Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
Grifo-de-ruppel
Matilde Diesel Borille

Menino,
astuto e livre dentro,
como lhe contou o vento, viu,
em plena noite um homem ir
buscar coragem pra salvar
a totalidade de seu eu.
Os sapatos, ainda não nos pés;
nas mãos, nenhuma luva a limitar,
tentou com o dedo indicador, colocar
no chão um avião.
Um Grifo-de-ruppell se elevou no céu.
Que espetáculo! Ave voadora, plumagem completa, não fica em Acácia não.
E se foi, o meu amigo mais íntimo,
no lombo do Mimo alazão,
pulando o risco de giz,
rompendo a dura corrente do destino. Sonhar é preciso, e é o que se quer.
E nascia o sol, e punha-se o sol,
e voltava ao seu esconderijo,
de onde surgia.
E o vento ia para o sul
e fazia o seu giro para o norte, perenemente ia circulando o vento,
e retornava fazendo os seus intentos.
E a capa espanhola do garoto
que podia voar fluia ao vento mar.
No sol, no céu, no ar,
não tinha onde agarrar-se,
não tinha onde firmar-se. Coragem!
E a face da liberdade a cada novo amanhecer refletia um brilho diferente: transparente abaixo do sol,
transparente na claridade da lua.
Daria meus olhos para ver,
a mirar-se no espelho d'água, o belo ser.
O que foi, coração, o que foi?
Uma lágrima?
Nada não.
Do pensamento são fluiu uma ternura, clamando por introspecção e partilha.
Sim! A verdadeira liberdade é sentir-se por inteiro.
Consciente de si mesmo em sua inteireza, voltou a ser de repente, no lombo do alazão a encarnação de todas as coisas puras.
Que momento mais singular!
Sê corajoso, menino querubim: porta-te como um homem diante do Deus que quis ser menino.


Biografia:
Número de vezes que este texto foi lido: 553


Outros títulos do mesmo autor

Poesias Elos infinitos Matilde Diesel Borille
Poesias Pão para os outros Matilde Diesel Borille
Poesias Ó meu presépio Matilde Diesel Borille
Poesias Vida Matilde Diesel Borille
Poesias Um pouquinho além Matilde Diesel Borille
Poesias À beira da lareira Matilde Diesel Borille
Poesias Amanhã Matilde Diesel Borille
Poesias Junto de Deus Matilde Diesel Borille
Poesias Migalhas de doçura Matilde Diesel Borille
Poesias Inevitável Matilde Diesel Borille

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 57.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2020
 
  Textos mais lidos
The crow - The Wiki World - The Crow 60485 Visitas
A Arte De Se Apaixonar - André Henrique Silva 53662 Visitas
Minha namorada - Jose Andrade de Souza 42686 Visitas
haicai - rodrigo ribeiro 39756 Visitas
Reencontro - Jose Andrade de Souza 37354 Visitas
OS ANIMAIS E A SABEDORIA POPULAR - Orlando Batista dos Santos 36456 Visitas
PÃO E CIRCO - Tércio Sthal 34706 Visitas
Amores! - 34556 Visitas
Desabafo - 34093 Visitas
Faça alguém feliz - 32614 Visitas

Páginas: Próxima Última