Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
UM OLHAR sobre a QUERÊNCIA
Tânia Du Bois

O jogo visual é lúdico, comum a todos: marcado pelo saudosismo. Saudades da querência. A visão romântica é na verdade um olhar sobre a poesia gaúcha que vai além da ideologia para buscar na sua realidade (raízes, tradições e crenças) o retrato da sensibilidade entre a linguagem e os autores, hábitos e costumes, traduzidos no palavreado gauchesco.

     Esse universo revela a postura gaúcha refletindo o seu tempo na busca do pitoresco. Contudo, num olhar mais atento, há a linguagem de Tenebro dos Santos Moura, autor de um único livro, “QUERÊNCIA”, que usa a função das palavras para revelar a identidade do gaúcho, através da poesia:

     A saudade é o chimarrão / Que hoje longe do pago / vou sorvendo trago a trago, / Pra aliviar o coração. / Amargo que eu acho doce, / vício de guasca, distante./ Que não esquece um instante, / o seu amado torrão. //... Vejo gaúchos que passam, / Ao tranco de seus cavalos, ////... Eu montado / No meu cavalo picaço, / vos juro, eu era um pedaço / Do meu Rio Grande do Sul.”

     Paulo Monteiro declara que “falar de poesia gauchesca ou crioula é lembrar de Tenebro dos Santos Moura”.

     A presença poética da querência é o que a torna representativa e reconhecida por todos. Como no texto de Claude Lévi-Strauss, que fala e se impressiona com o chimarrão que, para ele, é a bebida, entre todas, mais exótica, tomada como em um ritual e com muitas regras: o dono da casa tem que ser o primeiro a tomar; o chimarrão não pode ser passado para o outro com a mão esquerda; a erva não pode ser mexida com a bomba e, antes de ser passado adiante, tem que se fazer o chimarrão “roncar”, no fim, para provar que não resta água na cuia.

     Ao olharmos a nossa querência, reconhecemos os padrões culturais, que juntamente com os rituais do chimarrão, tem na poesia de Tenebro a marca do gaúcho cristalizada em suas tendências, dividindo e construindo a sua cultura. Belo gesto que acolhe a todos, possibilitando imaginar o orgulho que ele sentiu ao escrever o poema “QUERÊNCIA”, que mantém vivo o sonho de descortinar a toda hora as razões para conhecer o Rio Grande do Sul.



Biografia:
Pedagoga. Articulista e cronista. Textos publicados em sites e blogs.Participante e colaboradora do Projeto Passo Fundo. Autora dos livros: Amantes nas Entrelinhas, O Exercício das Vozes, Autópsia do Invisível, Comércio de Ilusões, O Eco dos Objetos - cabides da memória , Arte em Movimento, Vidas Desamarradas, Entrelaços,Eles em Diferentes Dias e A Linguagem da Diferença.
Número de vezes que este texto foi lido: 52919


Outros títulos do mesmo autor

Artigos PAULO MONTEIRO reverso VERGÍLIO A. VIEIRA Tânia Du Bois
Artigos O BEIJO Tânia Du Bois
Artigos AMORES versus HORAS Tânia Du Bois
Artigos DIA DA MENTIRA (I) Tânia Du Bois
Artigos TRAÇOS INSTIGANTES: paisagens x imagens Tânia Du Bois
Artigos O reverso do momento Tânia Du Bois
Artigos CASSINO DA MAROCA Tânia Du Bois
Artigos FELIZES para SEMPRE Tânia Du Bois
Artigos AS APARÊNCIAS ENGANAM Tânia Du Bois
Artigos NADA? ESSE É O SEGREDO Tânia Du Bois

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 340.


escrita@komedi.com.br © 2024
 
  Textos mais lidos
JASMIM - evandro baptista de araujo 69106 Visitas
ANOITECIMENTOS - Edmir Carvalho 58003 Visitas
Contraportada de la novela Obscuro sueño de Jesús - udonge 57663 Visitas
Camden: O Avivamento Que Mudou O Movimento Evangélico - Eliel dos santos silva 55941 Visitas
Entrevista com Larissa Gomes – autora de Cidadolls - Caliel Alves dos Santos 55262 Visitas
URBE - Darwin Ferraretto 55257 Visitas
Caçando demónios por aí - Caliel Alves dos Santos 55164 Visitas
Coisas - Rogério Freitas 55039 Visitas
ENCONTRO DE ALMAS GENTIS - Eliana da Silva 55021 Visitas
Sobrenatural: A Vida de William Branham - Owen Jorgensen 54998 Visitas

Páginas: Próxima Última