafan

Definições da noética incluem a de Marc Halévy em que é essencialmente ciência do conhecimento: além dos valores da epistemologia, dos mecanismos mentais e neurobiológicos descritos pelas ciências cognitivas, 'mas de maneira muito mais ampla o estudo do conhecer, da sua produção (criatividade), formulação (semiologia e metalinguagem), estruturação (teoria dos sistemas, paradigmas e ideologias), validação (critérios de pertinência) e proliferação de idéias (processos de apropriação e normalização)'.

De acordo com as Teorias da Aprendizagem, conforme as estruturas existentes o conhecimento é construído desde a interação do sujeito com seu meio e, assim, para adquirir conhecimento o sujeito depende de suas estruturas cognitivas e de sua relação com o objeto de conhecimento. A partir disso, ultrapassar estágios de conhecimento, após consolidação de estruturas do pensamento, requer revisão de conceitos para que outros conceitos se alinhem em novo conhecimento num mecanismo de reequilíbrio (equilibração das estruturas mentais). Diz-se, desse modo, que ocorre aproveitamento da inteligência dado que negar a aprendizagem é obliterar o potencial inteligente impedindo-o de transformar conhecimento potencial em conhecimento real e sucessivos potenciais e realizáveis. Em outras palavras, é contra-sentido da dinâmica evolutiva inerente ao ser humano.

Como se sabe, o bloqueio de movimentos do processo de equilibração 'impede a permanente reconstrução a partir de quatro níveis (organismo, corpo, inteligência e desejo)", perdendo-se 'a possibilidade de ir transformando-se e poder de transformar', implicando 'jogar fora a simbolização que permite ressignifcar' sendo que 'a ressignificação possibilita que a modalidade possa ir se modificando' e, conforme Alicia Fernández, "o desestabelecer do processo de ressignificação interno à própria modalidade de aprendizagem" resulta em que "esta modalidade fica enrijecida, impedindo ou dificultando a aprendizagem de determinados aspectos da realidade".
O espantoso, em pleno século XXI, é o borbotar da cristalização de processos do conhecimento pelo contra-senso de desfavorecer-se entre tanto material de informação e meios disponíveis e encontráveis, numa paralisia artificial de 'bússola e navegação' das próprias estruturas mentais ou, em outras palavras, bloqueio da captação dos sentidos como resultado de embotamentos e desconcórdias com o próprio da natureza humana que é a incessante busca de conhecer e conhecer-se.


Biografia:
Escrevo porque gosto de transmitir em palavras o que penso.
Número de vezes que este texto foi lido: 54847


Outros títulos do mesmo autor

Artigos O futuro está em nossos pés Joseph Shafan
Haicais Valorosa Joseph Shafan
Poesias Condolências Joseph Shafan
Cartas Para Amy Joseph Shafan
Poesias As Noruegas de Adolf Laden Joseph Shafan
Crônicas Boa Semana (apesar dos programas de TV do domingo) Joseph Shafan
Infantil O Lobo e o Cabritinho: Joseph Shafan
Ensaios PAZ AOS DE BOA VONTADE Joseph Shafan
Crônicas Desarmamento Joseph Shafan
Haicais Ao sabor do vento Joseph Shafan

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 60.


escrita@komedi.com.br © 2024
 
  Textos mais lidos
Minicurso sobre a redação no ENEM - Isadora Welzel 79716 Visitas
URBE - Darwin Ferraretto 59535 Visitas
81 anos da prisão e morte dos Rosas Brancas - Vander Roberto 55450 Visitas
QUE SE... - orivaldo grandizoli 55364 Visitas
Lançamento do livro - Alberto Kopittke 55342 Visitas
Nua, totalmente indefesa - rodrigo ribeiro 55307 Visitas
A FARSA DA USURA - fabio espirito santo 55282 Visitas
amor feito desejo... - natalia nuno 55241 Visitas
A Magia dos Poemas - Sérgio Simka 55217 Visitas
O Senhor dos Sonhos - Sérgio Vale 55208 Visitas

Páginas: Próxima Última